Categoria
Novo livro da Eduff analisa a Guerra do Iraque pelas lentes do cinemaO pesquisador Roberto Robalinho lança "Miragens e estilhaços da guerra: os filmes contemporâneos de ficção sobre a Guerra do Iraque" (Eduff, 2016). A partir da análise de "Guerra ao terror", "Zona verde" e "Guerra sem cortes", o autor propõe uma reflexão sobre de que maneira um grupo de filmes é capaz de traduzir uma guerra que tem origem no capitalismo contemporâneo pós-industrial.  Dirigidos por diretores americanos consagrados, os filmes selecionados tratam do período da guerra pós-invasão de Bagdá e tentam dar conta das múltiplas vozes que coexistem no conflito. Como já avisa na introdução, o autor se lança na dolorosa tarefa de inventar uma escrita sobre o presente. Para isso, percorre os destroços da Guerra do Iraque para mostrar o que já anuncia no título, os fragmentos e pedaços de um conflito do qual temos apenas visões, embora nem sempre definitivas. Sobre o autor Roberto Robalinho é doutorando em comunicação na Universidade Federal Fluminense (UFF), onde foi professor substituto do Departamento de Estudos Culturais e Mídia em 2013. Mestre em comunicação e formado em cinema pela UFF, também atua como realizador audiovisual, montador e roteirista, tendo realizado alguns curtas-metragens e documentários, premiados nos festivais de Brasília e Festival de Cinema Universitário.   --> Como comprar  
Lançamento de “Miragens e estilhaços da guerra”O professor Roberto Robalinho lança o livro “Miragens e estilhaços da guerra: os filmes contemporâneos de ficção sobre a guerra do Iraque” (Eduff, 2016)”, no dia 22 de junho, às 19h, na Livraria da Travessa de Botafogo. Na obra, o autor parte da análise das produções de “Guerra ao terror”, “Zona verde”  e “Guerra sem cortes” e propõe uma reflexão sobre como um grupo de filmes é capaz de traduzir uma guerra que tem origem no capitalismo contemporâneo pós-industrial.  Como já avisa na introdução, Robalinho se lança na dolorosa tarefa de inventar uma escrita sobre o presente do conflito. Para isso, percorre os destroços de uma guerra para mostrar os fragmentos e pedaços de uma guerra da qual se tem apenas visões nem sempre conclusivas.