Eduff disponibiliza mais um e-book para download gratuitoRecém-publicado pela Eduff, o e-book “Educação ambiental, sustentabilidade e desenvolvimento sustentável: contribuições para o ensino de graduação”, organizado por José Rodrigues de Faria Filho, Patricia Almeida Ashley e Mônica Marella Corrêa, já está disponível gratuitamente para download no site da Editora. A obra é fruto do projeto Redes de Educação, desenvolvido na Pró-Reitoria de Graduação da Universidade Federal Fluminense (Prograd/UFF), no período de 2015 a 2018, cujo objetivo principal objetivo (re)construir na instituição a noção de coletividade e pertencimento. Por meio de diálogos entre a comunidade acadêmica e a partir de encontros virtuais e presenciais, o projeto contou com participação de estudantes, professores e técnicos que apostaram em uma universidade mais inclusiva, sustentável e engajada socialmente. Durante os encontros, foram criadas redes e estabelecidas parcerias com profissionais dentro e fora da universidade. Faça o download gratuito, no site da Eduff.     
Projeto de Extensão de Saúde das Pessoas LGBTI+#ProexEmAção divulga o projeto de extensão "Saúde das pessoas LGBTI sob a ótica da saúde coletiva: Atenção integral à saúde no Sistema Único de Saúde - PROSAIN" coordenado pela professora Sandra Mara Silva Brignol. O panorama atual relacionado à saúde das pessoas LGBTI+, descrito na literatura acadêmica e em dados da Organização Mundial da Saúde e dos movimentos sociais, revela um histórico de estigmatização e violação dos Direitos Humanos (DH) destas pessoas. Assim ocorre um afastamento destas pessoas dos serviços básicos de saúde, inerentes aos DH. O preconceito e o desconhecimento acerca dos problemas de saúde das pessoas LGBTI+, por parte dos profissionais de saúde, colabora para um atendimento em descompasso com as prerrogativas constitucionais e do SUS, tendo um impacto negativo no acesso à saúde pública. Nota-se que é urgente promover espaços de discussão e formação dos profissionais de saúde acerca das inúmeras questões que permeiam a saúde da população LGBTI+. Existem especificidades que precisam ser conhecidas pelos profissionais e estudantes a fim de prover um atendimento de qualidade e equânime no SUS. A sensibilização e preparação técnica devem iniciar na formação dos profissionais de saúde, o que pode promover uma melhoria gradual na qualidade do atendimento. Assim, as atividades propostas neste projeto visam contribuir para a formação dos profissionais de saúde, bem como de formação continuada, garantindo espaços de discussão e atividades, pela ótica da Saúde Coletiva. Tais ações e espaços constituem seminários, cine-debates, rodas de conversas e cursos e oficinas de formação complementar, sensibilização para questões de saúde desta população, produção de material informativo, entre outras. Serão abordadas diretrizes, manejo, acolhimento e cuidado, bem como as principais questões de saúde da população, as dificuldades enfrentadas, avanços conquistados e demais problemáticas pertinentes.
Workshop Integralização Ensino-ExtensãoA PROEX registrou o Workshop Integralização Ensino-Extensão, organizado pela faculdade de Nutrição, que promoveu debates acerca à Extensão e como a universidade pode compartilhar conhecimentos com a sociedade na prática, mostrando, também, a importância da "indissociabilidade" (o que não se separa) entre a tríade acadêmica de Pesquisa, Ensino e Extensão. Os palestrantes foram a Professora e Pró-reitora de graduação, Alexandra Anastacio, o Professor e Consultor de extensão, Márcio Cataldi e o Coordenador de Intercâmbio e Convênios de Extensão Professor Leonardo Marco Muls, representando o Pró-reitor de extensão, Professor Cresus Vinicius Depes de Gouvêa.
Workshop Integralização Ensino-Extensão A PROEX em parceria com a Pró-Reitoria de Graduação - PROGRAD, divulga o Workshop Integralização Ensino - Extensão que ocorrerá no dia 05/09 a partir das 14h no Auditório da Faculdade de Nutrição EJF - 4º andar - Campus Valonguinho
UFF NAS PRAÇAS 22/05/2019A PROEX-UFF registrou o evento UFF NAS PRAÇAS, realizado na Praça Arariboia, no Centro de Niterói. O evento teve como objetivo defender a Universidade e seu direito de continuar oferecendo ensino, pesquisa e extensão de qualidade aos cerca de 70 mil alunos, distribuídos em campi de 10 municípios do Estado.
UFF NAS PRAÇAS 22/05/2019A PROEX-UFF divulga que a Universidade Federal Fluminense ultrapassa seus muros e ganha ruas e praças de diversas cidades para defender o direito de continuar oferecendo ensino, pesquisa e extensão de qualidade aos cerca de 70 mil alunos, distribuídos em campi de 10 municípios do Estado.
Felipe Dezerto lança "Francês e educação" pela EduffQuando estudamos um idioma estrangeiro, entramos em contato com diferentes culturas e histórias. A escolha do idioma e a forma como ele é ensinado diz muito sobre as relações entre língua, história e cultura, na construção de uma sociedade, e sobre os efeitos de nacionalidade. E é esse o objeto de estudo do novo livro da Eduff, “Francês e Educação”, do professor Felipe Dezerto. No livro, o autor acompanha a construção do campo disciplinar da língua francesa, tendo como referência o Colégio Pedro II, onde é professor e coordenador pedagógico. Em sua pesquisa, utiliza-se de conceitos teóricos da História das Ideias Linguistícas e da Análise do Discurso, campo fundado pelo filósofo e linguista Michel Pêcheux, para quem o ato de falar é uma prática política, inserido em disputas e lutas pelo poder. E o ensino de uma língua não é diferente. Ao estudar o ensino do francês no Brasil, Dezerto analisa, também, comportamentos e pensamentos da nação sobre diversos tópicos da sociedade, como colonialismo, diálogos com outras culturas, atitudes subservientes, entre outros. Também é necessário compreender os mecanismos políticos acadêmicos que influenciaram na transmissão da língua francesa como um saber superior, usado como projeto civilizatório da nação brasileira. Saiba como comprar.    
2º SAUFF – Atualidades e Assistência ao Autista2º SAUFF – Atualidades e Assistência ao Autista No 2º SAUFF pretende-se dar continuidade a discussões de alto nível sobre o Autismo, englobando atualidades sobre questões diagnósticas, intervenções terapêuticas e pedagógicas, além de políticas de inclusão da pessoa com autismo ao longo da vida. Data: 19, 20 e 21 de setembro de 2018 Local: Auditório Moacyr de Carvalho Gama, Faculdade de Economia, Bloco F, Campus do Gragoatá. Atividades previstas: Palestras, mesas-redondas, oficinas, apresentação de trabalhos na forma de pôsteres e comunicação oral. Público-alvo: Professores universitários, alunos de pós-graduação e graduação, professores da educação básica e demais profissionais interessados no tema. Envio de trabalhos: Serão aceitos trabalhos para apresentação em pôster, abordando os seguintes sub-temas: 1) Diagnóstico e Avaliação Multidisciplinar; 2) Estimulação Precoce e Desenvolvimento: Intervenções Terapêuticas ou Pedagógicas; 3) Aprendizagem ao Longo da Vida. O prazo e as orientações para submissão de trabalhos já estão disponíveis na página "submissão de trabalhos" no site do evento: http://sauff.sites.uff.br/submissao-de-trabalhos/ Palestrantes da 2º SAUFF: Dra. Aline G. M. Fraga (UFRJ) Ms. Aline Vianna Kabarite (Instituto Priorit) Ms. Ana Cristina de Sanctis Girard (USP) Dr. Caio Abujadi Dra. Cristina Delou (UFF) Dra. Diana Cavalcanti (UFF) Diogo Ventura Lobato (Tismoo) Ms. Fabrício Moser (Instituto Priorit) Dr. José Otávio Motta Pompeu e Silva (UFRJ) Dra. Lucia Mª de Assis (UFF) Dra. Maria Goretti Andrade Rodrigues (UFF) Dra. Neuza Rejane Wille Lima (UFF) Dra. Priscilla Oliveira Silva Bomfim (UFF) Dr. Rafael Engel Gomes Dr. Rudimar Riesgo Dra. Viviane Lione (UFRJ) Exmo. Pró Reitor Vitor Francisco Ferreira (UFF) Atenciosamente, Comissão Organizadora
Importância do Gerenciamento de Projetos nas Organizações Sobre o evento: No dia 12 de maio, de 10h às 12h, participe da palestra "Importância do Gerenciamento de Projetos nas Organizações", ministrada pelo professor convidado Wagner Ribeiro e por Paulo Thomaz. A proposta do evento é discutir a importância do gerenciamento de projetos nas empresas e apresentar os principais métodos e ferramentas atuais utilizados em sua aplicação. Inscrições: https://bit.ly/2I9pMQk Público-alvo: Profissionais que exerçam ou que aspirem exercer qualquer função executiva na área de gerenciamento de projetos de sua organização, bem como àqueles que queiram ou necessitem aprofundar tais fundamentos. E é cada vez mais comum a procura de profissionais de diversas outras áreas, como, por exemplo: Engenharias Administração Arquitetura e Construção Saúde Educação Física Produção artística e cultural TI Desenvolvimento de software, sistemas e Jogos
III Simpósio Além do Olhar da UFF: revendo olhares transformando perspectivas para o deficiente visualTemos o prazer de anunciar que no dia 31 de julho de 2018 o Curso de Mestrado em Diversidade e Inclusão (CMPDI) realizará na Faculdade de Economia, Bloco F do Campus do Gragoatá, o "III Simpósio Além do Olhar da UFF: revendo olhares transformando perspectivas para o deficiente visual." O objetivo do evento é considerar as relações humanas em seus processos sociais, compreendendo e valorizando as experiências da pessoa com deficiência visual. Esse evento faz parte do V Encontro em Diversidade e Inclusão da UFF: reunindo saberes  - http://www.uff.br/?q=events/v-encontro-em-diversidade-e-inclusao-da-uff-reunindo-saberes Inscrições através do link: https://goo.gl/forms/7xQmRcAh1dzfrBqY2   O modelo de resumo expandido encontra-se em anexo e deve ser enviado para o e-mail: rejane_lima@id.uff.br até 15/07/2018 - Modelo em anexo   Programação: http://abdindiversidadeeinclusao.blogspot.com/   Data: 31/07/2018 Local: Auditório do Bloco F do Campus do Gragoatá, UFF, São Domingo, Niterói, RJ ​ 8h - Credenciamento ​ 9h - Mesa de Abertura: Refletindo as relações humanas além do olhar histórico-cultural ​ 1. Cinthya Pereira de Freitas - Presidente da Associação dos Deficientes Visuais do Estado do Rio de Janeiro - ADVERJ; ​ 2. Luiz Claudio Freitas - Presidente do conselho fiscal da organização Nacional de Cegos do Brasil - ONCB. ​ 10h - Mesa Redonda: Assistência Social, Educação e Tecnologia Assistiva - garantia de direitos humanos à pessoa com deficiência visual ​ 1. Edivaldo Ramos - Assessor Técnico da Superintendência do Sistema Único de Assistência Social da SECRETARIA DA MULHER, DO DESENVOLVIMENTO SOCIAL, DA IGUALDADE RACIAL, DOS DIREITOS HUMANOS E DO TRABALHO do Estado de Goiás; ​ 2. Ana Prado - Responsável pelo Programa de Inclusão dos estudantes com deficiência visual, surdocegueira e múltipla deficiência sensorial-visual da Assessoria de Educação Especial da Fundação Municipal de Educação de Niterói; ​ 3. Lêda Spelta - Psicoterapeuta e consultora em acessibilidade; 4. Deborah Prates - Advogada e atual presidente da Comissão da Mulher do Instituto dos Advogados Brasileiros (IAB). ​ 12h - Almoço ​ 14h - Relatos de Experiência: Pesquisas de Mestrado desenvolvidas no âmbito da Deficiência Visual ​ 1.  Thiago Duarte - Mestre em Diversidade e Inclusão pela UFF e  professor de Braille do Instituto Benjamin Constant; ​ 2. Lindiane Nascimento - Mestre em Diversidade e Inclusão pela UFF e professora do Ensino Básico Técnico Tecnológico do Instituto Benjamin Constant, atuando principalmente no Ensino Fundamental com Língua Portuguesa e Ensino do Sistema Braille. ​ 15h - Apresentação Cultural: Sara Bentes - Compositora, Cantora e Escritora. ​ 16h - Apresentação de Pôster ​ 17h - Encerramento
II Simpósio de Deficiência Intelectual e Desenvolvimento Humano da UFF: vida além da escolaTemos o prazer de anunciar que nos dias 23 e 24 de julho de 2018, o Curso de Mestrado em Diversidade e Inclusão (CMPDI) realizará na Faculdade de Economia, Bloco F do Campus do Gragoatá, o II Simpósio de Deficiência Intelectual e Desenvolvimento Humano da UFF:  vida além da escola." O objetivo do evento é construir um espaço de falas, ampliando o olhar para a Deficiência Intelectual nos campos da educação, saúde, acessibilidade e direitos humanos e discutindo alternativas que promovam autonomia. Esse evento faz parte do V Encontro em Diversidade e Inclusão da UFF: reunindo saberes. http://www.uff.br/?q=events/v-encontro-em-diversidade-e-inclusao-da-uff-reunindo-saberes Inscrições através do formulário: https://goo.gl/forms/TAPWX5nHI61KxREr2 Esse encontro contará com o com apoio da Associação Brasileira de Diversidade e Inclusão (ABDIn) e será realizado no Auditório Moacir Carvalho Gama localizado na Rua Professor Marcos Waldemar de Freitas Reis, s/n - Bloco F, Campus do Gragoatá – Térreo, São Domingos, Niterói – RJ, CEP, 24210-20. Telefones 2629-9692/ 2629-9699. O evento receberá resumos expandidos (5 laudas, Arial, espaço 1,5) até 15/07/2018 -  Modelo no site da UFF em anexo)    Dia 23/07 Tema gerador do dia: O apoio da família no desenvolvimento da autonomia da pessoa com deficiência intelectual. 8h às 8h45 – Credenciamento 8h45 às 9h – Cerimonial 9h às 9h45h – Palestra de abertura: Avaliação e implementação de ensino de habilidades adaptativas à jovens adultos com deficiência intelectual, com Doutoranda Patrícia Zutião – IF Baiano / UFSCar / SIS 9h45 às 10h30 - Palestra: “Deficiência Intelectual: Escola, sociedade e teorias emergenciais”, com Dra. Edicléa Mascarenhas – NEEI/ UERJ e Mestre Sônia Mendes – FAETEC 10h30 – Coffee break 11h às 12h – Mesa Redonda: ”Redes de Apoio” Participantes:    Special Olympicis – Professor Rafael Fiuza - Diretor nacional do Atletas Jovens das Olimpíadas Especiais Brasil e Doutorando Professor Carlos Lidizia – UFF (Turismo e hospitalidade), e a representante da Residência Inclusiva. 12h as 13h30 - Almoço, com tolerância até 14h 14h às 14h20 – Roda de conversa: Entrevista e apresentação – Transição para empregabilidade, com Fernanda Honorato – Jornalista e Ana Frigo – Artista plástica. 14h20 às 15h – Mesa redonda: “Deficiência intelectual e religiosidade”. Participação: Movimento fé e luz; Mestranda Olga Maria Tavares – Seminário Teológico Betel e Movimento Espírita. Ordem Rosacruz AMORC 15H ÀS 17H - APRESENTAÇÃO DE PÔSTER     Dia 24/07 - Tema gerador do dia: Um olhar para deficiência intelectual, além dos muros da escola. 8h às 8h45 – Credenciamento 8h45 às 9h – Cerimonial 9h às 10h00 – Mesa redonda: “Transição, experiências e vivências do mundo adulto ” Participantes:    Dra. Dagmar de Mello – UFF; Mestre Ana Cristina – FAETEC; Rita Freire – CIEE Programa Aprendiz Legal; Professora Márcia Macedo – Presidente da Aswerj, atual gestora do Caep Favo de Mel. 10h às 10h30 – Roda de conversa com Rachel Canella – Dança cigana (entrevista e apresentação) 10h30 às 11h - Coffee break 11h às 11h45 – Palestra: “Deficiência Intelectual e sexualidade” com Mestre Patrícia Monteiro - FAETEC 11h45 às 12h – Roda de conversa com Juliane Venâncio e Fernando Adolfo, entrevista e apresentação do grupo de capoeira – APAE Tijuca. 12h as 13h30 - Almoço, com tolerância até 14h. 14h às 15h – Mesa redonda: “Redes Colaborativas e Amparo legal para a Inclusão” com Mestre Dr. Caio Sousa – Advogado, Secretário Geral da comissão de Defesa da Pessoa com Deficiencia da OAB/RJ e Dr. Hélio Orrico – Faculdade de Educação da UERJ, conselheiro do Conselho de Defesa de Direitos da Pessoa Portadora de Deficiência. 15h ÀS 17h – APRESENTAÇÃO DE PÔSTER 17h - Encerramento Bom encontro a todos!!!  
Segundo Encontro de Bibliotecários da Superintendência de DocumentaçãoEm comemoração ao Dia do Bibliotecário (12/03), a UFF através da Superintendência de Documentação   realizará  o II Encontro de Bibliotecários do Sistema de Bibliotecas da SDC. O evento é aberto  e tem como público alvo, estudantes, professores , pesquisadores, profissionais  das áreas de Biblioteconomia, Ciência da Informação, Educação  e demais interessados. Data: 16 /03/18 Horário: 10 às 17h Local: Auditório do Instituto de História - Bloco P            Campus do Gragoatá - Rua Prof. Marcos Waldemar de Freitas Reis, s/n            São Domingos - Niterói - RJ    Participe. A inscrição de trabalhos deve ser feita pelo formulário até o dia 08 de março. (Encerradas)     Inscrições de ouvintes no local   Veja a Programação logo abaixo
Palestra com Martha Marandino (USP) na UFF: "O discurso pedagógico no museu"O grupo de pesquisa Currículo, Docência e Cultura (CDC) convida para a palestra "O discurso pedagógico no museu: poder, formas de controle e espaços de criação", com a professora Martha Marendino, da Faculdade de Educação da USP.
I Simpósio sobre Autismo da UFF TEMA – DESAFIOS DO AUTISMO: DESENVOLVIMENTO HUMANO E SOCIEDADE O 1º Simpósio sobre Autismo da UFF (SAUFF), vinculado ao Programa de Mestrado Profissional em Diversidade e Inclusão (CMPDI) da Universidade Federal Fluminense (UFF) nasce com a proposta de fortalecer a cooperação entre docentes e discentes da UFF e outras Instituições nacionais, fomentando parcerias de alto nível para atender a demanda da sociedade quanto ao tema do Simpósio. Para isso, o SAUFF promoverá a participação de professores e alunos de pós-graduação e graduação das instituições fluminense, através de palestras, mesas redondas e exposições de trabalhos submetidos ao simpósio. A partir da lei do Autismo – LEI Nº 12.764, DE 27 DE DEZEMBRO DE 2012 (Lei Berenice Piana), a sociedade enfrenta o desafio de incluir indivíduos autistas em seus diferentes segmentos. O SAUFF, através da discussão crítica deste tema, promoverá a busca de soluções práticas e relevantes para a sociedade, com a participação efetiva da Pós-graduação e de profissionais da área médica e da educação especializados no tema. ATIVIDADES PREVISTAS Palestras, mesas-redondas e apresentação de trabalhos na forma de pôster. PÚBLICO-ALVO Professores universitários, alunos de pós-graduação e graduação, professores da educação básica e interessados no tema. CONSULTE:  http://sauff.sites.uff.br/programacao-1o-sauff/    
I Simpósio sobre deficiência intelectual e desenvolvimento humanohttps://nediduff.wixsite.com/i-simposio-2017   SOBRE   NEEI-UERJ (Núcleo de Educação Especial e Inclusiva da UERJ) e NEDIDH-UFF (Núcleo de Estudo em  Deficiência Intelectual e desenvolvimento Humano da UFF), promovem a realização do I Simpósio sobre   Deficiência Intelectual e Desenvolvimento Humano, através do Curso de Mestrado Profissional em   Diversidade e Inclusão (CMPDI), do Instituto de Biologia da Universidade Federal Fluminense-UFF,  Niterói-RJ, com o apoio da Associação Brasileira de Diversidade-ABDIn. O I Simpósio sobre Deficiência Intelectual e Desenvolvimento Humano traz o recorte dos estudos   científicos   da Deficiência Intelectual na perspectiva da ecologia, funcionalidade, capacidades   adaptativas e   tecnologias  educacionais, intitulado: “Da Deficiência à Funcionalidade: novos paradigmas e implicações para inclusão de pessoas com deficiência intelectual”. Objetivo Geral ​ Promover encontros, diálogos, socialização, intercâmbio, possibilidades e sentidos nos estudos científicos, práticas e movimentos populares para a emancipação da pessoa com deficiência intelectual, nas dimensões acadêmica, sociais e humanas, através do conhecimento interdisciplinar, para o fortalecimento da autonomia, funcionalidade e cidadania. Objetivos Específicos ​ Socializar os resultados das pesquisas dos docentes e dos discentes dos Programas de Graduação em Licenciaturas, Pós-Graduação lato sensu e strictu sensu interdisciplinar em diversidade e inclusão; ​ Refletir individual e coletivamente aos referenciais teóricos e metodológicos relacionados transversais às temáticas de pesquisas contempladas nos trabalhos: mesas de diálogos, apresentações orais e exposições de pôsteres, na abordagem interdisciplinar aos eixos temáticos eleitos; ​​ Articular construções históricas dos paradigmas em suporte a pessoa com deficiência intelectual, em âmbito acadêmico-social-humano na perspectiva da educação inclusiva, através de políticas públicas, escolarização, trabalho, planos de desenvolvimento individualizado e de transição ao mundo adulto.
IV Encontro em Diversidade e Inclusão da UFF: entrelaçando conhecimentoshttps://ivencontroemdivers.wixsite.com/cmpdi/programacao   O evento promoverá o diálogo sobre diferentes pontos de vista e as estratégias vigentes no âmbito das questões que envolvem a diversidade e a inclusão em todas as suas dimensões (sociais, educacionais, políticas e culturais), visando promover discussões e reflexões sobre as práticas relacionadas ao tema em questão. ​ Palestras, mesa-redonda, relatos de experiência e dois dias para apresentação de duas seções de pôsteres (uma seção para cada dia).   Programação 6/12 – (quarta-feira) • 7:30h – Recepção • 8:30h – Abertura • 9h – Palestra de abertura: “Uso de tecnologias e pensamento computacional na Diversidade e Inclusão” Prof. Dr. Sergio Crespo (UFF) • 10h – Coffee break • 10:30h – Mesa Redonda: Entrelaçando conhecimentos Profa. Dra. Edicléa Mascarenhas Fernandes (UERJ) Profa. Dra. Cristina Delou (UFF) Profa. Dra. Ana Kaleff (UFF) 12h – Almoço • 13h – 15h – Exposição de jogos e materiais educacionais inclusivos no LEG (Laboratório de Ensino de Geometria), visita guiada pela professora Ana Kaleff • 15h – Coffee break • 15:30h – 18h – Apresentação de pôsteres e avaliações 7/12 – (quinta-feira) • 9h – Palestra:  “Autismo e Desafios para a Inclusão social" - Ms. Ana Carolina Wolff Mota – "Universidade da Região de Joinville (UNIVILLE) • 10:15h – Coffee break • 10:45h – Palestra - Vera Lucia Palmeira Pereira (Conhecimentos em Diversidade e Inclusão) – Universidade Pontifícia Católica de Brasília (DF) 12h – Almoço • 13h – 15h – Relatos de Experiência Ana Cristina Teixeira Prado – Mestranda do CMPDI Wendel de Oliveira – Mestranda do CMPDI Ms.  Gisele Soares Rodrigues do Nascimento – Mestre em Diversidade e Inclusão Dr. Thiago Correa Lacerda – Professor do CMPDI/IFRJ • 15h – Coffee break • 15:30h – 18h – Apresentação de pôsteres e avaliações 8/12 – (sexta-feira) • 9h – Palestra - Em elaboração • 10h – Coffee break • 10:30h – Mesa redonda: “Divulgação Científica: uma forma de Inclusão Social” Prof. Dr. Luiz Mors Cabral (UFF), Profa. Dra. Neuza Rejane Wille Lima (UFF), Profa. Dra. Eleonora Kurtenbach (UFRJ) 12:30h – Almoço • 14h – 15h –Palestra: Prof. Dr. Antônio Claudio da Nobrega – Vice-reitor da UFF (Políticas de  inclusão na UFF) • 15h – Atividade artística • 15:30h – Encerramento com Lanche
I Encontro de Libras e Saúde II Encontro de professores e alunos de LibrasA primeira edição do Encontro de Libras & Saúde e a segunda edição do Encontro de Professores e alunos de Libras têm como objetivo geral congregar estudantes, professores, pesquisadores e demais interessados nos temas: Ensino, Libras, Saúde e Inclusão para troca de experiências de pesquisas, apresentação e publicação de trabalhos, tendo em vista a construção de conhecimentos na área da surdez a fim de contribuir para a formação dos professores e alunos de Libras.
II Simpósio Além do Olhar da UFF: Formação de Conceitos e a Deficiência Visual   O evento propõe debater e  divulgar  experiências concretas envolvendo mitos e desafios relacionados ao tema em questão, com a exposição de pesquisas científicas em processo ou concluídas.   Inscrição e submissão de resumos acesse: https://simposiocmpdi.wixsite.com/alemdoolhar
II Simpósio de Altas Habilidades ou Superdotação da UFF: Estratégias de Atendimento e Práticas PedagógicasEsse evento é promovido pelo Curso de Mestrado Profissional em Diversidade e Inclusão (CMPI) da UFF e está sendo apoiado pela Associação Brasileira de Diversidade e Inclusão (ABDIn) Objetivos do evento: Divulgar resultados de pesquisas Promover debates e relatos de experiência sobre o tema em questão Promover oficinas entre os participantes do evento e com crianças e jovens com altas habilidades ou superdotação.   Inscrição e submissão de resumos e propostas de oficinas acesse: https://simposiocmpdi.wixsite.com/ahsd
Redes de Educação  As Redes de Educação fazem parte do "Projeto 23 - Ações transversais à matriz curricular", do PDI, em execução pela Pró-Reitoria de Graduação da UFF. Este projeto visa a incorporar novas práticas de ensino-aprendizagem à universidade, a fim de melhorar, gradativamente, o ensino de graduação. Para atender aos anseios da comunidade acadêmica e da sociedade foram estabelecidas cinco redes: Rede de Tecnologia Assistiva Rede de Sustentabilidade Rede de Engajamento Social Rede de Tecnologia e Ludicidade  Rede de Empreendedorismo e Inovação O objetivo principal das redes é tornar o aluno o foco central das discussões acadêmicas, de forma a incentivar o desenvolvimento de ações institucionais que promovam a solução ou minimização dos problemas enfrentados pelos docentes e discentes. Dessa forma, o público-alvo desse projeto são os docentes e discentes da UFF. Neste vídeo, o idealizador do Projeto Redes de Educação, o Pró-Reitor de Graduação, prof. José Rodrigues, apresenta a proposta da Prograd: https://www.youtube.com/watch?v=OvSAKwQJ1qw Para mais informações, entre em contato conosco pelo e-mail: redeseducacao@gmail.com Ou acesse nossa página nas redes sociais: http://www.facebook.com/redeseducacao   Atenção: Estão abertas inscrições para envio de propostas de capítulos para a Coletânea da Rede de Educação e Sustentabilidade, cujo temática irá versar sobre "Educação ambiental, sustentabilidade e desenvolvimento sustentável: contribuições para o ensino de Graduação" até o dia 30 de setembro! Para mais informações, acesse http://www.editais.uff.br/2139 Ou consulte nossa playlist e tenha acesso à explicação da profa. Patricia Almeida Ashley sobre a submissão das propostas: https://www.youtube.com/watch?v=EFSOY1HDtqA&list=PL1yvccyO76UbN40-tKT5wFIUovMhIoMGb   Em breve, mais novidades e mais editais!    
Laboratório de Geometria da UFF democratiza o ensino da MatemáticaCom a disponibilidade de tecnologias cada vez mais atrativas, fazer com que os alunos se concentrem no que está sendo ensinado é atualmente um dos maiores desafios para os professores em sala de aula. E se a disciplina em questão for a Matemática, complexa para grande parte dos alunos, esse desafio se torna ainda maior. Focado nessa questão, o Laboratório de Ensino de Geometria (LEG) da UFF propõe formas de dinamizar o ensino, através de situações motivadoras, como jogos e recreações. Segundo a coordenadora do laboratório, Ana Kaleff, “o educador matemático educa pela matemática, e não para ela”. A professora fez parte do grupo de docentes do Instituto de Matemática e Estatística (IME) que, em 1988, passou a desenvolver projetos de extensão junto a escolas públicas de Niterói. “Esse foi o primeiro passo para, anos depois, surgir o LEG, cujo objetivo sempre foi o de democratizar o conteúdo para que ele se torne mais acessível, levando em conta que o objetivo da escola não deve ser o de formar simples alunos, mas sim cidadãos”, ressalta. Os projetos realizados pelo laboratório são interdisciplinares e integram graduandos do curso de Matemática e professores que atuam em escolas da rede pública. Um dos programas pioneiros do LEG foi o Rede Regional, em que a equipe atuou em cidades do interior do Rio de Janeiro. Na década de 90, foram realizados diversos cursos de longa duração, em mais de 20 municípios, voltados para a capacitação e distribuição do material produzido pelo laboratório, como pesquisas e livros de geometria. Com a entrada na era digital, a equipe do LEG teve a oportunidade de fazer parte do Condigital, projeto criado pelo Ministério da Educação (MEC) em parceria com o Ministério de Ciência e Tecnologia. Na ocasião, 13 artigos voltados para a educação matemática foram publicados no Portal do Professor, site que tem como objetivo apoiar os processos de formação dos docentes brasileiros por meio de textos e outros conteúdos digitais. Um desses artigos pode ser encontrado aqui. Ainda no âmbito da internet, também está disponível para uso os Conteúdos Digitais para Ensino e Aprendizagem de Matemática e Estatística (CDME). O site, voltado aos alunos, aborda várias áreas da ciência, além de disponibilizar jogos e atividades que podem ser realizados em sala de aula. Por exemplo, após aprender sobre razões trigonométricas, nome dado a algumas das divisões possíveis entre os valores de dois lados de um triângulo retângulo, o estudante tem a oportunidade de testar seu conhecimento através de um jogo em que o internauta precisa calcular os ângulos pedidos. LEGI: o Museu Interativo Itinerante Tudo o que é produzido no LEG é apresentado a alunos de escolas públicas e ao público em geral, por meio de exposições do Museu Interativo Itinerante de Educação Matemática. Em 2006, iniciou-se o projeto Criando o LEGI, vinculado à Pró-Reitoria de Extensão (Proex). O objetivo era melhorar e ampliar as condições para viabilizar os deslocamentos do museu itinerante. Além disso, houve investimento em novas ferramentas, como as que estão disponíveis no meio digital. Na UFF, as exposições acontecem anualmente na Semana da Matemática, evento do IME, cujo objetivo principal é criar um ambiente onde pesquisadores, professores, educadores e a comunidade discente possam interagir. Por meio de palestras e outras mostras, são divulgadas experiências, inovações e novas áreas de atuação na Matemática e em suas diversas manifestações. Por falta de espaço físico, o Museu não fica exposto de forma permanente. É possível encontrar uma pequena mostra na sala do Departamento de Matemática e também em parte do corredor no quinto andar do Bloco H, no campus do Gragoatá. Além disso, uma programação itinerante é realizada anualmente. Além deste compromisso fixo, há também as mostras itinerantes. Nesse caso, as escolas que desejam receber a equipe podem entrar em contato e agendar uma visita. Em 2011, por exemplo, a equipe foi para a cidade de Araras, no estado de São Paulo. A realização da exposição foi possível pela mediação com a Secretaria de Educação do município, como geralmente acontece. O museu também já foi recebido pela Universidade de Brasília (UnB). A edição de 2016 contou com a visita de mais de 2000 pessoas. Diversas escolas marcaram presença, como o Instituto Benjamin Constant e o Colégio Pedro II. Eles puderam interagir com materiais didáticos dinâmicos, como quebra cabeças planos especiais com as formas geométricas sendo bem destacadas. As peças são divididas em “ilhas” de acordo com o conteúdo que representam. No início de 2012, o museu já contava com mais de cem temas matemáticos. “Em uma de suas mostras, os visitantes encontram uma diversidade de artefatos modeladores de situações matemáticas para serem manipulados, os quais são separados por tema ou conteúdo. Como a democratização do conteúdo desenvolvido no laboratório é a prioridade, as peças são produzidas com materiais de baixo custo ou reciclados”, destaca Kaleff. Vendo com as Mãos: educação inclusiva Desde 2008, as atenções do LEG se voltaram à educação inclusiva, com o ensino da Geometria de maneira eficiente e dinâmica para alunos com deficiência visual. O projeto Vendo com as Mãos consiste na adaptação de todas as peças que são comumente expostas no Museu. A inclusão vai além do uso de braile, sistema de leitura inventado por Louis Braille. Texturas variadas e materiais apropriados para o estímulo da percepção tátil são encontrados em todas as peças expostas. Os artefatos já adaptados foram antes testados por alunos do Instituto Benjamin Constant, tradicional instituição de ensino para deficientes visuais do Rio de Janeiro. A partir da aprovação dos recursos didáticos por esses alunos, eles puderam ser aplicados em outras escolas, como no Colégio Pedro II. O público alvo, alunos que possuem algum tipo de deficiência, recebe não só atenção direta da equipe do projeto, mas de seus professores, que também recebem instruções para uma melhor realização das atividades, podendo aplicar em suas próprias salas de aula. Entre os materiais já produzidos pelo laboratório, incluem-se livros didáticos sobre educação inclusiva, totalmente disponíveis na internet. Além disso, no Museu do LEG existe uma biblioteca com volumes infantis impressos em braile e uma das seções é destinada exclusivamente a material didático para o ensino deste alfabeto. Para outras informações sobre o Laboratório de Ensino de Geometria, acesse o link: http://leguff.weebly.com
Afirmação das diferenças é tema de livro sobre inclusão educacionalAssegurada pela Constituição Federal de 1988, a educação visa ao desenvolvimento integral do indivíduo e ao preparo para a inserção cidadã. Mas nem sempre a teoria condiz com a prática, principalmente no que diz respeito à educação inclusiva. O poder da inclusão é o tema discutido pela professora Luiza Mascarenhas no livro "Encontros entre surdos e ouvintes na escola regular: desafiando fronteiras", lançado pela Editora da Universidade Federal Fluminense (Eduff). Durante sua graduação em Psicologia, a autora deparou-se com questões que limitavam o desenvolvimento educacional dos surdos em escolas regulares. A relação com alunos ouvintes muitas vezes acentuava a segregação educacional, ao invés de gerar integração. No livro, Luiza Mascarenhas também destaca as condições inadequadas de trabalho dos professores. Segundo a autora, faltam preparo e apoio para lidar com a inclusão dos alunos com necessidades especiais na rotina de uma escola regular. A autora também chama a atenção para a imposição das políticas de inclusão como projetos de governo, muitas vezes pensadas apenas como formas paliativas para lidar com a questão. --> Como comprar      
I Simpósio Além do Olhar da UFF: Avanços e desafios na formação acadêmica de deficientes visuais• Programação do evento 08h Credenciamento 08h30 Abertura da mesa   09h Palestra: Audiodescrição no sambódromo Hélio Orrico   10h30 Coffee break e Apresentação de posters e materiais didáticos acessíveis.   11h Palestra: Educação Corporativa Inclusiva: novas tecnologias na inclusão de pessoas com deficiência visual. Dolores Affonso (FGV) Elizabeth Canejo (FAETEC ­ RJ)   12h00 Almoço 13h00 Apresentação do Grupo de Teatro Corpo Tátil “Dá um tempo pra falar de tempo”   13h30 Mesa Redonda: Avanços na Formação Acadêmica de Deficientes Visuais Neuza Rejane Wille de Lima (Moderadora) Cristina Maria Carvalho Delou (UFF) Aires da Conceição Silva (IBC) Ediclea Mascarenhas (UFF ­ CEDERJ) Luís Claudio Freitas (OAB ­ ADVERJ) Rachel Maria Campos Menezes de Moraes   15h00 Coffee break e Apresentação de posters e materiais didáticos acessíveis.   15h30 Palestra: Desafios da Formação Acadêmica de Deficientes Visuais Maria da Glória Almeida (IBC)   16h30 Palestra de Encerramento: Desafios para a inclusão da pessoa com Deficiência Visual ­ família, escola e trabalho. Dr. João Ricardo M. Figueiredo (Diretor Geral do IBC)   FÃ PAGE DO VENTO: https://www.facebook.com/AlemdoOlhar.UFF EVENTO NO FACEBOOK: https://www.facebook.com/AlemdoOlhar.UFF FORMULÁRIO DE INSCRIÇÃO: https://docs.google.com/forms/d/11v5yz798oCFT2_d26QkAoMvCnp7b-pZ-30VgXJzncxI/edit
Projetos de ensino, pesquisa e extensão  Os pilares que compõem uma universidade são o ensino, a pesquisa e a extensão. O ensino é a transmissão de conhecimentos através da abstração e, quando possível, prática de determinados assuntos, feitas por um docente. A pesquisa é a oportunidade de aplicar e/ou desenvolver novos conceitos a partir das bases construídas pela etapa do ensino. Por fim, a extensão é a aplicação direta do conhecimento obtido nas fases do ensino e pesquisa especialmente, mas não exclusivo, em comunidades de baixo índice de desenvolvimento humano (IDH),  Projetos de ensino Estes projetos estão direcionados aos estudantes que optaram pela graduação com foco na licenciatura, como Física, Letras, Matemática, Filosofia, entre outras. Eles têm como objetivo o pleno desenvolvimento do aluno enquanto docente. Há o Programa Institucional de Bolsa de Iniciação a Docência - PIBID - que visa incentivar este processo, direcionando-os para atuar na educação básica. Mais informações sobre o PIBID, acesse http://www.pibid.uff.br/. Projetos de pesquisa Os projetos de pesquisa estão abertos a todos os cursos e têm por missão aprimorar o conhecimento recém-adquirido do aluno que, orientado por um professor, desenvolverá um projeto. O aluno com interesse nesta área tem grandes chances de optar pela carreira acadêmica e buscar pela iniciação científica, que é uma modalidade de pesquisa na graduação. Na UFF existe o Programa Institucional de Iniciação Científica - PIBIC. Informações sobre os editais, acesse https://sistemas.uff.br/pibic/. Projetos de extensão Os projetos de extensão visam a auxiliar a melhoria da sociedade como um todo, assim como nos demais projetos haverá um professor orientador que auxiliará na aplicação prática do conhecimento recém-adquirido pelo aluno. A experiência na extensão é rica em aprendizados acadêmicos e sociais, o que contribui para a formação de um profissional mais integrado com as demandas da sociedade. Mais informações, acesse http://www.uff.br/?q=grupo/extensao.