Logotipo da UFF

crime

Contrariando o senso comum, a criminalidade não é um desvio praticado por uma minoria, ao contrário, é um comportamento de grande parte da nossa sociedade. E essa é uma constatação facilmente comprovada por simples leitura e observação de noticiários e atitudes cotidianas. Mas por que, então, temos a tendência de tolerar alguns crimes e não outros? É o que Maria Lea Aguiar analisa no e-book “Somos todos criminosos em potencial” que pode ser baixado gratuitamente no site da Eduff.

Investigar um crime é tarefa que vai além dos muros das delegacias. O trabalho de inteligência é fundamental para a resolução satisfatória dos casos policiais. Essa atividade demanda uma gama de materiais específicos e estudos em perícia. O reconhecimento de impressões digitais - com nome técnico de papiloscopia - é um dos procedimentos fundamentais nas investigações criminais, considerando que através desse método os indícios coletados e analisados por profissionais podem levar ao autor do delito.

A rotina e os meandros do funcionamento do Instituto Médico Legal Afrânio Peixoto (IMLAP), no Rio de Janeiro, é objeto de um estudo etnogáfico minucioso feito pela antropóloga Flavia Medeiros e recém-publicado pela Eduff no livro “Matar o morto”, que será lançado em 7 de março, às 17h, na Livraria da Travessa, no Centro do Rio de Janeiro (Rua 7 de Setembro, 54).

Subscrever crime