Intolerância Religiosa

Eu sou cristão; Tu és budista; Ele é muçulmano; Nós somos espíritas; Vós sois católicos; Eles são umbandistas. No Brasil, apesar da miscigenação do povo e de sua pluralidade cultural, nunca foi tarefa fácil conjugar o verbo Ser no presente das religiões. Há sempre dominantes e dominados.

A Universidade Federal Fluminense - UFF, por intermédio da Pró-Reitoria de Extensão e com o apoio da Fundação Cultural Palmares, se engajou a partir do ano de 2016 na promoção de ações de combate à intolerância religiosa nas quais atuam alunos, professores e técnicos administrativos em relação dialógica com segmentos da sociedade civil organizada.

Lançamento da Cartilha Liberdade Religiosa e Direitos Humanos

A Universidade Federal Fluminense, por intermédio da Pró-Reitoria de Extensão e com apoio da Fundação Cultural Palmares, se engajou a partir do ano de 2016 na promoção de ações de combate à intolerância religiosa, nas quais atuam alunos, professores e técnico-administrativos em relação dialógica com segmentos da sociedade civil organizada.

A Universidade Federal Fluminense, por meio da Pró-Reitoria de Extensão, realizará, no dia 05 de setembro de 2017, o Seminário “Intolerância Religiosa: Ações de Extensão e Perspectivas de Análise”.  O local do evento será o Auditório Moacyr de Carvalho Gama - Bloco F – Campus Gragoatá - São Domingos – Niterói/RJ, no horário das 14h às 20h.

A Universidade Federal Fluminense, por meio da Pró-Reitoria de Extensão, realizará o Seminário “A Lei 10.639 e o Combate à Intolerância Religiosa”, que visa discutir os desafios do ensino da história e das religiões afro-brasileiras e africanas na educação nacional.

O evento é vinculado ao projeto de extensão “Promoção e Defesa da Liberdade Religiosa".

A Universidade Federal Fluminense, por meio da Pró-Reitoria de Extensão, promove ações de combate à intolerância religiosa nas quais atuam alunos, professores e técnicos.

Esta ação é desenvolvida em conjunto com o Centro de Promoção da Liberdade Religiosa & Direitos Humanos (CEPLIR), órgão da Secretaria Estadual de Direitos Humanos e Políticas para Mulheres e Idosos.

A partir do interesse em estabelecer debates sobre a questão da liberdade religiosa na sociedade – principalmente através das escolas –, os docentes do departamento de História da UFF Campos, Erika Arantes e Rodrigo de Castro, fundaram o grupo de pesquisa denominado Relações Étnico-raciais e Religiões Afro-brasileiras (Reafro). Como parte da iniciativa, foi criado, também, o curso sobre intolerância religiosa, que almeja expandir os questionamentos acerca do tema nas instituições de ensino, considerando a importância da inclusão dos professores da educação básica nas atividades.

Seminário dia 23 de maio de 2017

Intolerância religiosa em debate

9h - Mesa de Abertura 
Reitor Sidney Luiz de Matos Mello, Pró Reitor Cresus Vinicíus Depes de Gouvêa e Secretário Estadual de Direitos Humanos, Políticas para as Mulheres e Idoso Átila Alexandre Nunes

10h – Palestra
Ações de Extensão no Combate à Intolerância Religiosa
Professor André Brandão

11h – Palestra
Religião, Política e Medos Sociais
Professora Crhistina Vital

Word DocumentXLSCSV
Subscrever Intolerância Religiosa