Eventos hoje!

Macaé
Quando Tipo de evento Descrição do evento Local de Realização
19/06/2018 - 14:00 até 21/06/2018 - 14:00
XI Feira de Responsabilidade Social acontece na UFF Macaé Feiras

Acontece nos dias 19, 20 e 21 de junho, a XI Feira de Responsabilidade Social da Bacia de Campos (RSE). O evento reúne empresas do setor privado, universidades e sociedade civil para repensar a questão da sustentabilidade na região da Bacia de Campos, buscando novas alternativas para uma gestão consciente de recursos.
No primeiro dia (19), haverá um Painel reunindo representantes empresariais e das universidades para discutirem meios de viabilizar uma contribuição mútua capaz de alavancar a inovação e o desenvolvimento regional, com o Projeto Repensando Macaé. Neste Painel, a UFF estará presente com a participação do Professor Saulo Bichara Mendonça – Professor Adjunto da UFF, Pós Doutor em Direito pela UERJ e Doutor em Direito pela UVA.
No segundo dia (20), haverá o Painel “Resíduos Sólidos: Coleta Seletiva e Reciclagem”, no qual a UFF apresentará o Programa de Reciclagem desenvolvido no campus, com a participação do Servidor Jorge Vicente – Jornalista, bacharel em Direito, especialista em Marketing e pesquisador da questão dos resíduos sólidos e emprego.
As atividades acontecerão nos três dias das 14h às 22h. Entrada franca.

Rua Aloisio da Silva Gomes, nº 50, Macaé, RJ, BR
Niterói
Quando Tipo de evento Descrição do evento Local de Realização
16/04/2018 - 16:00 até 17/07/2018 - 19:00
A Presença Imigrante em São Gonçalo Cultura

A UFF/SDC em parceria com a UERJ, Marinha do Brasil e o Museu da Imigração da Ilha das Flores, o Centro de Memória Fluminense da Superintendência de Documentação apresenta a exposição que conta a história da imigração no município de São Gonçalo. A exposição é composta de fotografias, depoimentos e documentos sobre esse processo, além de apresentar livros do acervo da SDC que tratam da história do munícipio vizinho.

A inauguração da Exposição acontecerá no dia 16 de abril, às 16 horas, no Centro de Memória Fluminense da UFF.

A Presença Imigrante em São Gonçalo - Exposição CEMEF

Rua Professor Marcos Waldemar de Freitas, s/n, Biblioteca Central do Gragoatá, 1º andar - Campus Gragoatá, Niterói, RJ, BR
07/06/2018 - 14:00 até 27/06/2018 - 21:00
Cine Arte UFF recebe o Festival Varilux de Cinema Francês 2018 no mês de junho Festival

De 7 a 27 de junho, em 69 sessões abertas ao público, o Festival Varilux de Cinema Francês traz o melhor do cinema francófono para a tela do Cine Arte UFF, em Icaraí. Em sua nona edição, estarão em cartaz vinte filmes longas-metragens inéditos e o clássico Z, de Costa-Gavras. No dia 7, quinta, às 16h20, o Cine Arte UFF terá a sessão especial do filme Primavera em Casablanca, seguida de debate com o diretor Nabil Ayouch e a atriz Maryam Touzani. Os ingressos custam R$ 14 e R$ 7 (meia).

Entre as produções, destacam-se três filmes da nova geração francesa de cineastas, chamada várias vezes pela crítica de “nouvelle garde”:

“Custódia” (Jusqu’ à la garde), de Xavier Legrand, que acompanha a disputa entre um casal pela guarda do filho. O longa foi vencedor do Prêmio de Melhor Direção e Melhor Primeiro Filme no Festival de Veneza. “A Excêntrica Família de Gaspard” (Gaspard va au mariage), de Antony Cordier, comédia melancólica sobre o adeus à infância, desejo e tempo. “O Poder de Diane” (Diane a les Épaules), de Fabien Gorgeart, em que uma mulher concorda em gerar o filho de um casal de amigos homossexuais, abordando com humor e ternura a temática dos novos modelos familiares. Haverá ainda duas sessões gratuitas para escolas públicas convidadas, no projeto Cine Escola.

Seguindo a tradição de exibir um clássico do cinema francês, o Festival Varilux apresenta um marco do cinema político mundial: “Z”, de Costa-Gavras. O filme-denúncia completa 50 anos de sua filmagem e foi inspirado no assassinato do deputado pacifista grego Lambrakis, cuja investigação foi encoberta por uma rede de corrupção e ilegalidade.

O Festival Varilux de Cinema Francês é a maior mostra de filme em língua francesa do mundo, alcançando a marca de 180 mil espectadores no ano passado. Ainda em 2017, quando o Cine Arte UFF foi a única sala de Niterói a exibir o festival, o espaço foi o segundo cinema mais procurado pelo público do festival em todo o Brasil.

Mais informações e a programação completa em:
http://www.centrodeartes.uff.br/noticias/festival-varilux-de-cinema-fran...

R. Miguel de Frias, 9, Niterói, RJ, BR
20/06/2018 - 14:00 até 22/07/2018 - 14:00
Profusão de arte tomará conta do Centro de Artes UFF no dia 20 de junho Cultura

O Centro de Artes UFF inaugurará, n dia 20, duas exposições ' Era uma vez' e ' Quem semeia vento, colhe lindas tardes de amor' e uma Instalação 'Se não fosse o vento, as miragens me alcançariam'. Para enriquecer ainda mais o evento e integrar outras formas de manifestações artísticas, o setor de Artes Visuais promove ainda, no dia da inauguração, uma apresentação musical e uma Feira de Artes Gráficas. A apresentação musical e a feira de artes gráficas acontecerão na área externa do Centro de Artes - a Varanda Cultural, às 17h, no mesmo dia da inauguração das exposições. Os trabalhos da Feira variam entre ilustrações, cadernos artesanais, gravuras, publicações independentes, encadernações artesanais, carimbos entre outros.

Instalação reúne três esculturas espelhadas que permitem interação com o público

A instalação 'Se não fosse o vento, as miragens me alcançariam' foi desenvolvida especialmente para o Jardim da Reitoria e, assim como as duas mostras, da Galeria e do Espaço UFF de Fotografia, ficará em exposição até o dia 22 de julho. A instalação resgata a atmosfera mágica dos reflexos e imagens capturadas por superfícies espelhadas, especialmente nos chamados garden gazing balls, do período renascentista e utilizado nos jardins da era vitoriana. São imagens e reflexos obtidos por meio de superfícies esféricas perfeitas. No caso, são três esculturas espelhadas que visam captar a figura humana e o entorno, convidando o espectador interagir com a obra.

'Quem semeia vento, colhe lindas tardes de amor' reúne desde artistas dos anos 1980 até os novíssimos, que trabalham com '3d'

A mostra coletiva 'Quem semeia vento, colhe lindas tardes de amor' vai reunir, num mesmo espaço físico e cronológico, artistas de várias gerações. Serão 17 artistas dos anos 1980 até hoje, expondo instalações, pinturas e objetos que dialogam entre si e com o tempo que os cerca. Entre eles, artistas já consolidados, nacional e internacionalmente, ao lado de outros nascidos já nos anos 2000, que participam desta como sua primeira mostra.

O traço percorrido pela 'pintura' está fortemente presente. Artistas da novíssima geração, com intensa relação de afeto e confronto com tal meio, como bandeira para reconstrução de um mundo. Objetos que situam-se numa espécie de fronteira entre os meios de expressão também são significativos na mostra: um diálogo entre pintura e escultura, vídeos, fotografias e bordados, entre outros, utilizando-se, muitas vezes, de elementos do cotidiano como panos de chão, brochas ou bambolês. Ao mesmo tempo, participam também da exposição artistas que lidam diretamente com o '3d', em modelagens e narrativas com forte proximidade de uma tradição escultórica que vai de Rodin a Tunga.

O título da mostra 'Quem semeia vento colhe lindas tardes de amor' refere-se às possibilidade da arte como elemento de transformação, em direção a um mundo de maior plenitude individual e, por consequência, maior bem estar social. Ao se debruçar sobre seu trabalho, o artista semeia vento para colher, sempre em finas camadas e pacientemente, esta transformação que, na linguagem da possível utopia, chama-se lindas tardes de amor.

Curador: Edmilson Nunes
Galeria de Arte UFF Leuna Guimarães dos Santos
Inauguração 20 de junho | 19h às 21h
Visitação até 22 de julho de 2018
Entrada Franca
Segunda a 6ª feira, das 10h às 21h
Sábados e Domingos das 13h às 21h

Era uma vez... apresenta um mundo encantado, de conto de fadas

A exposição  “Era Uma Vez”, com curadoria de Luciano Vinhosa, abarca a mais recente série fotográfica desenvolvida por Felipe Ferreira de Almeida, chamada 'Cotidiano', que reúne 20 trabalhos, sendo dezoito fotografias e dois vídeos. O artista utiliza as particularidades da linguagem fotográfica para construir paisagens e situações onde o selvagem, em sua forma artificial,  passa a habitar o espaço doméstico, misturando real e onírico. Assim, são construídas imagens que se relacionam com a obra homônima da artista mineira Wilma Martins (a série Cotidiano foi desenvolvida entre 1975 a 1984, em pintura, desenho e gravura),  mas que, ao mesmo tempo, possuem poética e dinâmicas próprias, passeando por diversas referências como documentários e programas de TV sobre a vida selvagem, canções de música pop, arte barroca, imagens religiosas, dentre outras. Frequentemente essas miniaturas e brinquedos acabam simulando situações de caça e cenas de violência ou que flutuam na iminência da predação. Os vídeos, a partir de narrativas sintéticas, remetem à simulação da natureza, estado que o artista define como sendo o de uma natureza domesticada, povoada de animais e plantas artificiais que decoram nossos lares.

O título da exposição de Felipe Ferreira já nos faz antever aquilo que nos será apresentado: um mundo encantado, fabuloso e fabulado, dos contos de fada. Suas fotografias e vídeos estão todos referenciados nas ilustrações religiosas, nas imagens da cultura televisiva, nas programações infanto-juvenis das telas de cinema. As imagens – quase pinturas de Felipe Ferreira – ao adotar como estratégia o título sugestivo Era uma vez.. são elaboradas com o requinte de uma super produção cinematográfica. Seus personagens e cenários ora dourados, ora vermelhos incandescentes e sanguíneos, ora aveludados e macios e, em outros momentos, translúcidos, frios e azulados nos fazem mergulhar nesse universo encantado, de algum modo familiar, do cinema de animação, já prescrito nas receitas dos estúdios de Walt Disney.

De Felipe Ferreira de Almeida
Curador: Luciano Vinhosa
Espaço UFF de Fotografia
Inauguração 20 de junho | 19h às 21h
Visitação até 22 de julho de 2018
Entrada Franca
Segunda a 6ª feira, das 10h às 21h
Sábados e Domingos das 13h às 21h

R. Miguel de Frias, 9, Niterói, RJ, BR
Rio das Ostras
Quando Tipo de evento Descrição do evento Local de Realização
21/06/2018 - 17:00 até 22/06/2018 - 00:00
Alunos de Produção Cultural do Campus UFF de Rio das Ostras promovem “Samba de Saia” Cultura

“Samba de Saia” é o evento que será realizado no  dia 21 de junho, a partir das 17h, na Av.Ouro Verde, 1.325, Casa 2. Este projeto  é realizado por alunos do curso de Produção Cultural  do Campus UFF de Rio das Ostras (Curo).

O evento tem o objetivo de estimular a roda de samba executada por mulheres, enquanto prática sociocultural, no segmento artístico riostrense, quando  haverá apresentações musicais em formato de roda de samba com o grupo “Filhas de Bamba”, de Nova Friburgo, composto por duas intérpretes . Nos intervalos o evento fica por conta  das DJs, Ana Clara (Selecta Dimina) que tocará brasilidades e Naty Monteiro que tocará samba e pagode.

Mais informações sobre  o “Samba de Saia” estão no facebook : samba de saia uff.

Av.Ouro Verde, 1.325, Casa 2, Casa 2, Rio das Ostras, RJ, BR