Zika Vírus

A Finep lançou na segunda-feira, 4/4/2016, dois editais: o primeiro, voltado para Centros Nacionais  Multiusuários; o segundo, voltado para ICTs (Institutos de Ciência e Tecnologia) do MCTI, totalizando R$ 390 milhões, pelo período de 5 anos.

Também está aberta uma outra chamada pública MCTI/FINEP/FNDCT 01/2016 – Zika com um valor total de R$ 30 milhões.  

Apesar das inúmeras reportagens sobre o vírus Zika, nos meios de comunicação, e do crescimento desordenado de infectados, há ainda muitas dúvidas a serem desvendadas por especialistas, sanitaristas e doutores no assunto.

O Hospital Universitário Antonio Pedro (Huap), por meio da Unidade de Neurologia, Neurociência e Pesquisa Clínica da Faculdade de Medicina da UFF e a Unidade de Neurologia do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP, em Ribeirão Preto, são os dois únicos locais no Brasil que se tornaram referência nacional no atendimento e tratamento de neuropatias periféricas graves e de Síndrome de Guillian-Barré. 

A situação atual do país é muito grave em relação às viroses transmitidas por insetos (arboviroses). O alerta é do professor Flávio Moutinho, do departamento de Saúde Coletiva Veterinária e Saúde Pública da Faculdade de Veterinária da UFF.

Com um vasto conhecimento dos problemas relacionados às zoonoses, o especialista utiliza a epidemiologia como ferramenta de investigação imprescindível ao controle da dengue, zika e da febre Chikungunya.

O mosquito “Aedes aegypti”, transmissor da febre amarela, dengue, febre chikungunya e zika, não podia imaginar que ao mexer com quem estava aparentemente quieto, acabaria por deflagrar uma grande campanha de combate à sua espécie.

A Universidade Federal Fluminense (UFF), realizou, em parceria com a Prefeitura Municipal de Niterói (PMN), uma grande mobilização nesta sexta-feira (29), para combater o mosquito Aedes Aegipty. A ação faz parte do plano de combate ao mosquito da universidade, que vem sendo efetuado desde o dia 12 de janeiro (já tendo atendido aos campi Valonguinho, Gragoatá, Praia Vermelha, Faculdade de Veterniária e Faculdade de Farmácia), e fez parte da ação nacional promovida pelo Ministério da Educação.

A Universidade Federal Fluminense, em parceria com a Vigilância Sanitária de Niterói, promoverá uma ação contra o mosquito aedes aegypti, responsável pela transmissão de doenças como a dengue, a zika, e a chikungunia nos campi do Gragoatá, Valonguinho e Praia Vermelha. A ação envolverá pesquisa sobre os focos de mosquito e a aplicação de inseticidas e fumacê, além da distribuição de panfletos informativos. No conjunto, cinquenta agentes de saúde estarão envolvidos na ação.

Word DocumentXLSCSV
Subscrever Zika Vírus