Trote Cultural: 18 anos de voluntariado e conscientização social

Print Friendly, PDF & Email

Em sua 35ª edição, o Projeto Trote Cultural UFF tem muito que comemorar!

Criado em agosto de 2001 e coordenado pela Pró-Reitoria de Graduação, o projeto Trote Cultural é uma alternativa aos trotes convencionais e tem como objetivo gerar impactos positivos para a sociedade. Com foco no voluntariado, suas ações visam não só integrar os estudantes às atividades de ensino e extensão da Universidade, mas também formar profissionais críticos e conscientes. A UFF foi a primeira Universidade a declarar apoio público e formal às atividades do trote sociocultural desenvolvidas pelos seus estudantes.

As campanhas são propostas pelos Diretórios Acadêmicos (DAs), Centros Acadêmicos (CAs), Atléticas, Ligas e outras representações estudantis e realizadas no início de cada período letivo, com a participação de veteranos e calouros de vários cursos de graduação. Por sua atuação direta em comunidades de baixo Índice de Desenvolvimento Humano (IDH), o Trote Cultural se mostra como um elemento de integração entre a comunidade estudantil, a instituição e a sociedade, visando atender aos objetivos de desenvolvimento sustentável da Agenda 2030 da ONU.

No ano de 2019, o Projeto Trote Cultural recebeu cerca de 115 inscrições dos mais diversos cursos, com um total de 205 campanhas nos dois semestres e impactando aproximadamente 7000 alunos; houve uma evolução de 2000 alunos em comparação ao ano de 2018. Diversas unidades da UFF se envolvem com o Trote, levando a várias cidades atividades que impactam a comunidade acadêmica e local: Niterói, Santo Antônio de Pádua, Volta Redonda, Campos dos Goytacazes, Nova Friburgo, Angra dos Reis e Rio das Ostras.

As campanhas de caráter social, cultural, solidário, esportivo e educacional se manifestam por meio de doações de sangue, materiais de higiene, roupas e livros; visitas a ONGs; coleta seletiva de lixo; gincanas envolvendo calouros e veteranos; visitação a espaços culturais; tour de apresentação pelos campi da UFF; show de calouros; técnicas de escovação e aplicação de flúor em crianças, entre muitas outras atividades.

O último Trote Cultural, realizado no mês de agosto, marcou o início do segundo semestre de 2019. A caloura Daniele, do curso de Letras, falou sobre a sua experiência com o Projeto: “Eu entrei na UFF muito perdida, mas com o Manual do Calouro e com as atividades do Trote, eu consegui conhecer melhor a Universidade, além de me sentir bastante acolhida”.

No dia 07 de agosto, foi realizada a 4ª Edição da Campanha Amor em Cada Fio, que tem como objetivo arrecadar mechas de cabelo para confecção de perucas para doação a pacientes em tratamento quimioterápico ou com alopecia grave. O projeto começou em março de 2018 como uma ação do Trote Cultural  proposta por um grupo de estudantes do curso de Medicina da UFF, participantes da Liga de Dermatologia, sob a coordenação da Dra. Camila Figueroa e supervisionada pela Dra. Maria Gavazzoni Dias.

Em sua terceira edição, no mês de março, foram arrecadadas 546 mechas no Hospital Universitário Antônio Pedro (HUAP), o que tornou possível a produção de 40 perucas de fios naturais que foram doadas às pacientes.

O objetivo do Amor em Cada Fio é estimular o bem-estar e a autoestima das mulheres, oferecendo lenços, perucas, turbantes, palestras e atendimentos estéticos de cabeleireiros e maquiadores. Camila Figueroa, recém egressa do Curso de Medicina da UFF, destaca a importância da ação: “Projetos como esse fazem você voltar à origem. [...] Quando a gente chega ao final da faculdade, muitas vezes, a gente fica perdido, sem rumo… porque acaba esquecendo o verdadeiro motivo de fazer Medicina. E o Amor em Cada Fio traduz tudo isso”.

Outra ação que tem ganhado força a cada edição do Trote Cultural é a Campanha Calouro na Veia, que busca incentivar os alunos da UFF a se organizarem para realizar doação de sangue no Hospital Universitário Antônio Pedro. Ao todo 27 cursos levaram seus calouros para a doação ao longo do mês de agosto.

A aluna Samara Rodrigues do curso de Veterinária participou da campanha, ainda como caloura, e explica sua importância: “Os calouros sempre estão muito ansiosos para o Trote e para participar de absolutamente tudo, por isso a campanha Calouro na Veia é muito importante. Os bancos de sangue precisam de doação”.

A integração entre a população, os novos alunos e veteranos faz toda a diferença na chegada à Universidade. A aluna Mirela faz parte do Diretório Acadêmico do curso de Medicina Veterinária e falou sobre a importância do projeto Trote Cultural: “O Diretório Acadêmico Vital Brazil Filho (DAVBF), de Medicina Veterinária da UFF, tem muito a agradecer ao Trote Cultural. O evento tem se tornado cada vez mais bem divulgado e planejado. Isso estimula a integração calouros-veteranos, com uma recepção acolhedora e calorosa aos recém integrantes do curso”.

O curso de Medicina Veterinária, assim como muitos outros cursos, realiza há anos a recepção de seus calouros em parceria com o Trote Cultural, com atividades socioculturais que agregam valor para a sociedade e para a formação dos alunos, tornando mais leve e significativa essa experiência.

Para a Pró-Reitora de Graduação, Profª Alexandra Anastacio, o projeto Trote Cultural vem ao encontro da necessidade de ampliar a vivência do estudante na Universidade para além das salas de aula, contribuindo para a formação cidadã e estimulando a produção de conhecimento de excelência com foco na redução das desigualdades sociais.

Para saber mais sobre este informativo

Estes são os dados de contato do setor da universidade que escreveu este informativo:

Setor responsável: 
Telefone: 
21 2629 5091
Grande área: 

Avalie esta página

CAPTCHA
This question is for testing whether or not you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
A atualização mais recente deste conteúdo foi em 12/09/2019 - 13:17