Logotipo da UFF

UFF cria Política Institucional de Inovação

A Universidade Federal Fluminense (UFF) lançou sua Política Institucional de Inovação. O documento estabelece um arcabouço institucional estratégico de diretrizes, normas e objetivos acerca da inovação tecnológica e social na Universidade. Os artigos seguem as prioridades da Política Nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação e da Política Industrial e Tecnológica Nacional. A proposta é de facilitar a interação da UFF com empresas, demais organizações da sociedade e órgãos de financiamento em projetos de inovação e definir diretrizes sobre diversos tópicos importantes no estabelecimento dessas parcerias.

Entre os objetivos do documento estratégico estão: induzir e ampliar o compartilhamento de saberes e experiências com a sociedade por meio de parcerias tecnológicas, licenciamentos e transferência de tecnologia, compartilhamento de infraestrutura, serviços tecnológicos e demais arranjos institucionais previstos na legislação vigente; disseminar a cultura da propriedade intelectual; promover e apoiar transferência de tecnologia; promover as ações de empreendedorismo inovador; fomentar e promover o desenvolvimento, a difusão e a divulgação de tecnologias sociais; e garantir à população o acesso aos benefícios econômicos e sociais gerados pelas criações produzidas na instituição.

De acordo com o reitor da UFF, Antonio Claudio Lucas da Nóbrega, a Política de Inovação é mais um passo da UFF em direção da institucionalização da sua missão enquanto universidade contemporânea. “Nós temos construído políticas institucionais que garantem direção estratégica e segurança de procedimentos às decisões dos membros da nossa comunidade. Neste contexto, aprovamos o Plano de Logística Sustentável, o Plano de Acessibilidade e Inclusão, as ações afirmativas étnico-raciais e o GT Mulheres, dentre outros. É o resultado do amadurecimento das ações institucionais”.

A Política de Inovação da UFF define a Agência de Inovação (AGIR) como o Núcleo de Inovação Tecnológica (NIT) e órgão responsável pela gestão e implementação das diretriz. “A  AGIR é ligada à Pró-Reitoria de Pesquisa, Pós-Graduação e Inovação (PROPPI). Quando tivemos a oportunidade de liderar a PROPPI, propusemos a criação da Agência e alteração do nome da pró-reitoria, incluindo a inovação no nome antes mesmo do próprio Ministério fazer o mesmo”, detalhou Antonio Claudio. 

A Política de Inovação define diretrizes sobre propriedade intelectual, criação de incubadoras de empresas e outros tópicos associados ao desenvolvimento da inovação na UFF e no país.  Para o diretor da Agir, Ricardo Leal, a Universidade desenvolveu um arcabouço institucional que organiza e normatiza as parcerias Estratégicas com empresas públicas, privadas e organizações sociais e o compartilhamento de infraestrutura e capital intelectual em projetos e atividades de pesquisa e inovação. “Além de estabelecer as diretrizes de diversos tópicos relacionados à inovação a serem observados na UFF, algumas empresas exigem dos  ICT's parceiras uma Política de Inovação para o desenvolvimento de projetos e alguns editais também estão começando a exigir a política como pré-requisito para  concorrer”, explicou o professor.

Público-alvo: 

Compartilhe