Lançamento de livros

O professor Roberto Robalinho lança o livro “Miragens e estilhaços da guerra: os filmes contemporâneos de ficção sobre a guerra do Iraque” (Eduff, 2016)”, no dia 22 de junho, às 19h, na Livraria da Travessa de Botafogo.

Na obra, o autor parte da análise das produções de “Guerra ao terror”, “Zona verde”  e “Guerra sem cortes” e propõe uma reflexão sobre como um grupo de filmes é capaz de traduzir uma guerra que tem origem no capitalismo contemporâneo pós-industrial. 

A discussão de políticas e práticas de inclusão une os três novos livros publicados pela Eduff. "Narrativas do nao ver", "Encontros entre surdos e ouvintes na escola regular: desafiando fronteiras" e "Por uma política da narratividade: pensando a escrita no trabalho de pesquisa", das psicólogas Carolina Manso, Luiza Teles e Luciana Franco, respectivamente, serão lançados no dia 15 de junho, às 18h, na Livraria Icaraí, em Niterói.

 

 

A trajetória de escritores, jornalistas, historiadores e seus projetos editoriais unem os nove artigos que integram a coletânea "Intelectuais e palavra impressa" (Eduff, 2016), organizada pela professora e historiadora Giselle Martins Venancio. Escrita por jovens pesquisadores da UFF, a obra será lançada no dia 2 de junho, às 18h, na Livraria Icaraí.

Paralelamente à carreira de engenheiro, Fernando Braune frequentou diversos cursos nas áreas de História, crítica e filosofia da arte. A partir desses estudos, surgiu o interesse pela imagem fotográfica, o que lhe proporcionou a exposição de seus trabalhos em galerias reconhecidas mundialmente, como o Centro Cultural do Banco do Brasil (CCBB), no Rio de Janeiro, e a Agora Gallery, em Nova York. Seu mais recente trabalho, o livro "Querubins da Grota", será lançado no dia 7 de julho, às 18h, na Livraria Icaraí, Rua Miguel de Frias, 9, Icaraí, Niterói.

O apelo para a formalidade e os métodos puramente dedutivos não correspondem mais às necessidades atuais do ensino matemático. Essa carência é tema do livro "Tendências em educação matemática: percursos curriculares brasileiros e paraguaios" (Editora Appris), do professor Marcelo Dias, que será lançado no dia 5 de maio, às 18h, na Livraria Icaraí, em Niterói. 

Intervozes é uma revista que tem como objetivo provocar a reflexão e o debate sobre os estudos nas áreas do trabalho, da saúde e da cultura. Um espaço para a publicação da produção acadêmica e cultural que envolva temas que digam respeito às transformações, as relações e a gestão do trabalho nas organizações, às condições e qualidade de vida e aos problemas de saúde do trabalhador, aos sentidos e representações envolvidos na produção e reprodução do trabalho, bem como aspectos culturais e políticos.

Seja de personalidade ou de fantasias, a infância é uma fase de construção, de brincadeiras cotidianas que se tornam grandes histórias contadas, anos depois, em forma de memórias e saudade. Por isso, a professora Magnólia Nascimento volta-se para um de seus papeis mais emocionantes, o de avó da Beatriz, para contar os momentos únicos e divertidos que passa ao lado da neta, no livro "A Menina e a Avó da Menina", que será lançado em 28 de abril, às 18h, na Livraria Icaraí.

O CMPDI é um curso de mestrado profissional da UFF, relativamente novo, que teve seu início em agosto de 2013 e que vem produzindo inúmeros materiais didáticos e paradidáticos que interessam a profissionais e familiares que lidam com pessoas com necessidades especiais. Tais materiais e seus autores merecem ser divulgados para a comunidade da UFF e seus pares e também para a sociedade. A divulgação destes materiais será de maior abrangência quando forem postados no site da Associação Brasileira de Diversidade e Inclusão (ABDIn) que se encontra em construção.

As novas tecnologias vêm transformando os processos comunicacionais e influenciando o cotidiano das pessoas. Mas como o advento das redes sociais tem atualizado a experiência com a morte? A resposta Renata Rezende tenta responder no livro “A morte midiatizada” (Eduff), que será lançado nesta quinta-feira, 31 de março, às 19h, na Livraria da Travessa de Botafogo, na Rua Voluntários da Pátria, 97, Botafogo, Rio de Janeiro.

Durante as décadas de 1980 e 1990, a Região Metropolitana do Rio de Janeiro assistiu ao surgimento de movimentos organizados de ocupação de áreas urbanas que resultariam na formação de bairros populares, hoje integrados à cidade formal. Passadas mais de três décadas desde seu surgimento, essas ocupações ganham, pela primeira vez, um estudo dedicado a suas singularidades, no livro "Barbante, ripas e lutas: ocupações organizadas de terras urbanas no Rio de Janeiro, 1983-1993" (Eduff, 2016, 96p.), dos arquitetos Gerônimo Leitão e Elane Frossard.

Páginas

Subscrever Lançamento de livros