Logotipo da UFF

Você conhece o serviço de Atendimento Social da UFF?

Você tem alguma dúvida sobre controle do tabagismo? Precisa de alguma orientação sobre planejamento financeiro, por exemplo? Aliás, você já ouviu falar em direitos sociais e proteção sócio-organizacional? Inicialmente, podemos até ter certa dificuldade em compreender estes termos, mas em linhas gerais estamos falando de projetos, programas e políticas que o auxiliam na resolução de problemas, estejam eles ligados à área de habitação, emprego, saúde e outros.

Ficou curioso, né? Nós também! Por isso, entrevistamos o servidor Roney Miranda para nos explicar um pouco mais sobre esse serviço de orientação e intervenção técnica, que é gratuito, prestado pela Casq/UFF e voltado para você, servidor, e seus dependentes. 

1) Em que consiste o serviço de Atendimento Social?
É um trabalho, realizado gratuitamente por assistentes sociais da universidade, para identificar e ofertar serviços, políticas e programas que assegurem os direitos e a proteção social dos assistidos, contribuindo também para o protagonismo do servidor e para a plena atenção à saúde e à qualidade de vida.

2) Quais são os tipos de orientação?
São muito variados. Podemos citar aqui orientações diversas, como na área de direitos sociais de doentes crônicos e/ou degenerativos (hipertensão, diabetes, tuberculose, câncer, AIDS, Alzheimer, entre outros); orientação também quanto às políticas e programas sociais do Ministério da Saúde (SUS) ou da própria UFF (ex.: Programa de Controle do Tabagismo, Programas de Redução de Danos e Tratamento da Dependência do Álcool e outras drogas, e etc); auxílio no fluxo de atendimento do SUS ou da UFF (acesso a consultas, exames, internação, critérios para inclusão de dependentes do servidor e outros).

3) E em relação à intervenção técnica, como que vocês auxiliam o servidor?
Sobre a intervenção, destacamos: reconhecimento de guarda e/ou adoção; curatela de idoso, projetos de cuidados e saúde do idoso; gratuidade, controle e distribuição de medicamentos; insumos para controle do tabagismo; esclarecimentos sobre direitos à afastamento para tratamento e acompanhamento de saúde previstos no RJU e também sobre atendimento psicológico, planejamento financeiro, atendimento no HUAP e na Farmácia Universitária, fluxo de internação em hospitais de emergência psiquiátrica, e outros.

4) Qual o objetivo do projeto?
Um dos nossos principais objetivos é propor um atendimento horizontal, humanizado e que preserve a  informação, o acesso, a autonomia, o protagonismo nas decisões, o respeito à liberdade e à subjetividade do servidor, para assim fortalecermos a garantia do acesso aos direitos e proteção social de todo cidadão.

5) Como é realizada a orientação aos atendidos? Trata-se de um acompanhamento contínuo ou pontual?
A orientação ocorre de forma individualizada, garantindo o sigilo das informações. Após o acolhimento e a identificação das expressões sociais, são ofertados serviços, políticas organizacionais ou públicas tais como as citadas anteriormente. De acordo com a sistematização e compreensão acerca do atendimento, define-se a pontualidade e/ou continuidade do atendimento social.

6) Como os interessados podem agendar? Pode ser por e-mail, telefone ou apenas pessoalmente? Quais documentos apresentar no agendamento ou consulta?
Os servidores interessados podem comparecer de segunda a sexta-feira, na recepção do Espaço Saúde (localizado na Rua Miguel de Fria, nº 9 - Térreo, Prédio anexo à Reitoria) e agendar o atendimento. Basta apresentar identidade, CPF, contracheque e número do SIAPE.

Dúvidas e sugestões, podem ser esclarecidas no telefone (21) 2629-5308 ou no e-mail sps.das.casq@id.uff.br.

Tags: