ENADE 2020 – orientações da PROGRAD frente à situação de Pandemia-COVID 19Orientações preliminares da Divisão de Avaliação (DAV/CAEG)  da PROGRAD sobre a operacionalização do ENADE 2020 frente à situação de Pandemia-COVID 19 Em virtude das medidas de enfrentamento à pandemia do novo coronavírus - COVID-19 e da suspensão dos Calendários Escolar e Administrativo de 2020, a DAV/CAEG observou a necessidade de prestar algumas informações sobre os preparativos para o ENADE 2020, com o intuito de tranquilizar e orientar a comunidade acadêmica sobre o assunto. São elas: 1) As informações oficiais já disponíveis sobre a operacionalização do ENADE 2020 constam da Portaria MEC nº 14, de 3 de janeiro de 2020, que estabelece o regulamento do Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes - Enade, edição 2020, e aponta os cursos/ áreas de avaliação do ciclo avaliativo e a data prevista para a prova - 22 de novembro de 2020. Já a Portaria Normativa MEC nº 840, de 24 de agosto de 2018, retificada em 31 de agosto de 2018, que dispõe sobre os procedimentos de competência do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira - INEP referentes à avaliação de instituições de educação superior, de cursos de graduação e de desempenho acadêmico de estudantes, contém a definição dos procedimentos gerais relacionados ao ENADE, para todos os anos. 2) Não há, no momento, a definição do cronograma completo de tarefas relativas ao ENADE 2020. Este cronograma é definido somente no edital do ENADE de cada ano, que costuma ser publicado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP) até o mês de junho, prevendo inscrições que habitualmente se estendem pelos meses de junho, julho e agosto. Somente com a definição do cronograma a partir do edital é que conseguimos prestar informações mais precisas; 3) No que concerne aos Calendários Escolar e Administrativo da UFF, bem como eventuais alterações de cronograma por parte do INEP, devido à pandemia de COVID-19, informamos que a DAV/CAEG está acompanhando o desenrolar dos acontecimentos e prestará todo o apoio e esclarecimento às coordenações de curso, orientando a respeito de eventuais adaptações que se façam necessárias. No momento, estamos baseando nosso planejamento em informações oficiais disponíveis e na experiência acumulada a partir de edições pregressas do exame. 4) A DAV/CAEG, em conjunto com a STI/UFF, disponibiliza para as coordenações de curso no Sistema Acadêmico – IdUFF uma ferramenta específica para a geração de listas iniciais de estudantes a serem inscritos no ENADE, a partir do critério de habilitação por carga horária estabelecido no art. 6º da Portaria MEC nº 14/2020. As listas devem ser trabalhadas pelas coordenações de curso e já encurtam significativamente o trabalho necessário - quando comparado com a realização do procedimento em caráter manual -, além de reduzir a possibilidade de erro nas inscrições. O acesso à ferramenta estará liberado após o procedimento de enquadramento do curso junto ao ENADE 2020 em uma das áreas definidas do art. 1º da Portaria MEC nº 14/2020, em conformidade com o cronograma e orientações processuais a serem definidas em normativa específica publicada pelo INEP. Sendo assim, neste momento, a DAV/CAEG recomenda às Coordenações de Curso o estudo e a observância das Portarias MEC mencionadas no item 1, até que informações mais detalhadas sejam divulgadas, e se coloca à disposição para esclarecimentos. É fundamental a familiarização com os procedimentos do ENADE a partir dos documentos e informações já disponíveis. Outra medida desejável para as Coordenações que não tenham dado andamento aos procedimentos previstos pela Instrução de Serviço PROGRAD nº 04/2020, que trata de integralização de concluintes e colação de grau administrativa, é que se organizem para tal. Os estudantes dos cursos das áreas do ENADE 2020 que estejam com 100% da carga horária integralizada e não colarem grau até o último dia de retificação das inscrições não poderão fazê-lo até que estejam regulares junto ao ENADE 2020. As colações de grau administrativas, de modo remoto, já estão em andamento, conforme divulgado pela PROGRAD anteriormente. A DAV/CAEG está à disposição para prestar as informações necessárias sobre o ENADE 2020, em articulação com os demais setores da PROGRAD.
Enade: 88% dos cursos da UFF receberam conceito "muito bom" ou "ótimo"Os resultados do Enade 2018 foram divulgados na última sexta-feira, dia 4 de outubro, e a Universidade Federal Fluminense tem motivos de sobra para comemorar. Oitenta e oito por cento dos nossos cursos de graduação receberam conceito 4 (44%), equivalente a “muito bom”, e 5 (44%), equivalente a “ótimo”. As notas são distribuídas numa escala de 1 a 5, sendo 1 o menor e 5 o maior. Em 2015, tínhamos dezoito por cento dos cursos com conceito 5; cinquenta por cento dos cursos com conceito 4, o que demonstra a significativa evolução dos resultados obtidos pela UFF nos últimos quatro anos. Segundo o reitor Antonio Claudio Lucas da Nóbrega, este é um resultado do esforço e trabalho dos próprios estudantes junto a seus professores. “A gestão tem articulado ações e dado uma atenção especial aos indicadores que refletem nossa qualidade à sociedade, como por meio da Comissão Permanente de Pessoal Docente (CPPD), além de conversas com os cursos e reuniões institucionais, todas orientadas para mostrarmos a nossa excelência e quem realmente somos”, ressalta. No Enade 2018, foram avaliados em todo o país cursos de Bacharelado em Ciências Sociais Aplicadas e áreas afins, Ciências Humanas e áreas afins que não tenham cursos também avaliados no âmbito das licenciaturas e cursos superiores de tecnologia nas áreas de Gestão e Negócios, Apoio Escolar, Hospitalidade e Lazer, Produção Cultural e Design. Dentre os dez melhores do Brasil de cada área estão os cursos de Bacharelado em Turismo (Niterói) e Bacharelado em Administração Pública presencial (Volta Redonda), que foram os terceiros melhores em suas respectivas áreas de avaliação. A UFF, através da Pró-Reitoria de Graduação (Prograd) implementa políticas e diretrizes visando o sucesso acadêmico, para que seus cursos de graduação possam prosseguir em processo de permanente avaliação das condições de oferta e melhoria contínua no caminho da excelência. “O resultado Enade demonstra a importância da universidade pública, gratuita, de qualidade e referenciada socialmente. O excelente desempenho da UFF nesta e em outras avaliações, contou com a parceria da Prograd e da Comissão Própria de Avaliação da UFF que, de forma articulada, criaram um ambiente de valorização e integração das ações relacionadas aos processos avaliativos da universidade, tanto internos quanto externos, junto à comunidade acadêmica. Termos 88% dos cursos avaliados com conceito muito bom e ótimo demonstra nosso compromisso com o sucesso acadêmico e responsabilidade com a sociedade que nos financia por meio de seus impostos”, afirma a pró-reitora de graduação, Alexandra Anastacio Monteiro Silva. Os resultados dos cursos de graduação nas avaliações realizadas pelo MEC no âmbito do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (Sinaes) brindam o esforço da comunidade acadêmica da UFF, uma das maiores universidades do país, na sua missão institucional de promover, de forma integrada, a produção e difusão do conhecimento científico, tecnológico, artístico e cultural, e a formação de um cidadão imbuído de valores éticos que, com competência técnica, contribua para o desenvolvimento autossustentado do Brasil, com responsabilidade social. Tecnólogo em Processos Gerenciais: melhor curso do Brasil Cabe destacar o resultado do curso de Tecnólogo em Processos Gerenciais, com o melhor conceito Enade contínuo em todo o Brasil na sua área de avaliação. Com grade curricular focada na criação e administração de empresas, o curso tem o objetivo de formar profissionais para gestão empresarial com capacidade empreendedora e ampla visão gerencial e analítica, bem como busca desenvolver a capacidade de aplicação de técnicas gerenciais para a gestão de processos, produtos e serviços. O coordenador Favio Akioshi e a vice-coordenadora Daniella Munhoz pontuam que os resultados da avaliação se devem ao fato de contarem com professores qualificados que têm participação ativa nas atividades acadêmicas do curso e que se mantêm engajados na motivação dos estudantes no processo de aprendizagem. Além de um quadro excelente de técnicos servidores que busca fornecer o suporte e apoio necessário para as iniciativas realizadas no curso. “O Tecnólogo em Processos Gerenciais teve em sua avaliação atual o resultado do desempenho dos estudantes. A avaliação anterior foi feita ‘in loco’ por avaliadores representantes do MEC. Estas duas avaliações se complementam mostrando que caminhamos na direção certa e que continuamos com a preocupação por inovações no ensino”, destaca Favio. Diante dos desafios que a educação enfrenta no Brasil, figurar o ranking nacional em ótima colocação comprova que os esforços da UFF em cumprir seu papel como promotora do conhecimento surtem efeitos que ressoam nas avaliações. Para os coordenadores do curso, felizmente, os resultados mostram que as universidades públicas continuam oferecendo serviços de qualidade à sociedade, formando profissionais competentes e apresentando resultados de pesquisas que podem melhorar a vida das pessoas. “A cultura e o clima organizacional na instituição é propício para o fomento de ações que visam a melhoria contínua dos serviços educacionais, com investimentos nas áreas do Ensino, Pesquisa e Extensão. Vale lembrar também que metade dos alunos que entra na UFF faz parte da política de ação afirmativa, seja por condições econômicas ou sociais desfavoráveis. A missão é árdua, mas a universidade procura sempre fazer os melhores esforços para contribuir na formação de profissionais capacitados e também de pessoas mais participativas na construção de um mundo melhor”, conclui Daniella.
Inep seleciona elaboradores e revisores de questões para as próximas provas do EnadeO Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) está selecionando, até o dia 24 de maio, colaboradores para auxiliar na elaboração e revisão de questões para compor as provas do Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade) 2019. Podem concorrer profissionais das áreas de Ciências Agrárias, Ciências da Saúde, Tecnologias e do Componente de Formação Geral. O edital com as regras foi publicado no Diário Oficial da União desta segunda-feira, 6 de maio. Os candidatos que cumprirem todos os requisitos atuarão no Banco Nacional de Itens (BNI), que tem como objetivo armazenar itens com qualidade técnica para a montagem das provas e questionários do Inep. O trabalho é remunerado por Auxílio de Avaliação Educacional (AAE). Podem participar docentes das áreas de Agronomia, Biomedicina, Educação Física, Enfermagem, Farmácia, Fisioterapia, Fonoaudiologia, Medicina, Medicina Veterinária, Nutrição, Odontologia e Zootecnia; e nas áreas de tecnologia em Agronegócio, Estética e Cosmética, Gestão Ambiental, Gestão Hospitalar, Radiologia e Segurança no Trabalho. As inscrições são feitas exclusivamente pela internet, no Sistema BNI. Banco Nacional de Itens – As questões dos exames e avaliações do Inep compõem o Banco Nacional de Itens (BNI). O acervo assegura a disponibilidade de questões de qualidade, elaboradas e revisadas para cada prova ou questionário. Todos os colaboradores participam de capacitações e oficinas de elaboração e revisão. Edital de Chamada Pública Sistema Banco Nacional de Itens   Fonte: INEP <http://portal.inep.gov.br/artigo/-/asset_publisher/B4AQV9zFY7Bv/content/id/6407491>
INEP divulga relação dos estudantes em situação regular no ENADEForam divulgados pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP) os relatórios de estudantes inscritos em situação regular no Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (ENADE) para a edição de 2018. No momento da divulgação, constam no relatório estudantes que tenham participado da prova, no dia 25 de novembro de 2018, cumprindo todos os critérios exigidos para regularidade pelo edital do ENADE 2018, e preenchido o questionário do estudante até 21 de novembro de 2018. Caso haja dúvida sobre sua situação de regularidade, o estudante da UFF deve procurar sua coordenação de curso para obter maiores informações. As Coordenações de Curso e a PROGRAD já possuem acesso às listas de estudantes em situação regular. Apenas estudantes em situação regular no ENADE podem colar grau e obter seus diplomas. Está aberto também, de 02 de janeiro a 31 de janeiro (horários de Brasília - DF), o período para solicitação de dispensa de prova, para os estudantes que não tenham comparecido à prova do ENADE 2018 por motivo previsto em edital. A solicitação deve ser efetuada em ambiente de acesso restrito no sistema ENADE <enade.inep.gov.br> e somente os estudantes que preencheram o questionário do estudante obterão regularização através de dispensa de prova. A solicitação deve ser feita com anexação de documento comprobatório em formato PDF de até 2MB, e em conformidade com o Anexo III do Edital do ENADE. Para mais informações sobre solicitação de dispensa, recomendamos a leitura do informe constante neste link e do Edital do ENADE. A Divisão de Avaliação também está a disposição nos contatos ao final desta notícia para ajudar ou tirar dúvidas sobre o ENADE 2018 no âmbito da UFF. No ENADE 2018, foram avaliados os seguintes cursos da UFF, de todas as sedes, presencial e a distância:   Bacharelados em:  1. Administração; 2. Administração Pública; 3. Ciências Contábeis; 4. Ciências Econômicas; 5. Comunicação Social - Jornalismo 6. Comunicação Social - Publicidade e Propaganda; 7. Direito; 8. Jornalismo; 9. Psicologia; 10. Relações Internacionais; 11. Serviço Social 12. Turismo.   Curso Superior de Tecnologia em: 1. Processos Gerenciais.  
PROGRAD abre ciclo de palestras com cursos avaliados no ENADE 2017A Pró-reitora de Graduação abriu quinta-feira (21), na Escola de Arquitetura e Urbanismo, o ciclo de palestras sobre o ENADE 2017. O objetivo é apresentar aos estudantes dos cursos avaliados em 2017 os aspectos relevantes do ENADE para proporcionar uma discussão crítica e adequada sobre a participação dos estudantes na realização do ENADE, os impactos dessa participação para eles e para a UFF, bem como tirar dúvidas práticas da sua participação no exame. O encontro, que se repetirá em diversos cursos que serão avaliados em 2017 pelo ENADE, contou com expressiva participação dos estudantes, do Pró-reitor de Graduação, do Diretor da EAU, da Coordenadora do curso, docentes do curso, da Presidente da Comissão Própria de Avaliação – CPA e até de ex-alunos hoje na pós-graduação. A equipe de apoio da Divisão de Avaliação da PROGRAG, que fez uma breve apresentação sobre os principais aspectos de interesse dos estudantes na avaliação pelo ENADE, depois foi aberto espaço ao debate. Nesta segunda-feira, 25 de setembro, será a vez da Química, em encontro a ser realizado a partir 18:30, no próprio Instituto. É intenção da PROGRAD atingir todos os cursos avaliados pelo ENADE 2017 até a data de realização da prova em 26 de novembro de 2017.
Enade: um compromisso de todos com a educação pública e gratuitaO Exame Nacional de Avaliação do Desempenho dos Estudantes (Enade) é o instrumento que o governo federal utiliza para avaliar o ensino superior e garantir a qualidade e eficiência da educação nos âmbitos público e privado. Ele tem como objetivo analisar o rendimento dos alunos matriculados em relação aos conteúdos programáticos previstos nas diretrizes curriculares dos cursos de graduação. Além disso, também são observadas as habilidades e as competências necessárias para a compreensão de temas exteriores ao campo específico de sua profissão, ligados à realidade nacional e a demais áreas de conhecimento. As provas são realizadas anualmente pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Anísio Teixeira (Inep) com os estudantes concluintes das áreas selecionadas, que são definidas por meio de portarias e avaliam cada curso de três em três anos. “Para o ENADE deste ano, são considerados concluintes aqueles com expectativa de conclusão do curso até julho de 2018 ou os alunos que tenham integralizado 80% para licenciaturas e bacharelados, 75% para Cursos Superiores de Tecnologia (CST) ou mais da carga horária mínima do currículo do curso até 25 de agosto”, explica o diretor da Divisão de Avaliação da UFF, Marcelo Linhares. Nas Instituições Federais de Educação Superior (Ifes) como a UFF, os bons resultados obtidos no Enade, se refletem na média dos conceitos dos cursos. Essa média tem grande representatividade no Conceito Institucional no Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (Sinaes), que no caso da UFF, responde por cerca de 40% do Índice Geral de Cursos (IGC), fator que representa um acréscimo de até 20% no orçamento institucional. A boa avaliação no Enade é um elemento importante para que a sociedade tome partido da universidade pública e atue na construção de um argumento contrário à privatização”, afirma o pró-reitor de graduação da UFF. Bons resultados no Enade tendem, portanto, a aumentar significativamente os recursos repassados pelo Ministério da Educação (MEC) às universidades federais para serem empregados em mais e melhores programas acadêmicos, moradias estudantis, restaurantes universitários e instalações físicas em geral. “Quanto maiores os conceitos obtidos no exame por cada curso, mais recursos a universidade federal obterá para garantir, oferecer e sustentar a qualidade dos serviços prestados à comunidade”, analisa Marcelo. Já para o pró-reitor de Graduação José Rodrigues de Farias Filho, a obtenção de boas notas no Enade envolve aspectos que vão desde a atração de novos estudantes até a sinalização de ajustes necessários à melhoria dos projetos pedagógicos dos cursos e da formação acadêmica. Ele destaca, ainda, a valorização do diploma e, consequentemente, o aumento da visibilidade do curso e das possibilidades de empregabilidade dos estudantes de um curso com bom conceito. O Enade também é a base de cálculo do Conceito Preliminar de Curso (CPC), utilizado como parâmetro para diversos fins, dentre eles, a renovação de reconhecimento de cursos de graduação pelo MEC. Todos esses dados são públicos e abertos à sociedade, que por meio deles avalia a qualidade dos cursos oferecidos por uma Instituição de ensino superior pública ou privada. Os resultados adquiridos no exame são usados como parâmetro de avaliação das instituições e cursos de graduação superior no país. E, no caso das universidades públicas de ensino superior, podem ainda verificar a eficiência da aplicação dos recursos provenientes dos impostos. Segundo José Rodrigues: “A boa avaliação da UFF no Enade consolida e fortalece a ideia de uma universidade pública de qualidade. É um elemento importante para que a sociedade tome partido da universidade pública e atue na construção de um argumento contrário à privatização”. Entre os cursos da UFF habilitados ao Enade 2017 estão: O Enade não é apenas uma medida de avaliação externa. A prova é também um mecanismo de “feedback" das condições de formação dos estudantes egressos dos cursos avaliados. Com ele, as instituições de ensino podem avaliar seus projetos pedagógicos, a pertinência das suas matrizes curriculares e, inclusive, através da análise das respostas ao Questionário do Estudante, a percepção destes quanto a diversos aspectos da vida acadêmica. Com isso, o diretor da Divisão de Avaliação da UFF destaca a importância de realizar a prova de maneira responsável. “Responder adequadamente aos questionamentos - especificamente a avaliação contida no Questionário do Estudante - é uma forma de garantir, manter e sustentar uma universidade pública integralmente financiada com recursos públicos e até melhorar o perfil de nosso orçamento e, por conseguinte, dos serviços prestados a comunidade”, garante Linhares. Dessa forma, os “boicotes”, que são ações políticas organizadas pelos estudantes, têm grande impacto negativo para as instituições. “Se os resultados individuais são ruins, seja por incapacidade ou ação política dos estudantes, o curso e a instituições de ensino tendem a ser penalizados administrativamente pelo MEC e principalmente estigmatizados pela sociedade como maus cursos de graduação. No caso de cursos em universidades públicas, passam a ser vistos como um mau investimento, que eventualmente deve ser revisto. Há, portanto, nesse caso um dano de longo prazo, que pode até ser irreversível”, alerta o diretor. Para Linhares, esse tipo de ação diminui o conceito Enade e, por conseguinte, o Indicador de Diferença dentre os Desempenhos Observado e Esperado (IDD), o Conceito Preliminar de Curso (CPC) e o Índice Geral de Cursos (IGC), interferindo na composição da matriz orçamentária. Assim, a instituição deixa de contar com mais recursos que poderiam ser investidos em melhorias de programas acadêmicos, infraestrutura e outros fatores. A prova do Enade 2017 será realizada no dia 26 de novembro e, além disso, os estudantes concluintes precisam acessar o site do Inep para completar o cadastro e responder ao Questionário do Estudante. Para evitar dúvidas, a Pró-Reitoria de Graduação disponibilizou no site da UFF uma seção dedicada ao Enade, inclusive com diversas perguntas frequentemente elaboradas por toda a comunidade.
Abertas as inscrições de estudantes habilitados ao ENADE 2017Os Coordenadores dos cursos de graduação avaliados em 2017 no ENADE, já podem efetuar as inscrições de estudantes no sistema ENADE/INEP.  Devem ser inscritos até 11/08/2017 estudantes considerados ingressantes e concluintes dos seguintes cursos da UFF: Bacharelados em: Licenciaturas em:  Arquitetura e Urbanismo Pedagogia Todas as engenharias Educação Física Ciências biológicas Ciências biológicas Ciências Sociais Ciências Sociais Ciência da Computação Computação Sistemas de Informação Filosofia Filosofia Física Física Geografia Geografia História História Letras (Português, Inglês e Espanhol) Letras (Português) Matemática Matemática Química Química   Além dos bacharelados e licenciaturas também será avaliado esse ano o Curso Superior em Tecnologia Análise e Desenvolvimento de Sistemas. Para auxiliar na inscrição dos estudantes o Sistema ID.UFF elabora uma lista de estudantes conforme critérios estabelecidos no Edital do ENADE 2017. Essa lista acessível a todos os coordenadores de cursos avaliados em 2017, permite que os estudantes sejam pré-selecionados nas condições de ingressantes e concluintes habilitados ao exame. Uma vez pré-selecionados os alunos receberão um aviso no seu ambiente de acesso no ID.UFF, com orientações básicas sobre a sua condição de habilitado ao ENADE. Todos os estudantes concluintes, após serem inscritos no ENADE 2017 pelas coordenações, devem acessar o sistema ENADE/INEP e completar seu cadastro no período de 14/08/2017 à  26/11/2016; responder o Questionário do Estudante no período de 28/08/2017 à 26/11/2017 e acessar os locais de prova, conforme cronograma definido no Edital ENADE 2017. Somente os estudantes concluintes fazem a prova do ENADE. Os alunos que necessitarem de condições especiais para realização da prova deverão solicitar também diretamente no Sistema ENADE/INEP, no período de 14/08/2017 à 03/09/2017, na forma estabelecida no Edital ENADE 2017. O ENADE é componente obrigatório e sem ele os estudantes ficam impedidos de colar grau e portanto se formar. Assim é importante que todos os estudantes concluintes fiquem a tentos a sua inscrição no ENADE 2017 e as condições estabelecidas pelo INEP no Edital. Mas aqueles que tiverem compromissos inadiáveis na data da prova não precisam se apavorar, pois a depois da publicação da lista de estudantes presentes ao exame, prevista para 20/12/2017, os alunos que faltaram a prova terão oportunidade de solicitar dispensa justificada até 31/01/2018, na forma do edital. São considerados estudantes ingressantes que todos aqueles alunos que tenham iniciado o curso a ser avaliado, com matrícula 2017 e que até 25/08/2017 tenham concluído (integralizado) até 25% da carga horária mínima do curso em que estão matriculados. São considerados estudantes concluintes aqueles com expectativa de conclusão do curso até julho de 2018 ou os alunos que tenham concluído (integralizado) 80% ou mais da carga horária mínima do currículo dos cursos bacharelado e licenciatura ou 75% ou mais da carga horária mínima do currículo dos cursos superiores em tecnologia (CST) até a data final de inscrição dos habilitados. Cronograma oficial ENADE 2017 a) Enquadramento dos Cursos – Procurador Educacional Institucional (PI) Das 10h do dia 19/06/2017 às 23h59min do dia 11/08/2017, horário oficial de Brasília-DF. b) Inscrições dos Estudantes Irregulares de anos anteriores - Coordenador do Curso Das 10h do dia 19/06/2017 às 23h59min do dia 11/08/2017, horário oficial de Brasília-DF. c) Inscrições dos Estudantes Ingressantes Regulares- Coordenador do Curso Das 10h do dia 19/06/2017 às 23h59min do dia 11/08/2017, horário oficial de Brasília-DF. d) Inscrições dos Estudantes Concluintes Regulares-Coordenador do Curso Das 10h do dia 10/07/2017 às 23h59min do dia 11/08/2017, horário oficial de Brasília- DF. e) Retificação de Enquadramento e Inscrições Intempestiva - (PI) Das 10h do dia 14/08/2017 às 23h59min do dia 25/08/2017, horário oficial de Brasília-DF. f) Cadastro dos Estudantes Concluintes Regulares Das 10h do dia 14/08/2017 às 23h59min do dia 26/11/2016, horário oficial de Brasília-DF. g) Solicitação de Atendimento Especializado e/ou Específico Das 10h do dia 14/08/2017 às 23h59min do dia 03/09/2017, horário oficial de Brasília-DF. h) Preenchimento do Questionário do Estudante Das 10h do dia 28/08/2017 às 23h59min do dia 26/11/2017, horário oficial de Brasília-DF. i) Divulgação dos Locais de Prova 13/11/2017. j) Preenchimento do Questionário do Coordenadorde Curso Das 10h do dia 27/11/2017 às 23h59min do dia 08/12/2017, horário oficial de Brasília-DF. k) Previsão de Divulgação da Relação de Estudantes em Situação Regular  20/ 12/ 2017. l) Período de solicitação de Dispensa pela IES Das 10h do dia 22/12/2017 às 23h59min do dia 31/01/2018, horário oficial de Brasília-DF. m) Período de Solicitação de Dispensa pelo Inep Das 10h do dia 05/02/2018 às 23h59min do dia 23/02/2018, horário oficial de Brasília- DF.    
MEC divulga diretizes de prova para o ENADE 2017O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira publicou no Diário Oficial da União de quinta-feira, 08/06/2017, o conjunto de portarias com as diretrizes de provas de cada área avaliada no Enade - Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes 2017. As diretrizes estabelecem o perfil, as competências e os objetos de conhecimento que serão avaliados no exame. As diretrizes para as provas são definidas pelas comissões assessoras de área, compostas por docentes dos Sistemas Superiores de Educação, e são elaboradas com base nas Diretrizes Curriculares Nacionais (DCN) de cada curso, área, legislação associada, legislações profissionais e Catálogo Nacional de Cursos Superiores de Tecnologia. Considerando que o Enade tem por objetivo avaliar cursos através do desempenho de seus estudantes, essas diretrizes são especialmente importantes para orientar Docentes e Núcleos Docentes Estruturantes na condução de seus currículos a uma melhor e maior aderência às provas realizadas, melhorando o desempenho e os resultados do curso na Avaliação. O Inep já havia divulgado a Portaria com orientações gerais e a data de realização do exame em abril. Espera-se para meados de junho a divulgação do edital para a realização do exame. Este ano (2017), diferentemente dos demais, o Enade não será regido apenas pela respectiva portaria normativa e pelo manual do Enade. Um edital, segundo o Inep, promete oferecer as informações e orientações necessárias a todas as partes envolvidas. Segundo informações passadas pelo próprio Inep em seminário anual realizado em Brasília, dirigido a representantes de IES de todo o Brasil, cujo tema é o Enade, a expectativa é que até dia 14 de junho de 2017 o Edital Enade seja publicado.
MEC Divulga a Portaria do ENADE 2017 PORTARIA NORMATIVA Nº 8, DE 26 DE ABRIL DE 2017 Estabelece o regulamento do Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes para o ano de 2017 - Enade 2017 A MINISTRA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO, Substituta, no uso das atribuições que lhe conferem o art. 87, parágrafo único, inciso II, da Constituição, e o art. 5º, § 11, e art. 14 da Lei nº 10.861, de 14 de abril de 2004, e tendo em vista o disposto na Portaria Normativa MEC nº 40, de 12 de dezembro de 2007, republicada em 29 de dezembro de 2010, resolve: Art. 1º - O Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes - Enade, no ano de 2017, será aplicado para fins de avaliação de desempenho dos estudantes dos cursos que conferem diploma de: I - bacharel nas áreas de: a) Arquitetura e Urbanismo; b) Engenharia Ambiental; c) Engenharia Civil; d) Engenharia de Alimentos; e) Engenharia de Computação; f) Engenharia de Controle e Automação; g) Engenharia de Produção; h) Engenharia Elétrica; i) Engenharia Florestal; j) Engenharia Mecânica; k) Engenharia Química; l) Engenharia; e m) Sistema de Informação. II - bacharel ou licenciatura nas áreas de: a) Ciência da Computação; b) Ciências Biológicas; c) Ciências Sociais; d) Filosofia; e) Física; f) Geografia; g) História; h) Letras - Português; i) Matemática; e j) Química. III - licenciatura nas áreas de: a) Artes Visuais; b) Educação Física; c) Letras - Português e Espanhol; d) Letras - Português e Inglês; e) Letras - Inglês; f) Música; e g) Pedagogia. IV - tecnólogo nas áreas de: a) Análise e Desenvolvimento de Sistemas; b) Gestão da Produção Industrial; c) Redes de Computadores; e d) Gestão da Tecnologia da Informação. Parágrafo único - Todos os cursos de Engenharia que não se enquadram nas áreas discriminadas nas alíneas "b" a "l" do inciso I deste artigo devem ser enquadrados na área Engenharia, discriminada na alínea "l". Art. 2º - O Enade 2017 será aplicado no dia 26 de novembro de 2017, com início às 13h30 (treze horas e trinta minutos) do horário oficial de Brasília/DF. Art. 3º - Os dirigentes das Instituições de Educação Superior - IES serão responsáveis pelo enquadramento dos cursos de graduação nas respectivas áreas de abrangência do Enade 2017, pela inscrição dos estudantes em situação irregular junto ao Enade de anos anteriores e dos estudantes habilitados ao Enade 2017, segundo as orientações técnicas do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira - Inep. Art. 4º - São considerados irregulares todos os estudantes habilitados ao Enade de anos anteriores que não tenham sido inscritos ou não tenham realizado o Exame, por motivos não previstos nas hipóteses de dispensa referidas nos §§ 2º, 3º, 4º e 5º do art. 33-G da Portaria Normativa MEC nº 40, de 2007. Art. 5º - Os estudantes habilitados para os cursos nas áreas descritas no art. 1º desta Portaria deverão participar do Enade 2017, independentemente da organização curricular adotada pela IES. Parágrafo único - Para fins do disposto nesta Portaria, consideram- se: I - estudantes ingressantes: aqueles que tenham iniciado o respectivo curso no ano de 2017, devidamente matriculados, e que tenham de zero a vinte e cinco por cento da carga horária mínima do currículo do curso cumprida até o final das inscrições do Enade 2017; II - estudantes concluintes dos Cursos de Bacharelado ou Licenciatura: aqueles que tenham expectativa de conclusão do curso até julho de 2018 ou que tenham cumprido oitenta por cento ou mais da carga horária mínima do currículo do curso da IES até o final das inscrições do Enade 2017; e III - estudantes concluintes dos Cursos Superiores de Tecnologia: aqueles que tenham expectativa de conclusão do curso até dezembro de 2017 ou que tenham cumprido setenta e cinco por cento ou mais da carga horária mínima do currículo do curso da IES até o final das inscrições do Enade 2017. Art. 6º - O Inep publicará o Edital do Enade 2017, o qual estabelecerá os procedimentos técnicos indispensáveis à operacionalização do Exame. Art. 7º - Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação. MARIA HELENA GUIMARÃES DE CASTRO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO GABINETE DO MINISTRO DOU de 27/04/2017 (nº 80, Seção 1, pág. 30)
Sou aluno e preciso de uma declaração de regularidade no ENADE, como proceder?Os alunos da UFF, matriculados em cursos participantes do ENADE, em qualquer dos grupos de avaliação, podem solicitar declarações de participação no ENADE junto a Coordenação de seus respectivos cursos. Os alunos matriculados em cursos não participantes do ENADE em função da natureza do curso, ou seja, aqueles cursos que nunca foram avaliados em qualquer dos grupos de avaliação, poderão solicitar as declarações de regularidade diretamente à PROGRAD.
Importância do ENADE Para a Instituição, seus cursos e para os estudantes Muito se questiona sobre a utilização do ENADE como medida ou ferramenta válida para avaliar cursos de graduação ou ainda o método de sua aplicação. Todavia o ENADE tem enorme importância na avaliação das IES pelo SINAES, principalmente pelo peso relativo que tem no cômputo dos conceitos avaliativos dos cursos e da própria IES. Ele é um componente da avaliação que sozinho corresponde a cerca de 55% do CPC – Conceito Preliminar de Curso – uma das modalidades de avaliação do SINAES. Nas Instituições Federais de Educação Superior como a UFF, os bons resultados obtidos no ENADE, refletem na média dos conceitos dos cursos, essa média tem grande representatividade no Conceito Institucional no SINAES (o, no caso da UFF, responde por cerca de 40% do IGC – Índice Geral de Cursos). E o ICG representa hoje um acréscimo de até 20% no orçamento institucional. Bons resultados no ENADE, tendem, portanto, a aumentar significativamente os recursos repassados pelo MEC para serem empregados em mais e melhores programas acadêmicos, mais e melhores moradias estudantis, mais e melhores restaurantes universitários e instalações físicas em geral. Quanto maior os conceitos ENADE obtidos por cada curso, mais recursos a universidade federal obterá para garantir, oferecer e sustentar a qualidade dos serviços prestados à comunidade. A importância do ENADE ganha significado também na visibilidade do curso pela sociedade, tendo em vista a forma como a mídia tem dado destaque aos seus resultados desde sua implantação e, principalmente, que a sociedade já assimilou os resultados do ENADE como principal parâmetro de avaliação das instituições e cursos de graduação superior no país. Diferentemente do que nos acostumamos a pensar a educação superior brasileira não é gratuita. Ela custa caro e é integralmente financiada pela sociedade através dos impostos pagos. Bons resultados no ENADE passam uma mensagem positiva e reconfortante a sociedade brasileira que financia a educação superior pública através de uma carga tributária significativa. Outro aspecto importante relacionado ao ENADE, é que este exame é a base de cálculo do Conceito Preliminar de Curso (CPC), utilizado como parâmetro para diversos fins, dentre eles a Renovação de Reconhecimento de cursos de graduação. Todos esses dados são públicos, abertos a sociedade que por meio deles avalia a qualidade dos cursos oferecidos por uma Instituição de Ensino Superior pública ou privada. E no caso das instituições públicas de ensino superior podem verificar de modo relativo a eficiência da aplicação dos recursos provenientes dos impostos que a financiam. Mas o ENADE não é apenas uma medida de avaliação externa. É um importante, porém não exclusivo, mecanismo de "feedback" das condições de formação dos estudantes egressos dos cursos avaliados. Com ele as IES podem avaliar relativamente às demais IES os seus Projetos Pedagógicos de Curso, a pertinência das suas matrizes curriculares e, inclusive, através da análise das respostas ao Questionário do Estudante, a percepção destes quanto a diversos aspectos da vida acadêmica. Particularmente, para o estudante, o ENADE tem importância quanto a pronta emissão e ao "valor" de seu diploma no mercado de trabalho. Outro aspecto não menos importante para o estudante e relacionado com tudo que dissemos é a responsabilidade social que a avaliação pelo ENADE se reveste. Participar do ENADE; fazer aprova diligente e responsavelmente; responder adequadamente aos questionamentos; especificamente a avaliação contida no Questionário do Estudante são formas de garantir, manter e sustentar uma Universidade Pública integralmente financiada com recursos públicos e até melhorar o perfil de nosso orçamento e, por conseguinte, dos serviços prestados a comunidade. Apresentar a qualidade do trabalho aqui realizado à sociedade, garantir que nossos irmãos, filhos e netos poderão desfrutar de uma universidade gratuita, que não obstante todas as dificuldades e fragilidades, consegue formar egressos de alto nível. No entanto, para que tudo funcione a contento é necessário que todos cumpram rigorosa e criteriosamente suas responsabilidades no ENADE.
Responsabilidades no ENADEAs responsabilidades inerentes ao ENADE se distribuem por: Coordenações de Curso: Tomar conhecimetno da Portaria Normativa e do Edital do ENADE do ano respectivo ao seu curso e efetuar a correta inscrição dos alunos dentro dos parâmetros da amostra estabelecida pelo INEP, observando os alunos em condições de realizar o exame de varios modos a seu dispor, atentando para as exceções dos diversos casos particularizados que possam colocar o aluno dentro do universo amostral. Supervisionar o cumprimento das etapas pelos estudantes, nos termos do edital do ENADE. Estudantes: Participando ativamente do processo de avaliação pelo ENADE, cuidando de: Tomar conhecimeto da Portaria Normativa e do Edital do ENADE respectivo ao ano de avaliação do curso, cumprindo o que lhe couber conforme regulamento. Informar-se das condições gerais de realização e participação no ENADE junto a coordenação de curso, a Instituição ou o INEP; Verificar sua condição quanto a integralização da carga horária e habilitação do curso para o ENADE realizado no ano; Completar o cadastro de sua inscrição no site do ENADE/INEP (http://enade.inep.gov.br) Responder ao Questionário do Estudante, disponibilizado previamente à prova com espírito de contribuição à melhoria do ensino na instituição; Tomar conhecimento e familiarizar-se antecipadamente, se possível, das provas e do Questionário do Estudante aplicados em anos anteriores a seu curso. Empenhar-se em comparecer pontualmente às provas, cuidando de realiza-las diligentemente e com responsabilidade; Instituição: Divulgar o ENADE na comunidade acadêmica, propiciando apoio adequado ao processo às Coordenações de Curso e Estudantes.
Exame Nacional de Avaliação do Desempenho dos Estudantes - ENADE  Instituído pela Lei 10.861/2004 – Lei do SINAES, o Exame Nacional de Avaliação do Desempenho dos Estudantes foi criado com o objetivo de aferir o desempenho dos estudantes da educação superior em relação aos conteúdos programáticos previstos nas diretrizes curriculares do respectivo curso de graduação, bem como suas habilidades de ajustamento  às demandas decorrentes da evolução do conhecimento e as competências necessárias para compreensão de temas exteriores ao campo específico de sua profissão, ligados a realidade nacional e a demais áreas do conhecimento. O ENADE é, portanto, uma ferramenta que busca avaliar os cursos de graduação a partir das habilidades agregadas  e competências adquiridas pelos estudantes desses cursos, observados a partir de uma prova elaborada tendo em vista exprimir às habilidades e competências esperadas conforme as Diretrizes Curriculares Nacionais de cada curso. A realização do exame é efetuada pelo INEP anualmente a estudantes das áreas selecionadas, definidos através de portarias sendo de aplicação trienal para os estudantes do primeiro e do último ano de cada curso avaliado, garantida uma nova aplicação em tais áreas em um prazo máximo de três anos. Os estudantes são alocados para efeito do exame como INGRESSANTES ou CONCLUINTES tendo em vista a carga horária integralizada. São considerados INGRESSANTES os alunos do primeiro ano e matriculados no ano da avaliação; são considerados CONCLUINTES aqueles estudantes do último ano que tenham integralizado mais de oitenta por cento (80%) para baharelados e licenciaturas ou mais de setenta e cinco por cento (75%) nos cursos superiores em tecnologia (CST) da carga horária total do curso. Além da prova, a Lei do SINAES estabelece a aplicação aos estudantes de “instrumento destinado a levantar o perfil dos estudantes, relevante para a compreensão de seus resultados”, ou seja, um questionário de preenchimento pelo estudante que busca levantar suas informações socioeconômicas e acadêmicas; e outro específico, coletado nos quinze dias subseqüentes à prova via Internet, a ser preenchido pelo Coordenador do Curso que tem por objetivo reunir informações que contribuam para a definição do perfil do curso. Também é estabelecida em lei a necessidade de se considerar a realização do exame como componente curricular obrigatório, sendo inscrita no histórico escolar apenas sua situação regular com relação a obrigação de participar do exame, atestada pela sua efetiva participação ou dispensa pelo MEC, se for o caso. A prova do ENADE é, desde 2011, aplicada apenas aos estudantes concluintes. Os ingressantes, não precisão fazer o exame, embora precisem ser devidamente inscritos para que o INEP possa utilizar os resultados do ENEM para efeito de comparação estatística. As provas são elaboradas pelas Comissões Assessoras de Área, cuja atribuição principal é definir as competências, conhecimentos, saberes e habilidades a serem avaliadas e todas as especificações necessárias à elaboração da prova a ser aplicada no ENADE, sendo compostas por professores de IES públicas e privadas oriundas das diversas regiões do país. A nota do ENADE é resultado dos valores padronizados das médias das provas: componente geral e componente específico. A Lei do SINAES estabelece que o desempenho dos alunos de cada curso no ENADE deve ser expressa por meio de conceitos em escala de 5 níveis. Saiba mais!
ENADE Perguntas mais frequentes para alunos e coordenadores de curso   Exame Nacional de Avaliação do Desempenho dos Estudantes - ENADE Importância do ENADE para Estudantes, IES e Sociedade Responsabilidades no ENADE Informações sobre o ENADE 2019 Consulta situação de regularidade dos estudantes em edições até 2016 Consulta situação de regularidade dos estudantes em edições a partir de 2017 Provas e gabaritos de anos anteriores  
Seis cursos da UFF conquistaram a nota máxima no EnadeA UFF obteve destaque no Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade), de 2014, divulgado pelo Ministério da Educação em dezembro de 2015. Dentre os seis cursos que obtiveram o conceito 5, nota máxima da avaliação, quatro estão localizados em unidades do interior e são focados na formação de professores: licenciatura em Geografia de Campos dos Goytacazes, licenciatura em Física de Santo Antônio de Pádua, licenciatura em Química de Volta Redonda e licenciatura em História de Campos dos Goytacazes, além dos cursos bacharelado em Sistemas de Informação e licenciatura em Química, ambos de Niterói. Um dos cursos de Niterói avaliados com a nota máxima, o bacharelado em Sistemas de Informação realizou cursos e tutorias a fim de sensibilizar os alunos para a importância do Enade. “Isso levou os estudantes a enfrentar o processo de avaliação com tranquilidade”, disse o coordenador Leonardo Costa. “O fato de termos um curso noturno com muitos alunos que já estão no mercado de trabalho, aliado à competência do corpo docente, qualificado e dedicado, possibilita uma troca muito grande. Estamos satisfeitos com o resultado, o que demonstra o caminho certo, embora ainda haja muito a ser feito, e trabalhamos para isso. Acreditamos que o curso de Sistemas de Informação continuará trazendo alegrias para UFF e para o Instituto de Computação”, avaliou. O Instituto de Ciências Exatas de Volta Redonda foi a primeira instituição pública a oferecer uma licenciatura em Química no Sul Fluminense. Ao celebrar o conceito 5 no Enade, a coordenadora Alessandra Rufino pontuou a trajetória iniciada em 2010 como marco para a adoção de uma perspectiva mais positiva sobre o curso e a avaliação do MEC. “Iniciamos com um pequeno grupo, porém todos com muita vontade de fazer o curso dar certo. Fizemos incontáveis reuniões, reavaliamos as ementas das disciplinas e sempre passávamos entusiasmo para os alunos, que sabem que são fundamentais e, por isso, sentem-se responsáveis pelo bom funcionamento do curso e por manter o conceito”, lembrou. Na preparação para o exame, os tópicos que não estavam nas ementas oficiais foram ofertados pelos professores na forma de minicurso para os últimos períodos. “Esperamos continuar contribuindo para o desenvolvimento da UFF e que possamos ter uma participação mais efetiva nas tomadas de decisão, já que nenhum curso do interior obteve conceito inferior a 3 e, das seis notas máximas obtidas no Enade, quatro saíram dos cursos fora da sede, demonstrando a importância da expansão universitária e o excelente potencial dos novos cursos e dos professores e alunos que neles estão”, concluiu Alessandra Rufino. O curso de licenciatura em Geografia do Instituto de Ciências da Sociedade e Desenvolvimento Regional de Campos dos Goytacazes busca, desde as origens, construir uma identidade conectada à realidade social e cultural da região. Em 2013, com a separação entre o bacharelado e a licenciatura, passou a ter a matriz voltada efetivamente à formação de professores e ampliou a infraestrutura para o ensino. Hoje, o curso conta com seis laboratórios e quatro núcleos de pesquisa. Para o coordenador Edimilson Mota, o desempenho da primeira turma avaliada no Enade coroou o trabalho da equipe de professores, que tem alto nível de qualificação, e do corpo discente, que demonstrou ter apreendido de fato o conteúdo do curso. “Isso eleva não somente o Departamento de Geografia, mas toda a UFF a uma categoria de reconhecimento nacional e coloca a Geografia de Campos  dos Goytazes, entre os melhores cursos de licenciatura do país”, afirmou. Também pertencente ao Instituto de Ciências da Sociedade e Desenvolvimento Regional, em Campos dos Goytacazes, o curso de licenciatura em História formou sua primeira turma no segundo semestre de 2015. “Para um curso novo, iniciado em 2011, acredito que estamos trilhando um caminho significativo, apesar das dificuldades comuns a diversos cursos novos das universidades federais. O empenho dos nossos docentes e discentes, aliado a uma relação de cooperação entre as partes, permitiu estabelecermos uma confiança mútua. Com isso, os estudantes perceberam que fazer o exame significava dar força ao nosso curso. O Enade é um instrumento fundamental para auxiliar na identificação de pontos fortes e fracos e de como atuar em cada situação”, apontou o coordenador Julio Gralha. Como fatores favoráveis, o coordenador destacou ainda a melhoria de infraestrutura e o incremento das mais diversas bolsas, o que faz com que cerca de um terço dos alunos do curso disponha de bolsas, tanto internas quanto as de órgãos de fomento, como Capes e Faperj. Das seis notas máximas obtidas no Enade, quatro saíram dos cursos fora da sede, demonstrando a importância da expansão universitária e o excelente potencial dos novos cursos e dos professores e alunos que neles estão" - Alessandra Rufino, coordenadora da licenciatura em Química de Volta Redonda A licenciatura em Física do Instituto do Noroeste Fluminense de Educação Superior, em Santo Antônio de Pádua, surgiu diante da demanda por docentes especializados na região, já que, em geral, professores de Matemática ou Biologia supriam a escassez nas escolas de ensino fundamental e médio. O coordenador do curso, Luciano Medeiros, ressalta a importância de projetos desenvolvidos pelos docentes da unidade e do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência (Pibid) na formação dos alunos. “Mostramos que estudar e dominar os conceitos básicos é mais importante do que aprender a resolver exercícios, e talvez essa conduta tenha sido o diferencial para a avaliação do Enade.” Medeiros também destaca o comprometimento do corpo docente e dos funcionários técnico-administrativos. “O mérito dessa conquista é de todos nós”, comemorou. Ao fazer um balanço sobre o desempenho da UFF no Enade, o pró-reitor de Graduação, Renato Crespo, ressaltou que “o fortalecimento da graduação é de fundamental importância como incentivo ao futuro desenvolvimento de cursos de pós-graduação e a geração de conhecimento, reforçando o compromisso da universidade como propulsora do desenvolvimento social”. No caso das unidades fora da sede, a boa avaliação dos cursos de graduação, segundo ele, explicita o sucesso da interiorização da UFF, bem como o compromisso e a dedicação dos estudantes, docentes e técnicos com o fortalecimento da universidade. “Os resultados das avaliações “in loco”, realizadas pelo MEC, também corroboram os conceitos obtidos no Enade, o bom perfil acadêmico e a qualidade dos cursos novos. Aliado a isso, pode-se observar uma consolidação dos cursos de licenciatura e a preocupação com a formação de professores”, sintetizou o pró-reitor. O Enade avalia o rendimento de alunos ingressantes e concluintes das universidades brasileiras, a partir dos conteúdos programáticos dos cursos de graduação em que estão matriculados. Para os alunos selecionados, o exame é obrigatório e é condição indispensável para a emissão do histórico escolar. A primeira aplicação ocorreu em 2004 e, para cada área do conhecimento, a periodicidade máxima da avaliação é de três em três anos.