Categoria
Desligamento de energia elétrica no Campus Gragoatá e Praia Vermelha - 19, 20 e 21 de abril de 2019A Superintendência de Arquitetura e Engenharia (SAEN) informa que haverá desligamento da rede elétrica interna do Campus do Gragoatá e Campus da Praia Vermelha, nas datas abaixo especificadas, tendo em vista a necessidade de manutenção nas subestações de energia e garantia da segurança aos usuários. Informamos que os desligamentos estarão alinhados ao período de feriado informado no Calendário Administrativo 2019. 1-Campus do Gragoatá Desligamento dia 19/04/2019 (Sexta-feira), iniciando as 08h00min e finalizando as 16h00min. 2-Campus da Praia Vermelha Desligamento dia 20/04/2019 (Sábado), iniciando as 08h00min e finalizando as 16h00min. Desligamento dia 21/04/2019 (Domingo), iniciando as 08h00min e finalizando as 16h00min
Comunicado à Comunidade UniversitáriaConforme compromisso firmado na última sexta-feira dia 29, entre estudantes e a reitoria da UFF, publicado na página da UFF, foi realizada hoje, dia 1º de junho, a reunião do Conselho de Ensino e Pesquisa – CEP, da Universidade Federal Fluminense. Na ocasião, o Conselho de Ensino e Pesquisa, por voto majoritário, deliberou pela não suspensão do calendário acadêmico e, após a greve em curso, garantir a atividade acadêmica, de forma que não haja nenhum prejuízo aos estudantes, professores e técnico-administrativos. Diante da decisão do CEP, os estudantes resolveram ocupar novamente a reitoria, nesta data, descumprindo o acordo firmado anteriormente, provocando decisão da administração no sentido de fechar preventivamente o prédio para garantir a tranquilidade e segurança dos servidores, inclusive a integridade do patrimônio público. A decisão unilateral dos estudantes em ocupar mais uma vez a reitoria determina o fim do acordo firmado no dia 29 e, portanto, ficam temporariamente canceladas as reuniões programadas para os dias 2 e 3 de junho, também constantes do acordo. A persistir o quadro de ocupação de espaços públicos na UFF, com grave interdição do direito de ir e vir das pessoas, a reitoria será obrigada, para o restabelecimento da mobilidade de estudantes, professores e técnicos, a formalizar o pedido de reintegração de posse junto à justiça federal, para que sejam tomadas as medidas que se julgar cabíveis visando devolver os espaços da Universidade à comunidade universitária. Assinado: Reitor e Comitê Gestor da UFF
Nota à Comunidade Universitária1 -  Entre os dias 27 e 29 de maio a Reitoria foi ocupada por estudantes que apresentaram uma pauta que tinha como pontos prioritários a regularização do pagamento de bolsas de monitoria, a reabertura do bandejão da Praia Vermelha, uma reunião extraordinária do Conselho de Ensino e Pesquisa, a criação de uma mesa de negociação permanente de greve e regularização do pagamento de terceirizados; 2 – Em relação a estes pontos, esclarecemos que foi criada uma comissão de estudantes para acompanhar o processo de pagamento das bolsas de monitoria; a reunião do CEP, da mesa de negociação permanente de greve e uma reunião com os terceirizados foram convocadas para esta semana; e foi reafirmada a abertura do bandejão da Praia Vermelha, que já estava prevista; 3 - Nesse processo, a administração da UFF, reconhecendo a importância do diálogo com o movimento estudantil, empregou todos os esforços no sentido de construir compromissos com os estudantes; 4 - A Universidade Federal Fluminense converge com o movimento estudantil no sentido de garantir recursos para educação, visando a sustentabilidade e o pleno funcionamento da UFF. Entre esses recursos estão o pagamento de terceirizados, assistência estudantil, bolsas em geral, conclusão de obras, funcionamento pleno dos bandejões e da moradia estudantil e sua manutenção; 5 - A administração da UFF incorpora processos democráticos à vida universitária que exigem, acima de tudo, transparência, capacidade de diálogo e construção colegiada de decisões. Isto se refletiu no democrático processo de negociação frente à ocupação da reitoria; 6 - Sublinhamos que estamos lidando com jovens estudantes da UFF sob nossa responsabilidade. Por isso, justifica-se que todos os canais de negociação devam ser esgotados antes do emprego de medidas legais cabíveis; 7 - Reconhecemos, no entanto, a dificuldade que setores importantes da UFF enfrentam mediante a obstrução do acesso e a supressão do direito de ir e vir no âmbito da universidade. Por isso, garantimos que nosso foco de ação continuará dirigido para a desobstrução de todos os campi da UFF, num processo que assegure, em primeiro lugar, a autonomia universitária, considerando apenas outras formas drásticas de intervenção, também de nossa obrigação legal, somente em última instância. Assinado: Reitor e Comitê Gestor da UFF