Eu sou: Técnico | Docente | Estudante

Ciência das ciências: Agenda Acadêmica 2017 desmistifica a Matemática

A matemática está em tudo - Crédito: Freepik

A UFF promoverá entre 23 a 29 de outubro a 14ª Agenda Acadêmica, edição de 2017. Com o tema “A matemática está em tudo”, o evento vai mobilizar alunos, professores e servidores técnicos administrativos dos campi de Niterói, Angra dos Reis, Campos dos Goytacazes, Macaé, Nova Friburgo, Rio das Ostras, Santo Antônio de Pádua, Volta Redonda e Petrópolis. A iniciativa está inserida na programação da 14ª Semana Nacional de Ciência e Tecnologia (SNCT), promovida pelo Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), que acontece nesse mesmo período e com a mesma temática em todo o Brasil.

A abertura oficial do evento será realizada pelo vice-reitor, Antonio Claudio Lucas da Nóbrega, no Instituto de Matemática e Estatística (IME), na próxima segunda-feira, dia 23, às 9h. Na ocasião, será proferida a palestra “A Matemática está em tudo. Em particular, na alma feminina” com a matemática e docente da UFF, Cecília  de Souza Fernandes. A iniciativa tem o objetivo divulgar o trabalho acadêmico-científico de mulheres do estado do Rio de Janeiro, buscando assim estimular meninas a seguirem a carreira dessa ciência exata.

“Nas últimas décadas, as mulheres realizaram muitas conquistas, tanto no campo pessoal quanto no campo profissional. Do direito ao voto e a se candidatar a um cargo público à existência de leis que garantem proteção contra a violência doméstica, muitos foram os avanços. Entretanto, ainda há muito o que alcançar no que diz respeito a produção do saber, em especial, na área de Matemática”, destacou Cecília.

O encerramento acontecerá no dia 27, sexta-feira, às 15h, no auditório do Núcleo de Estudos em Biomassa e Gerenciamento de Águas (NAB), na Praia Vermelha, com a palestra "As tessituras matemágicas", ministrada pelo matemático e pró-reitor de Gestão de Pessoas, Paulo Trales. De acordo com ele, a palestra faz parte de um projeto de extensão, criado há cerca de 20 anos no IME, intitulado "A Universidade vai à Escola".

A iniciativa tem como objetivo estimular nos jovens o gosto pela disciplina e, consequentemente, no futuro, aumentar a procura pelo curso de graduação da UFF. “No projeto de extensão, focamos especificamente em questões lúdicas e aparentemente triviais, as "matemágicas", com a utilização de alguns dos recursos que só a matemática pode nos oferecer”, explicou Trales.

A expectativa é que o evento reúna mais de três mil membros da comunidade universitária, representando superintendências, pró-reitorias e unidades acadêmicas da UFF, e que cerca de 10 mil pessoas visitem os campi. O objetivo é apresentar à sociedade os programas e projetos de ensino, pesquisa e extensão desenvolvidos na universidade. A programação inclui palestras, oficinas, cursos, workshops, exposições, encontros, feiras, mostras, debates, fóruns, painéis, seminários, além de visitas guiadas e técnicas.

A Pró-Reitoria de Extensão, por sua vez, no mesmo período, promoverá a 22ª Semana de Extensão (Semext), que faz parte da programação da Agenda e tem por objetivo promover a extensão e a integração entre alunos, professores e comunidade acadêmica, por meio da divulgação das ações desenvolvidas na instituição.

Para o vice-reitor, a agenda acadêmica é um momento muito importante para a universidade. "É uma oportunidade de a própria comunidade interna se conhecer e se identificar na diversidade, elevando a autoestima institucional com diversas atividades desenvolvidas pelos diferentes setores da UFF em um clima de cooperação e sinergia. Além disso, também abrimos as portas da universidade ao público externo como um todo. Essa abertura funciona como uma prestação de contas aos que financiam a universidade pública com seus impostos e também tem o objetivo de trazer a comunidade para dentro da causa da universidade, através da apropriação da nossa missão de produzir conhecimento, formar profissionais-cidadãos e colaborar na busca por uma sociedade mais justa, próspera e solidária", destaca.

Programação

Dezenas de atividades estão confirmadas na programação da Agenda Acadêmica 2017, com destaque para a Semana de Desenvolvimento Acadêmico e a Oficina de Libras do Núcleo de Acessibilidade e Inclusão, ambas promovidas pela Pró-Reitoria de Assistência Estudantil (Proaes).

A Divisão de Acessibilidade e Inclusão (DAI / Sensibiliza UFF) participa tradicionalmente do evento. Neste ano, o setor vai oferecer no dia 25, quarta-feira, das 13h às 16h, a oficina “Libras uma Língua a Conhecer”, ministrada pela professora Ludmila Franco, do mestrado profissional de Diversidade e Inclusão da UFF, e membro da sessão de tradutores e intérpretes da divisão. A atividade vai acontecer na sala 401 no bloco A. Ainda sobre Libras, no dia 27, sexta-feira, das 15h às 17h, na sala 201 do mesmo prédio, a professora Luciane Rangel, da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, palestrará a respeito de "Libras na educação e na sociedade".

De acordo com a coordenadora do Sensibiliza UFF Lucília Machado, as atividades sobre a língua brasileira de sinais dentro da Agenda Acadêmica representam um avanço da instituição na área de acessibilidade comunicacional. “Além da Seção de Tradutores e Intérpretes de Libras - que integra a DAI - também contamos com um corpo de professores de Libras, lotados no Instituto de Letras, inclusive com a participação de docentes surdos formados pela própria universidade”, ressaltou.

“A língua brasileira de sinais é considerada a nossa segunda língua e desde 2002 é reconhecida como meio legal de comunicação e expressão a ela associados, através da Lei Nº 10.436, de 24 de Abril de 2002. Em seu artigo 3º, a legislação estabelece que as instituições públicas e o Sistema Educacional Federal, bem como os sistemas estaduais e municipais, além do Distrito Federal, tem a obrigação de garantir a inclusão nos cursos de formação de Educação Especial o ensino da língua brasileira de sinais, em outras palavras, as universidades são obrigadas a oferecer a disciplina de libras em todas as licenciaturas”, destacou a coordenadora.

Ainda segundo Lucília, a acessibilidade comunicacional é a inexistência de barreiras na comunicação interpessoal, escrita e virtual. “Você diferencia as pessoas com e sem deficiência pelo acesso que elas fazem à língua brasileira de sinais e também aos códigos como Braille. Isso se chama acessibilidade comunicacional”, enfatizou.

Durante o evento, o projeto Conheça a UFF, da Superintendência de Comunicação Social, convida os interessados para conhecer a “cidade dentro da cidade”, como é vista a universidade pela maioria da população. A Superintendência de Relações Internacionais (SRI), por sua vez, organizará uma Roda de Conversa com alunos de mobilidade brasileiros e estrangeiros. E por fim, os participantes da Agenda poderão conhecer as ações da Superintendência de Documentação (SDC).

Segundo Renato, esse ano haverá dois dias de atividades do Conheça. No dia 24, uma edição voltada para os cursos das ciências exatas, incluindo visitas a oficinas e laboratórios dos cursos da Engenharia, Física e Computação. Já, no dia 26, o projeto estará no campus do Gragoatá, apresentando a tradicional palestra sobre diversos cursos, além de promover, entre outras atividades, o Walking Tour (caminho pelos campi da UFF) e visita às demais atividades da agenda.

Premiação

De acordo com a chefe da Divisão de Prática Discente da Pró-Reitoria de Graduação (Prograd) e professora da Faculdade de Educação, Luciana Maria Almeida de Freitas, a XV Mostra de Iniciação à Docência na Educação Básica - Prêmio Sueli Camargo Ferreira (MID) busca divulgar projetos de iniciação à docência desenvolvidos por bolsistas do Programa Licenciaturas.“Os trabalhos apresentados serão avaliados por bancas constituídas por professores da UFF e convidados das redes públicas de educação básica. Os três trabalhos mais bem avaliados e, ainda, eventuais menções honrosas, receberão a certificação do Prêmio Sueli Camargo Ferreira”, informou Luciana.

De acordo com a assessora de comunicação e produção, da Pró-Reitoria de Assuntos Estudantis (Proaes), Renata Feitoza, durante a V Semana de Desenvolvimento Acadêmico (V SDA), será concedido um prêmio aos três melhores trabalhos apresentados em cada área do CNPq - Ciências Agrárias, Biológicas, da Saúde, Exatas e da Terra, bem como Humanas, Sociais e Aplicadas, Engenharias, Linguística, Letras e Artes. Ela informou também que a iniciativa tem como proposta a apresentação e divulgação dos projetos em desenvolvimento cadastrados no Programa Bolsa de Desenvolvimento Acadêmico (BDA)”, explicou.

Além disso, segundo o chefe da Divisão de Pesquisa da Pró-Reitoria de Pesquisa, Pós-Graduação e Inovação (Proppi), Fábio Aquino, o Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica (Pibic) concederá o prêmio Vasconcellos Torres para os melhores projetos de iniciação científica nas categorias referentes às áreas do CNPq.

Ciência das ciências

A escolha da Matemática - a “a ciência das ciências” -  como tema desta edição da Agenda se deu em função do Rio de Janeiro ter sediado em julho um dos maiores eventos do mundo nessa área - a 58ª Olimpíada Internacional de Matemática (Imo 2017) (https://www.imo2017.org.br/home-portugues.html), competição que reuniu os melhores estudantes do planeta. Além disso, em 2018, o Congresso Internacional de Matemáticos reunirá também pela primeira vez no país pesquisadores de alto nível. Juntos, os dois megaeventos formam o Biênio da Matemática 2017-2018 e reforçam a SNCT 2017.

O Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), por meio de sua assessoria de imprensa, informou que a Matemática é usada como ferramenta essencial por várias áreas do conhecimento humano, estando presente na Física, Biologia, Química, Engenharia, Economia, Administração de Negócios, Artes, Agricultura e até na Medicina. Além disso, ela é uma das áreas do conhecimento mais fascinantes e antigas, tendo surgido antes mesmo da escrita e suas aplicações concretas impulsionaram o desenvolvimento da humanidade desde as primeiras civilizações por meio do manejo de plantações e medição de terra, registro do tempo e comércio.

Outras informações: (21) 2629-5236, e-mail agendaacademica2017@id.uff.br ou pelo site http://www.agendaacademica.uff.br

Público-alvo: