icone pessoasEu sou: Técnico | Docente | Estudante

Farmácia Universitária amplia atendimento ao público após reforma

Estagiários do curso de Farmácia trabalham no laboratório da FAU Foto: Mariana Yagi

Desde sua fundação em 1996, a Farmácia Universitária (FAU) vem contribuindo para a formação e capacitação de estudantes da área farmacêutica na Universidade Federal Fluminense. Uma de suas principais funções é atuar como projeto de extensão, e também como prática em disciplinas obrigatórias e optativas para os alunos do curso de Farmácia. Os serviços prestados também envolvem a preparação, estudo e venda de medicamentos e atendimento ao público. Além disso, a unidade dispõe de um laboratório de homeopatia, no qual os alunos têm a oportunidade de se habilitar na especialização.

Após uma obra concluída em 2015, a FAU agora conta com uma sala de acompanhamento farmacêutico, onde os estudantes podem ter contato direto com o público. “A ideia é que, junto com os alunos, façamos um acompanhamento periódico com alguns pacientes diabéticos e hipertensos cadastrados na FAU para identificarmos se os medicamentos utilizados vêm surtindo efeito e se há reações adversas. Isso contribui para o processo terapêutico”, explicou o docente da Faculdade de Farmácia André Teixeira Pontes.

Para o professor, essa ideia vem de uma prática crescente do mercado: a drogaria auxiliando na parte clínica. No currículo do curso já vinham sendo implementadas disciplinas teóricas relacionadas ao tema. O acompanhamento farmacêutico é somente a realização de uma disciplina prática, que se tornou possível por causa da reforma.

Os alunos das disciplinas práticas do curso, tanto obrigatórias quanto optativas, também realizam na FAU o atendimento de receituários médicos, com orientação farmacêutica dos professores. Além do trabalho com os homeopáticos, é realizado o controle de qualidade de matérias-primas e produtos manipulados, e manipulação de medicamentos fitoterápicos e magistrais (produzido de acordo com as especificidades do paciente).

Atualmente, a farmácia atende cerca de 500 pessoas por dia. A reforma alterou as baias de atendimento do local, tornando-as mais funcionais. A obra também permitiu que um maior número de alunos do curso pudesse estagiar. “No primeiro andar em torno de 45 estudantes fazem atendimento ao público. Já no segundo andar, outro grupo de estagiários atua na parte de manipulação”, explicou André. O professor contou que há ainda uma disciplina optativa de homeopatia que dispõe de estágios na Farmácia Universitária.

De acordo com a diretora da FAU, Eliana de Vares Cação, em breve será feita uma nova obra estrutural nos laboratórios. A direção só aguarda a liberação da Pró-Reitoria de Administração para realizá-la. “A ideia é de que no futuro possamos manipular soluções antibióticas também”, explicou. Hoje, o setor produz medicamentos sólidos, semissólidos, homeopáticos, e algumas soluções gerais.

Serviços oferecidos pela Farmácia Universitária

A Farmácia Universitária realiza a venda de medicamentos industrializados e, principalmente, manipulados. Os preços são até 60% mais baratos, quando comparados aos valores exercidos pelo mercado. Segundo a diretora, a FAU gera seus próprios recursos. “A venda é revertida na compra de insumos, medicamentos e na bolsa de pagamento de estagiários remunerados”, explicou.

A unidade realiza ainda uma prestação de serviços ao Hospital Universitário Antônio Pedro (Huap) na manipulação de algumas soluções gerais, principalmente para a Pediatria. São produzidas substâncias adaptadas para recém-nascidos, frequentemente só encontradas em doses adultas no mercado. “Fazemos a transformação desses medicamentos e os encaminhamos para o hospital”, ressaltou Eliana.

Disciplinas sobre homeopatia são concorridas no curso de Farmácia

Segundo o professor André, a prática das disciplinas sobre homeopatia é muito concorrida entre os alunos do curso. Os professores Débora Futuro, Leandro Machado e Tereza Leitão ministram as disciplinas da área. Inclusive, a Faculdade de Medicina também dispõe de matérias optativas sobre o tema e alguns dos estudantes frequentam a FAU para conhecer o processo de manipulação de homeopáticos.

A UFF foi a primeira universidade brasileira a oferecer disciplinas e a realizar a produção de medicamentos homeopáticos na graduação de Farmácia. Atualmente, somente aqui e na UFRJ os alunos tem a possibilidade de se habilitar como farmacêutico de homeopáticos. A UFF é a única a proporcionar um contato direto com os pacientes por meio do estágio na FAU, já o estágio da UFRJ é interno.

Tereza Leitão destaca que uma habilitação deste tipo em algum curso particular (realizado após a formação universitária) custa, em média R$ 400 por mês, com duração de dois anos. Na UFF, com uma disciplina teórica e uma prática o estudante já adquire a habilitação em homeopatia.

De acordo com a professora, o preconceito em torno dessa área da medicina está ligado ao desconhecimento popular e pelo fato de ter ficado muito atrelada às práticas alternativas originárias do século XX. No entanto, ela ressalta que a produção dos medicamentos deste tipo segue regras da Anvisa, garantindo a legitimidade do método medicinal. Por estarem inseridos no meio acadêmico, os homeopáticos se aproximam de um futuro reconhecimento científico por meio de pesquisas realizadas na universidade.

Compartilhe