Eu sou: Técnico | Docente | Estudante | Bandeira da inglaterra

Vacine-se contra a febre amarela

Atenção servidores e alunos!

Os 92 municípios do estado do Rio de Janeiro foram incluídos na área de recomendação da vacina contra febre amarela. A vacinação é a melhor forma de se prevenir contra esta grave doença!

Segundo a Secretaria de Saúde do Estado (SES), a vacina contra a febre amarela está na rotina de imunização das unidades de Atenção Primária – clínicas da família e centros municipais de saúde.

Procure a unidade de saúde mais próxima a sua casa e atualize seu cartão de vacina!

Acesse o link da SES para mais informações: www.febreamarelarj.com.br ou o endereço do Ministério da Saúde.

 

Perguntas e Respostas

O que é a febre amarela silvestre (FAS)?
Febre amarela silvestre é um termo que se refere ao ciclo de transmissão da doença, que se caracteriza pelos atores que participam da transmissão, sendo eles os primatas não humanos PNH (macacos), tendo os mosquitos silvestres como transmissores (vetores). O termo é útil para diferir a Febre Amarela Urbana (FAU), circunstâncias em que os atores da transmissão se modificam com a participação do homem como hospedeiro principal e os mosquitos de hábitos urbanos como principais vetores na transmissão, como o Aedes aegypti. Essa forma de transmissão não é registrada no Brasil desde 1942, embora permaneça como importante ameaça ainda nos dias de hoje.

Como a doença é transmitida? 
A febre amarela silvestre é transmitida pela picada de mosquitos Haemagogus e Sabethes, que vivem predominantemente em áreas silvestres e de matas. Ao picar um macaco doente, o mosquito adquire o vírus e, depois de alguns dias, passa a ser capaz de transmitir a febre amarela a outros macacos ou humanos.

Como a doença pode ser evitada? 
A melhor forma de evitar é por meio da vacinação. A vacina está disponível durante todo o ano nas unidades de saúde e deve ser administrada pelo menos 10 dias antes do deslocamento para áreas de risco, principalmente, para os indivíduos que são vacinados pela primeira vez.

Que lugares constituem áreas de risco? 
No Brasil, a vacinação é recomendada para as pessoas que residem ou que se deslocam para os municípios que compõem a Área Com Recomendação de Vacinação. No entanto, as áreas consideradas de maior risco de exposição são os locais de matas, florestas, rios, cachoeiras, parques e o meio rural que, em geral, abriga vírus, hospedeiros e vetores naturalmente, aumentado o risco de exposição ao ciclo natural da doença.

Que época do ano a doença é mais comumente registrada? 
A série histórica da doença no Brasil tem demonstrado maior frequência de ocorrência de casos humanos nos meses de dezembro e maio, como um padrão sazonal. Esse fato ocorre principalmente no verão, quando a temperatura média aumenta na estação das chuvas, favorecendo a reprodução e proliferação de mosquitos (vetores) e, por consequência o potencial de circulação do vírus.

Em que horário do dia há maior risco de ser picado pelo mosquito vetor? 
Os vetores silvestres têm hábito diurno, realizando o repasto sanguíneo durante as horas mais quentes do dia, sendo os vetores dos gêneros Haemagogus e Sabethes, geralmente, mais ativos entre as 9h e 16h da tarde.

Qualquer pessoa está em risco de contrair febre amarela silvestre? 
Sim. Qualquer pessoa não vacinada, independentemente da idade ou sexo, que se exponha em áreas de risco e/ou com recomendação de vacina.

Quanto tempo leva para que a doença se torne aparente? 
O período de incubação é, geralmente, de três a seis dias após o contato com o vírus. Em situações esporádicas esse tempo pode ser maior com até 10 a 15 dias.

Quais os sintomas da doença?                        
Os sintomas iniciais da febre amarela incluem o início súbito de febre, calafrios, dor de cabeça, dores nas costas, dores no corpo, náuseas e vômitos, fadiga e fraqueza. A maioria das pessoas melhora após os sintomas iniciais. No entanto, cerca de 15% dos casos apresenta um breve período de melhora dos sintomas e, então, desenvolvem uma nova fase mais grave da doença. Em casos graves, a pessoa pode desenvolver febre alta, icterícia (coloração amarelada da pele e do branco dos olhos), hemorragia (especialmente a partir do trato gastrointestinal) e, eventualmente, choque e insuficiência de múltiplos órgãos. Cerca de 20-50% das pessoas que desenvolvem a forma grave da doença podem morrer.

O que você deve fazer se apresentar os sintomas? 
Depois de identificar sintomas em pessoas com histórico de exposição compatível com a febre amarela silvestre, deve-se procurar um médico na unidade de saúde mais próxima e informar sobre qualquer viagem ou atividade de risco em até 15 antes do início dos sintomas. A observação da morte de macacos assim como a picadas de mosquitos nos lugares de exposição devem ser informados ao médico e enfermeiros assim como sobre o histórico do uso (ou não) da vacina contra a febre amarela.

Como a febre amarela silvestre é tratada? 
Não há tratamento específico contra a doença. O médico deve tratar os sintomas, como dores no corpo e cabeça, com analgésicos e antitérmicos. Salicilatos devem ser evitados (AAS e Aspirina), pois o uso pode favorecer manifestações hemorrágicas. O médico deve estar alerta para quaisquer indicações de agravamento do quadro clínico.

Qual é a diferença entre a febre amarela silvestre (FAS) e febre amarela urbana (FAU)? 
Febre Amarela Silvestre ocorre nas matas e os principais atores desse ciclo de transmissão são os mosquitos silvestres dos gêneros Haemagogus Sabethes que contraem o vírus dos macacos e os transmitem à hospedeiros susceptíveis. Já na febre amarela urbana, mudam os atores do ciclo de transmissão e o homem passa a ser o hospedeiro principal, sendo o Aedes aegypti, o principal vetor. A diferença entre elas (FAS e FAU) é o vetor e o hospedeiro principal. Na cidade a doença é mantida num ciclo de transmissão entre o homem e o Aedes aegypti, como ocorre na dengue. Desde 1942, o Brasil não registra casos de febre amarela de transmissão urbana.

A febre amarela silvestre é contagiosa? 
A doença não é contagiosa, ou seja, não há transmissão de pessoa a pessoa e de animais à pessoas. É transmitida somente pela picada de mosquitos infectados com o vírus da febre amarela.

Onde posso obter mais informações sobre a febre amarela? 
Mais informações sobre a doença podem ser obtidas nas Secretarias Estaduais e Municipais de Saúde de todo o país, e no Ministério da Saúde.

Qual é o papel do Ministério da Saúde e da Secretaria de Vigilância em Saúde no controle da febre amarela? 
O Ministério da Saúde, através da Secretaria de Vigilância em Saúde, elabora normas e coordena as ações de vigilância e controle da doença. Também auxilia os estados e municípios na implementação e manutenção dessas ações, supervisiona as atividades e fornece a vacina contra a febre amarela.

 

Para saber mais sobre este informativo

Estes são os dados de contato do setor da universidade que escreveu este informativo:

Grande área: 

Avalie esta página

CAPTCHA
This question is for testing whether or not you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.

Informes

Não há nenhum conteúdo neste grupo.

A atualização mais recente deste conteúdo foi em 22/01/2018 - 13:59