Licença por acidente em serviço ou doença relacionada ao trabalho - servidores Lei 8.112/90O servidor deverá preencher CIAT "on line" em todos os campos, RG e telefones de contato das testemunhas citadas na CIAT, além da documentação médica/odontológica pertinente, se houver, trazendo ainda cópia do BO, fotos da ocorrência etc. para que o perito possa fazer a fixação do NEXO CAUSAL. Caso haja necessidade de afastamento, em razão do acidente, deverá trazer também o Formulário para Licença Pericial-FLIP, devidamente preenchido e a documentação médica ou odontológica pertinente, para o atendimento com o perito médico/odontólogo e a concessão da licença por motivo de acidente em serviço. Todo e qualquer acidente em serviço que provoque ou não lesões no servidor, havendo ou não afastamento de suas atividades, deve ser registrado para que sejam resguardados os direitos do servidor acidentado, além de possibilitar a análise das condições em que ocorreu o acidente e a intervenção de forma a reduzir ou mesmo impedir novos casos. Para os servidores da Universidade Federal Fluminense há necessidade de fazer o CADASTRO INTERNO DE ACIDENTE EM SERVIÇO/DE TRABALHO - CIAT, "on line", para posterior acompanhamento pelos profissionais de segurança do trabalho da Divisão de Promoção e Vigilância em Saúde-DPVS/CASQ, em seguimento ao atendimento pericial. No caso de haver documento comprobatório de acidente (boletim de ocorrência, fotografias ou outros), recomenda-se que seja trazido na data agendada para a avaliação pericial. O nexo causal será estabelecido pelo perito oficial em saúde Os servidores afastados, ou não, por motivo de acidente em serviço ou por doença profissional ou relacionada ao trabalho deverão ser submetidos à perícia oficial em saúde, independentemente do quantitativo de dias de licença. O nexo causal entre quadro clínico e a atividade do servidor é parte indissociável do diagnóstico pericial de acidentes em serviço e se fundamenta em uma anamnese ocupacional completa, em dados epidemiológicos, em relatórios das condições de trabalho e em visitas aos ambientes de trabalho e, ainda, na avaliação técnica das circunstâncias em que ocorreu o infortúnio, que pode contar com equipes de vigilância de ambiente e processos de trabalho, permitindo a correlação do quadro clínico com a atividade. Não serão equiparadas às doenças relacionadas ao trabalho as doenças degenerativas, as inerentes a grupo etário e as doenças endêmicas adquiridas por habitante de região em que elas se desenvolvam, salvo comprovação de que são resultantes de exposição ou contato direto determinado pela natureza do trabalho. A caracterização do acidente em serviço está condicionada à classificação (v. anexos) e terá como resultado a emissão de Comunicação de Acidente em Serviço do Servidor Público – CAT/ SP, que poderá ser emitida durante a avaliação pericial e pode ser impressa, assim como o laudo pericial referente à perícia realizada. A CAT/SP pode ser emitida por outros profissionais além do perito e deverá ser trazida para a fixação do NEXO CAUSAL durante a avaliação pericial.