Categoria
Faltam poucos dias para encerrar o período de candidatura a uma vaga no Mestrado em Saúde Coletiva da UFFAline Bonifácio Restam agora poucos dias para os interessados se candidatarem a uma vaga na próxima turma do Mestrado Acadêmico em Saúde Coletiva, da Universidade Federal Fluminense. O prazo para a realização de inscrições termina em 3 de fevereiro. Estão sendo oferecidas 30 vagas, distribuídas nas seguintes linhas de pesquisa:   Linha 1. Determinantes do processo saúde-doença no ciclo da vida (12 vagas); Linha 2. Nutrição em saúde coletiva (6 vagas); Linha 3. Cuidado em saúde - teoria e práxis (5 vagas); Linha 4. Educação em/na saúde: saberes e práticas (7 vagas). O  candidato deverá fazer a opção pela linha de pesquisa no ato da inscrição e poderá indicar dois possíveis orientadores pertencentes à linha escolhida. O edital pode ser consultado no site do mestrado: http://saudecoletiva.sites.uff.br/processo-seletivo-2020/  
Publicado o edital de seleção para a próxima turma do Mestrado Acadêmico em Saúde ColetivaO edital de seleção para a próxima turma do Mestrado Acadêmico em Saúde Coletiva já está disponível para consulta. As inscrições serão abertas em 6 de janeiro e vão até 3 de fevereiro de 2020. Serão oferecidas 30 vagas, distribuídas nas seguintes linhas de pesquisa: Linha 1. Determinantes do processo saúde-doença no ciclo da vida (12 vagas); Linha 2. Nutrição em saúde coletiva (6 vagas); Linha 3. Cuidado em saúde - teoria e práxis (5 vagas); Linha 4. Educação em/na saúde: saberes e práticas (7 vagas). O candidato deverá fazer a opção pela linha de pesquisa no ato da inscrição e poderá indicar dois possíveis orientadores pertencentes à linha escolhida. Outros detalhes devem ser consultados no site do mestrado: http://saudecoletiva.sites.uff.br/processo-seletivo-2020/
“Seminário da Saúde Coletiva sobre a inclusão com o tema saúde das pessoas transgênero e travestis na formação médica”#ProexEmAção em parceria com o projeto de extensão PROSAIN, divulga o “Seminário da Saúde Coletiva sobre a inclusão com o tema saúde das pessoas transgênero e travestis na formação médica”, que nesta edição terá como tema HIV/AIDS: prevenção e atualizações. Este evento será dia 12 de novembro 8h:30 às 18h, no auditório Aluísio de Paula da Faculdade de Medicina da Universidade Federal Fluminense, no Hospital Universitário Antônio Pedro, no Centro de Niterói, RJ.
Projeto de Extensão de Saúde das Pessoas LGBTI+#ProexEmAção divulga o projeto de extensão "Saúde das pessoas LGBTI sob a ótica da saúde coletiva: Atenção integral à saúde no Sistema Único de Saúde - PROSAIN" coordenado pela professora Sandra Mara Silva Brignol. O panorama atual relacionado à saúde das pessoas LGBTI+, descrito na literatura acadêmica e em dados da Organização Mundial da Saúde e dos movimentos sociais, revela um histórico de estigmatização e violação dos Direitos Humanos (DH) destas pessoas. Assim ocorre um afastamento destas pessoas dos serviços básicos de saúde, inerentes aos DH. O preconceito e o desconhecimento acerca dos problemas de saúde das pessoas LGBTI+, por parte dos profissionais de saúde, colabora para um atendimento em descompasso com as prerrogativas constitucionais e do SUS, tendo um impacto negativo no acesso à saúde pública. Nota-se que é urgente promover espaços de discussão e formação dos profissionais de saúde acerca das inúmeras questões que permeiam a saúde da população LGBTI+. Existem especificidades que precisam ser conhecidas pelos profissionais e estudantes a fim de prover um atendimento de qualidade e equânime no SUS. A sensibilização e preparação técnica devem iniciar na formação dos profissionais de saúde, o que pode promover uma melhoria gradual na qualidade do atendimento. Assim, as atividades propostas neste projeto visam contribuir para a formação dos profissionais de saúde, bem como de formação continuada, garantindo espaços de discussão e atividades, pela ótica da Saúde Coletiva. Tais ações e espaços constituem seminários, cine-debates, rodas de conversas e cursos e oficinas de formação complementar, sensibilização para questões de saúde desta população, produção de material informativo, entre outras. Serão abordadas diretrizes, manejo, acolhimento e cuidado, bem como as principais questões de saúde da população, as dificuldades enfrentadas, avanços conquistados e demais problemáticas pertinentes.
Práticas avançadas de enfermagem na APS serão discutidas em aula aberta na UFFAs práticas avançadas de enfermagem na Atenção Primária à Saúde (APS) serão discutidas em aula aberta que será realizada em 3 de outubro, no auditório Professor Hugo Tomassini, no Instituto de Saúde Coletiva (ISC), da Universidade Federal Fluminense (UFF). Trata-se de uma atividade integrada das turmas do Mestrado em Saúde Coletiva  e do Mestrado Profissional em Saúde da Família (ProfSaúde), ambos ligados ao ISC-UFF.  Estarão presentes as palestrantes convidadas Kerstin Hämel, da Universidade de Bielefeld (Alemanha),  e Lígia Giovanella, da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).
Próxima edição da Mostra PICS terá atividades dos projetos ‘Cuidar’ e ‘Terapia Expressiva’Aline Bonifácio   Uma nova edição da Mostra PICS será realizada em 4 de setembro, no Campus do Gragoatá, na Universidade Federal Fluminense (UFF). O público presente poderá participar de atividades do projeto ‘Cuidar’, coordenado pela professora da Escola de Enfermagem da UFF, Fátima Helena do Espírito Santo, e do projeto ‘Terapia Expressiva’, conduzido pela médica do Instituto de Saúde Coletiva (ISC) da UFF, Denise Vianna. O projeto ‘Cuidar’ possui a proposta de oferecer um espaço de saúde e integração no local de trabalho, assim como atua na formação de profissionais da rede de saúde. Contando com a contribuição de estudantes da graduação, busca-se repensar a saúde de forma integradora, a fim de alcançar o equilíbrio e o bem-estar do público participante.  A troca de conhecimentos e experiências proporciona a reflexão sobre os diversos estilos de vida e a importância da adoção de hábitos saudáveis no cuidado consigo mesmo e com os outros. Nesse processo são empregadas técnicas integrativas e complementares, tais como shiatsu, reflexologia, reiki, auriculoterapia, acupuntura, além de oficinas de spiral tape, origami, ikebana, alimentação natural e dançaterapia. De acordo com Fátima do Espírito Santo, o significado do cuidado precisa ser abordado durante a formação dos profissionais de saúde para que todos entendam que o processo de cuidar “possui uma dimensão essencial e complexa tanto na experiência de quem cuida quanto de quem recebe o cuidado, ou até mesmo de quem ensina a cuidar e de quem está aprendendo a cuidar”. Já o projeto ‘Terapia Expressiva’ tem como objetivo a humanização e o cuidado integral com os pacientes do Núcleo de Atenção Oncológica, do Hospital Universitário Antônio Pedro, ligado à UFF. A ideia é fazer uma aproximação intersubjetiva com os pacientes e motivá-los a expressar emoções e sentimentos.  Os participantes da Mostra PICS poderão experimentar diversas atividades artísticas que fazem parte do projeto, tais como contação de histórias, pintura, dança e colagem. Esse tipo de terapia utiliza a produção artística para auxiliar em questões emocionais,  resolução de conflitos, melhoria da autoimagem, minimização de traumas, superação de obstáculos e desenvolvimento de competências pessoais. A técnica está fundamentada na teoria da psicologia analítica e contribui para estabelecer redes solidárias entre os cuidadores e aqueles que são cuidados. Informações complementares: Os interessados deverão chegar com 20 minutos de antecedência para pegarem uma senha de atendimento. O projeto acontece toda primeira quarta-feira do mês e faz parte das atividades oferecidas pelo Núcleo de Estudos e Práticas Integrativas e Complementares (Nepic), do ISC/ UFF.  
Nova edição da Mostra PICS terá auriculoterapia e massagem espiritualAline Bonifácio Uma nova edição da Mostra PICS será realizada em 7 de agosto,  no Campus do Gragoatá. As atividades oferecidas serão: consulta do enfermeiro, educação em saúde e sessão de auriculoterapia, com a professora da Escola de Enfermagem da Universidade Federal Fluminense (UFF), Liliane Belz dos Reis;  e massagem espiritual (imposição de mãos), com a professora do Instituto de Saúde Coletiva (ISC) da UFF, Anna Amorim Mendes, e o Grupo Ipê Roxo. A auriculoterapia é uma técnica terapêutica da medicina tradicional chinesa, em que é feita a estimulação mecânica de pontos específicos na orelha do paciente. De acordo com a professora Liliane Belz, trata-se de um microssistema em que cada ponto reflete a atividade funcional de órgãos do corpo humano.  Assim, o estímulo aplicado a estes locais, com o uso de agulhas ou sementes, gera impulsos nervosos que são enviados ao cérebro por meio das inervações e resultam em fenômenos físicos no órgão correspondente. Reconhecida como prática terapêutica pela Organização Mundial de Saúde, a auriculoterapia é recomendada para o tratamento de problemas de origem física, orgânica ou psicológica. Belz salientou que a técnica é excelente para prevenir  doenças e que também possui a capacidade de amenizar a dor, combater vícios, potencializar tratamentos alopáticos e acelerar a recuperação cirúrgica. “No pavilhão auricular há pontos para diminuir ou aumentar a pressão arterial, pontos que colaboram com a regulação hormonal, com o controle da fome etc; enfim, são inúmeras as possibilidades e os benefícios” para aqueles que se submetem ao tratamento. Já a massagem espiritual, de acordo com a professora Anna Mendes, é uma “arte-técnica terapêutica multidimensional de autoconhecimento e autocura, que utiliza a ressonância entre campos energéticos para promover o equilíbrio nos níveis físico, emocional, mental e espiritual”. A prática, nascida no Instituto Esalen, no Estado da Califórnia, Estados Unidos, foi trazida para o Brasil pela terapeuta brasileira Maria Lúcia Sauer e caracteriza-se pela imposição de mãos em direção ao corpo do paciente. A massagem beneficia o paciente ao gerar nele “maior autoconhecimento, maior contato com a própria essência, mais facilidade de lidar com as situações do cotidiano e redução dos sintomas apresentados”. Os pacientes costumam relatar, após algum tempo de tratamento,  “aumento da sensação de paz, os problemas podem continuar, mas a relação das pessoas com eles muda”. “Diversas pessoas relatam sentimento de leveza, bem-estar e maior equilíbrio para o enfrentamento de situações difíceis”, esclareceu Mendes. Mendes explicou que conheceu a técnica em 1995, ao realizar um workshop com Sauer no Rio de Janeiro, e se identificou com as propostas-base. Na técnica da massagem espiritual, enfatizou Mendes, o terapeuta não interpreta, não interfere, não direciona o trabalho, mas apenas se coloca a serviço do campo energético do próprio paciente, pois reconhece que o maior especialista é o eu superior do próprio indivíduo. Sendo assim, o papel do terapeuta resume-se a oferecer ao eu superior as melhores condições possíveis para que realize o que precisa e pode a cada momento. Outro ponto importante é que o terapeuta necessita cuidar primeiro de si mesmo e, só então, estará pronto para se aproximar do campo vibracional de outra pessoa. Ainda no ano de 1995, Mendes passou a integrar o Grupo Ipê Roxo, fundado e coordenado por  Ângela Moraes, terapeuta que acompanhava Sauer nos tratamentos realizados na Califórnia e no Rio de Janeiro desde a década de 1980. Pouco tempo depois, Mendes assumiu a coordenação pedagógica do grupo, sediado no Rio, posição que ocupa até hoje. Aprovação das práticas integrativas e complementares pelo Ministério da Saúde Desde 3 de maio de 2006, a portaria 971/ 2006 do Ministério da Saúde (GM/MS 971/ 2006) reconheceu as práticas integrativas e complementares como recursos terapêuticos que  estimulam os mecanismos naturais de prevenção de doenças e auxiliam na recuperação da saúde. Atualmente, as práticas são oferecidas pelo Sistema Único de Saúde (SUS) em cerca de 54% dos municípios brasileiros. Para Liliane Belz, esse reconhecimento é importante porque disponibilizou ao profissional de saúde novas alternativas terapêuticas para a prevenção de doenças e promoção da saúde, o que traria maior satisfação ao exercício da profissão. Já Anna Mendes destacou a oportunidade de ofertar a imposição de mãos a pacientes do SUS, de forma oficial e integrada com o atendimento por outros especialistas. Informações complementares: Os interessados deverão chegar com 20 minutos de antecedência para pegarem uma senha de atendimento.  O projeto acontece toda primeira quarta-feira do mês e faz parte das atividades oferecidas pelo Núcleo de Estudos e Práticas Integrativas e Complementares (Nepic), do ISC/ UFF.  
Professora Lígia Bahia fará palestra de abertura em seminário do Mestrado em Saúde Coletiva, oferecido pelo ISC-UFFAline Bonifácio A abertura do Seminário de Acompanhamento do Programa de Pós-Graduação em Saúde Coletiva (PPGSC), do Instituto de Saúde Coletiva (ISC), da Universidade Federal Fluminense, será realizada em 12 de agosto, na Escola de Enfermagem Aurora de Afonso Costa. O seminário é parte das atividades da disciplina “Tópicos em Saúde Coletiva I: Atividades Especiais”, do Mestrado em Saúde Coletiva oferecido pelo ISC. A palestra que dará início ao evento é aberta a todos e será realizada pela professora da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), doutora em Saúde Pública e colunista do Jornal O Globo, Lígia Bahia.
Abertas as inscrições para a 6ª Jornada de Bioética do PPGBIOSAline Bonifácio Estão abertas as inscrições para a 6ª Jornada de Bioética do Programa de Pós-graduação em Bioética, Ética Aplicada e Saúde Coletiva (PPGBIOS).  Esta edição tem como objetivo discutir as múltiplas formas de opressão que ocorrem no mundo, suas práticas e culturas vigentes. É um convite para construir coletivamente maneiras éticas de pensar e agir, que ajudem a reduzir a reprodução dessas violências contra humanos e não-humanos. As inscrições podem ser realizadas em http://bit.ly/2GuWhqq O PPGBIOS é resultado do trabalho conjunto de quatro instituições: Instituto de Saúde Coletiva, da Universidade Federal Fluminense (UFF); Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ); Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj).
Segunda Oficina do Pet Saúde terá como tema as trajetórias e conexões entre a saúde mental e a atenção primária Aline Bonifácio A segunda oficina do projeto Pet Saúde Interprofissionalidade discutirá as trajetórias e conexões entre a saúde mental e a atenção primária e os desafios da interprofissionalidade no cuidado integral. Os participantes receberão certificado de participação. O objetivo do Pet Saúde é estimular a formação dos alunos dos cursos da área de saúde, assim como a inclusão de preceptores das diversas unidades de saúde de Niterói na perspectiva do trabalho interprofissional da formação e saúde. O projeto é resultado de uma parceria entre a UFF e a Fundação Municipal de Saúde de Niterói.  A programação completa pode ser consultada no anexo em pdf abaixo:
Seminário discutirá políticas públicas direcionadas a crianças e adolescentes em situação de ruaAline Bonifácio Um dia inteiro dedicado a refletir e discutir sobre a situação de vulnerabilidade em que vivem crianças e adolescentes que têm a rua como único local de moradia é o objetivo do seminário “É preciso uma cidade inteira para cuidar de uma criança! Conexões e afetos”. A ideia é despertar novos olhares que possam gerar e fortalecer iniciativas públicas de combate às desigualdades sociais e de construção de novas redes de cuidado e proteção para crianças e adolescentes. A iniciativa faz parte do trabalho desenvolvido pelo projeto de extensão “Crianças e adolescentes em situação de rua e acolhimento institucional: construindo estratégias de territorialização afetiva”, responsável também pela realização do “Ocupa Praça”. As inscrições dos interessados serão realizadas no local do evento e darão direito ao recebimento de certificado de participação.
Abertas inscrições para encontro em biossegurança e saúde do trabalhadorEstão abertas as inscrições para o Encontro de Biossegurança e Saúde do Trabalhador – Doenças Respiratórias Crônicas, que acontecerá no auditório da Faculdade de Nutrição, no Campus do Valonguinho, na Universidade Federal Fluminense (UFF). A atividade faz parte do projeto “Debatendo a Biossegurança Social com Foco na Saúde do Trabalhador”, desenvolvido pelo Departamento de Planejamento em Saúde, do Instituto de Saúde Coletiva da UFF. O objetivo é debater sobre questões relacionadas às condições em que são realizados os processos de trabalho e que afetam diretamente a saúde dos trabalhadores. Participação da palestrante Bárbara Pompeu, diretora do Centro de Atenção e Investigação da Tuberculose Mazzini Bueno e professora da Escola de Enfermagem da UFF. As inscrições podem ser realizadas em http://www.extensao.uff.br/inscricao/
ISC-UFF e Rede Unida promovem seminário sobre formação em saúde e cooperação internacionalAline Bonifácio O Instituto de Saúde Coletiva (ISC), da Universidade Federal Fluminense (UFF), e a Associação Brasileira Rede Unida realizarão em 21 de maio, a partir das 9 horas, o seminário “Formação em Saúde e Cooperação Internacional”. O evento tem como objetivo a troca de experiências sobre formação médica e em outras áreas da saúde. A atividade faz parte da cooperação entre o ISC-UFF e a Universidade de Bologna em projetos que visam o estudo e o aperfeiçoamento de práticas voltadas à educação em saúde, o desenvolvimento de tecnologias de gestão do cuidado e a organização de serviços de saúde.
Abertas as inscrições para o 3° SescotransAline Bonifácio   O 3° Seminário da Saúde Coletiva sobre a inclusão do tema da saúde das pessoas transgêneros, travestis e intersexo na formação médica (Sescotrans) acontecerá dia 15 de março, às 9h30, no Hospital Universitário Antônio Pedro (Huap). O objetivo desta edição é discutir a violação dos direitos humanos de transexuais, travestis e pessoas intersexo. A coordenação é da professora do Instituto de Saúde Coletiva Sandra Brignol. A programação completa pode ser consultada em http://isc.sites.uff.br/arquivos/938 As inscrições devem ser realizadas apenas pelo QR Code disponível no banner em anexo. 
Abertas inscrições para o Seminário Internacional Reformas Sanitárias Italiana e BrasileiraAline Bonifácio Estão abertas até 28 de novembro as inscrições para o “Seminário Internacional Reformas Sanitárias Italiana e Brasileira: trajetórias e perspectivas”. O evento está sendo promovido pela Associação Brasileira Rede Unida em parceria com o Instituto de Saúde Coletiva, da Universidade Federal Fluminense (ISC-UFF), e outras instituições. O objetivo é discutir as variadas experiências de reformulação normativa e institucional no campo da assistência à saúde dos cidadãos, cujo ponto principal foi viabilizar o direito ao acesso universal aos serviços. Dentre essas experiências foi a reforma italiana que mais fortemente marcou e inspirou o movimento da Reforma Sanitária no Brasil. De acordo com o coordenador nacional da Rede Unida e professor do ISC-UFF, Túlio Franco, a melhor forma de homenagear esses processos é promover o intercâmbio entre Brasil e Itália sob a forma de debate. “É uma forma de persistir no ideário generoso das reformas e, ao mesmo tempo, avançar nas suas formulações, como modo de fortalecer o seu ideário”, explicou. A programação completa pode ser consultada no anexo da matéria. Os interessados deverão se inscrever no site https://bit.ly/2OxwHSB
Abertas inscrições para o 'Simpósio Prevenção e Manejo do Suicídio'Aline Bonifácio A Liga Acadêmica Multiprofissional de Saúde Mental e Psiquiatria está com inscrições abertas para o "Simpósio Prevenção e Manejo do Suicídio: um desafio de muitos saberes", que ocorrerá em 18 de outubro. A liga é coordenada pelo professor  Ronaldo Victer, do Instituto de Saúde Coletiva, da Universidade Federal Fluminense. O tema, que é muito complexo, será abordado por profissionais de diferentes áreas, a partir de evidências científicas e relatos de experiência. As inscrições são gratuitas e deverão ser realizadas pelo link https://doity.com.br/prevencao-e-manejo-do-suicdio PROGRAMAÇÃO COMPLETA: 18:00 – Abordagem psicossocial do suicídio e as propostas políticas de prevenção e cuidado Prof. Dr. Rogério Lustosa Bastos (ESS UFRJ) 18:20 – Falando de esperança quando o assunto é suicídio Profa. Dra. Valéria de Queiroz Pagnin (MSM UFF) 18:40 – Abordagem toxicológica do panorama das tentativas de suicídio Dra. Lilia Ribeiro Guerra (CCIn HUAP) 19:00 – Relato de experiência sobre salvamento de tentativas de suicídio Capitão Evangelista (1º GBM Humaitá) 19:20 – Estratégias de prevenção ao suicídio no meio acadêmico - Como abordar a saúde mental do estudante e do docente? Profa. Dra. Elaine Antunes Cortez (EEAAC UFF) 19:40 – Cafezinho 20:00 – Debate 21:00 – Encerramento
I Seminário da Saúde Coletiva sobre a inclusão do tema da saúde das pessoas transgênero e travestis na formação médica- I SESCOTRANSEste seminário tem o intuito de apresentar os temas e demandas de saúde das pessoas transgênero e travestis para os alunos de graduação do curso de Medicina da UFF e discutir a importância que tais assuntos sejam inseridos na formação médica. De modo a enriqecer o debate, serão apresentadas as políticas de saúde do Sistema Único de Saúde voltadas para essas pessoas, bem como posicionamento do movimento social, resultados de pesquisas, entre outros assuntos que são centrais/específicas e também as que estão a margem da complexidade das questões de saúde as pessoas transexuais e travestis. As diretrizes do currículo de Medicina já prevê temas transversais na formação médica, mas encontra resistência na sua efetivação. O cenário atual de violência social e estigma e discriminação nos serviços de saúde que sofrem as pessoas trans e travestis torna urgente abrir o debate destas questões na formação médica. Inscreva-se no link:  https://www.eventbrite.com.br/e/1o-seminario-da-saude-coletiva-sobre-a-inclusao-do-tema-da-saude-das-pessoas-transgenero-e-tickets-42630111812