Categoria
Livro de poesias da Eduff, “A passagem dos sinais” pode ser baixado gratuitamenteEm tempos difíceis e de grandes incertezas, a poesia pode ser aliada para os momentos e inquietude e reflexão, como também podem acalmar a alma e renovar as esperanças. Em “A passagem dos sinais”, publicado pela Eduff, Iza Quelhas traz uma série de poemas divididos em três partes: "O nosso olhar sobre os bichos", "Os sinais de passagem" e "Os vestígios de tudo".  Para o romancista, crítico e professor Ronaldo Lima Lins, que assina a  apresentação do livro, Iza Quelhas "experimenta, leve, com doçura, o seu voo. Quer levar na ponta dos dedos, pela sensibilidade, as sinuosidades do que encontra. Neste sentido, segue o exemplo dos pássaros, um dos seus objetos de anotação, ou, na sua passagem, os sinais do que fica". “A passagem dos sinais” e outros e-books da Eduff estão disponíveis gratuitamente para download, no site www.eduff.uff.br.  
Vidas nos interessamNo dia 05 de setembro, a Faculdade de Educação da UFF receberá a professora Julia Neiva, que fará uma apresentação sobre a obra de Alberto Caeiro, heterônimo usado por Fernando Pessoa. O objetivo do evento é promover uma tarde de aprendizagem acerca desse importante poeta português e despertar a sensibilidade do público a partir do gênero poesia. A data registra o início do Projeto Vidas nos interessam, que reafirma a importância da campanha Setembro Amarelo na prevenção ao suicídio e no combate às doenças de fundo emocional tão presentes no cotidiano universitário. O evento será aberto ao público e aqueles que realizarem inscrição previamente, conforme orientações contidas no cartaz abaixo, farão jus a um certificado de 4 horas de atividades complementares. Divulgue e participe!
II Colóquio Tradução e CriaçãoGostaríamos de convidar colegas, alunos, e a comunidade universitária e fluminense para o II Colóquio de Tradução e Criação na UFF, um evento promovido pelo Núcleo de Tradução e Criação da UFF http://ntc.sites.uff.br/, que ocorre na UFF de 28 a 31 de maio, com apoio do CNPq e do PPG de Estudos de Linguagem. [programação completa] http://ntc.sites.uff.br/2019/05/09/ii-coloquio-programacao-definitiva/ Este ano, o NTC (que completa o seu terceiro ano de atividades) homenageia o poeta e tradutor AUGUSTO DE CAMPOS, um dos nomes representativos da literatura brasileira no século XX e XXI, e talvez um dos mais prestigiados autores, vivos, deste país no exterior. Vale ressaltar que o NTC está fazendo tramitar, com apoio dos PPGs de Estudos de Literatura e de Estudos de Linguagem da UFF, e de todos os departamentos do instituto de Letras, um processo de concessão de Doutor Honoris Causa em nome de Augusto de Campos, na UFF. A programação deste II Colóquio é variada e instigante. Desde a palestra de abertura do Professor e ensaísta argentino Gonzalo Aguilar (UBA), um dos mais renomados especialistas na poesia concreta brasileira, seguido de uma mesa sobre a obra de Campos, o colóquio ainda tem programadas diversas atividades tais como: 1) mesas pré-constituídas com especialistas brasileiros e estrangeiros falando sobre tópicos atuais em tradução e sobre criação (literária e outras), abordando as especificidades e as interfaces entre a as várias formas de tradução e sobre processos criativos em literatura e nas artes; 2) Sessões de Leitura com escritores, poetas e convidados, lendo textos inéditos, e uma sessão especial dedicada a Augusto de Campos Tradutor; 3)Sessões de comunicação com diversas mesas de pesquisadores de universidades brasileiras e estrangeiras, cujos trabalhos foram criteriosamente selecionados a partir de quase de uma centena de inscrições; 4) Sessão de autógrafos e lançamentos de livros sobre/de tradução e criação; (vendas de livros sobre tradução e criação e dos participantes ao longo do evento); 5) Um show de encerramento com o grupo vocal Pecora Loca, que se notabiliza por interpretar textos greco-romanos antigos. A programação dos Lançamentos de Livros/Sessão de Autógrafos está no link: http://ntc.sites.uff.br/2019/05/09/lancamentos-de-livros-e-sessao-de-autografos-ii-coloquio-traducao-e-criacao/ Cordialmente e na defesa da universidade pública de qualidade: Organização: coordenação geral:  Carolina Paganine UFF/Coordenadora do NTC Adalberto Müller UFF Beethoven Alvarez UFF  Masé Lemos UNIRIO Susana Kampff Lages UFF Vanessa Hanes UFF comissão: Emanuel Brito UFF Fábio Cairolli UFF Ekaterina Volkova Américo UFF Giovana Mello UFF Gisele Wolkoff UFF Johannes Kretschmer UFF Julia Scamparini UERJ Renata Mancini UFF Vitor Alevato do Amaral UFF
Café Cultural do Departamento de Psiquiatria e Saúde MentalO Café Cultural do Departamento de Psiquiatria e Saúde Mental surgiu como uma atividade de ensino/extensão inicialmente planejada para nossos alunos do Curso de Pós Graduação em Psiquiatria e da graduação em medicina. A leitura literária nos transporta para o lugar do outro, seja ele o autor ou o personagem; era um modo prático de treinar empatia. A interseção entre literatura e medicina não é nova e encontra-se na característica humanista de ambas. Mas nosso público atual não é só médico; todos são bem-vindos! O Café traz sempre textos de autores clássicos da literatura brasileira apresentados por nossos convidados  e em seguida, discutidos por todos.Venha tomar um café conosco!
Sarau das Artes - Edição de setembro   O nosso Sarau tem como objetivo fornecer um amplo painel, com múltiplas expressões artísticas em torno da Poesia: falada, escrita, imagética, performatizada, cantada, dançada.   A oportunidade possibilita ao público a experiência de ficar imerso nas sensações que a Poesia estimula, como momentos de evasão, de reflexão e de afeto. "A Poesia é uma cornucópia de criativa provocação: sempre há o que nos revelar. São mares a desbravar, mundos a descobrir. Poesia não é só palavra: é mergulho e voo." Nesse caminho, a cada edição do Sarau, abordaremos um tema específico; na edição passada o tema escolhido foi "Exílio". O tema escolhido para esta edição foi "Tempo":O tempo corre, o tempo flui, o tempo morre e renasce. Passado, Presente e Futuro: até os verbos que comunicam ações se conjugam no tempo. Todavia, o tempo não se conta nos ponteiros do relógio, nas folhas do calendário, mas no compasso de cada batida de nosso coração que anseia, mesmo neste ocaso das utopias, com uma nova aurora. O tempo escorre nas veias da poesia. Curadoria: Gilberto Gouma, Pierre Crapez, Thereza Rocque da Motta e Wanda Monteiro. Patrono: Mário Quintana (in memoriam) Homenageada: WANDA MONTEIRO Artistas Convidados:      -Alexandre Guarnieri -Aurea Domenech -Gilberto Gouma -Jorge Piri -Laffayete Alvares Jr. -Liana Vasconcelos & Mateus Ceccato -Lucrécia Marques -Maria Helena Latini -Pedro Zamith -Pierre Crapez -Raphael Henrique  -Regina Luna & Ernani Maldonado  -Ricardo Sili  -Wanda Monteiro & Samuel Hamilton  -Zé Neto   Entrada franca 26 de setembro Terça | 18h às 20h Varanda do Centro de Artes UFF  
Flip homenageia Ana Cristina Cesar, e Eduff faz descontos de até 50% em conexão com o eventoA Festa Literária Internacional de Paraty (Flip) de 2016, de 29 de junho a 3 de julho, escolheu como homenageada a poeta carioca Ana Cristina Cesar, ou Ana C., como costumava assinar suas obras e cartas. Ela é a segunda mulher escolhida desde a criação do festival, que até hoje só contou com Clarice Lispector como homenageada, em 2005. Em sua Conexão Flip-Niterói, de 29 de junho a 5 de julho - dois dias a mais que a Flip -, a Eduff fará promoção com descontos de até 50% em livros da editora na Livraria Icaraí. Grande fã da autora de "A hora da estrela", Ana será tema de duas mesas, uma delas com Benjamin Moser, biógrafo de Lispector no exterior. Nesta, Heloisa Buarque de Hollanda, grande amiga da autora, estará presente e trará pareceres da sua relação com a poeta e sua obra. O reconhecimento que a Flip dará a Ana C. traz certa revolução para o cenário literário brasileiro. Em uma entrevista ao Segundo Caderno do jornal O Globo, Heloisa garantiu que a escritora era "feminista, sempre muito preocupada com a questão do gênero na literatura". A academia literária brasileira, tomada por nomes masculinos e de idade avançada, precisará de flexibilidade para aceitar o que grandes nomes do seu público de leitores já aceitaram há décadas: a obra de Ana C. é única, intimista, especial e grandiosa. Estudar e inserir as obras de mulheres escritoras no mundo da literatura, com o reconhecimento que se é dado a grandes artistas, foi e é uma luta que atravessa gerações. A própria Clarice, Virginia Woolf, Jane Austen e outras foram conhecidas por, além da qualidade de suas obras, desafiarem os cânones literários de suas épocas, dominados por ideais machistas e tradicionais. As obras de escritoras como Ana C. e Sylvia Plath, bastante subjetivas, estavam dentro desse grupo de autoras femininas que defendiam a maior inserção das mulheres no mundo literário. "Experiência do limite: Ana Cristina Cesar e Sylvia Plath entre escritos e vividos" Com essa ideia em mente, Anélia Pietrani se dedicou a estudar as duas últimas em seu livro "Experiência do limite", publicado pela Eduff, levando em consideração que Ana C. e Plath tinham em comum a exposição do íntimo em seus trabalhos, muitos construídos em estados de espírito conflituosos que as levaram ao suicídio. Em sua obra, Pietrani explora as possibilidades de limites entre o eu lírico e o real, estratégias de escrever a vida e a relação entre a maneira de escrita com a morte. O livro traz um ensaio de Pietrani mesclado a cartas, passagens e anotações das duas escritoras. --> Confira o início do livro. --> Como comprar.