movimento social

A diversidade das experiências negras no campo cultural, da festa, da música, do teatro, da educação, da luta política, em diferentes épocas da história do Brasil, está presente em “Cultura Negra”, coletânea em dois volumes publicada pela Eduff.

Organizada por Martha Abreu, Giovana Xavier, Lívia Monteiro e Eric Brasil, a obra reúne 27 artigos. No Volume 1, o destaque é para as instituições e associações culturais e políticas negras, como escolas de samba, congados, jongos, bois e maracatus, nos tempos da escravidão, em especial, nos tempos do pós-Abolição.

Diversos movimentos sociais, como a mobilização dos moradores da Vila Autódromo frente ao projeto olímpico instalado na cidade do Rio de Janeiro, vêm questionando o uso do espaço urbano. Aspectos desse tipo de mobilização, por parte dos chamados favelados, são retratados pelo historiador Marco Pestana em “A união dos trabalhadores favelados e a luta contra o controle negociado das favelas cariocas (1954-1964)”, (Eduff, 2016).

Diversos movimentos sociais, como a mobilização dos moradores da Vila Autódromo frente ao projeto olímpico instalado na cidade do Rio de Janeiro, vêm questionando o uso do espaço urbano. Aspectos desse tipo de mobilização, por parte dos chamados favelados, são retratados pelo historiador Marco Pestana em “A união dos trabalhadores favelados e a luta contra o controle negociado das favelas cariocas (1954-1964)”, (Eduff, 2016), que será lançado em 25 de abril, às 19h, na Livraria Blooks de Botafogo.

Word DocumentXLSCSV
Subscrever movimento social