Medidas de prevenção contra o Covid-19 para os setores técnicos e administrativos da UFF

brasão da UFF

Em decorrência do agravamento da situação epidemiológica do Estado do Rio de Janeiro com a declaração de estado de emergência na saúde pública, a Universidade Federal Fluminense decidiu adiar o início do semestre letivo em 30 dias.

UFF promove encontro entre assessorias internacionais do Rio de Janeiro e Secretário de Ciências de Portugal

Encontro da Reari na UFF

A Universidade Federal Fluminense sediou o Encontro entre as Redes das Assessorias Internacionais das Instituições de Ensino Superior do Rio de Janeiro (REARI-RJ) com o Conselho Coordenador dos Institutos Superiores Politécnicos de Portugal (CCIPS). A UFF é a atual presidente da REARI e o evento teve o objetivo de prospectar oportunidades para novas cooperações acadêmicas, trocar experiências de pesquisa e promover networking entre as instituições que compõem a Rede e o Conselho.

Pesquisa da UFF mostra quem são e como vivem os jovens vítimas e também agentes da violência no Brasil

O Brasil é considerado internacionalmente como um dos países da América do Sul com os maiores índices de violência, possuindo a terceira maior população carcerária do mundo. Nas últimas décadas, esse fenômeno tem sido atravessado por um aumento crescente dos homicídios de jovens. Os últimos dados disponíveis do país revelam um recrudescimento do problema, observando-se uma evolução, entre 2005 e 2015, de 17,2% na taxa de homicídio de indivíduos entre 15 e 29 anos. Mais de 318 mil jovens foram assassinados neste período, de acordo com o Atlas da Violência de 2017.

Projeto da UFF cria aplicativos que auxiliam no tratamento de doenças cardíacas

Atualmente são inúmeros os recursos tecnológicos que podem ser aplicados na área da saúde. Os processos de diagnóstico e tratamento de doenças têm alcançado melhores resultados a partir da utilização de, por exemplo, procedimentos menos invasivos (como as cirurgias robóticas), e a redução do tempo de recuperação dos pacientes a partir de exames mais rápidos e eficazes, que contribuem na melhora da qualidade de vida das pessoas assistidas. A tecnologia garante também maior efetividade ao trabalho de médicos e outros profissionais da área.

A revolução começa na mesa: Projeto da UFF de Hortas Pedagógicas denuncia mazelas da indústria alimentar

Educação. Saúde. Trabalho. Moradia. Lazer. Segurança. Alimentação. Esses são alguns dos direitos sociais básicos garantidos pela nossa Constituição Federal de 1988. Ou, pelo menos, deveriam ser. No que diz respeito à alimentação, esse direito pressupõe o acesso regular e permanente a alimentos de qualidade e em quantidade suficiente para os cidadãos, por meio de práticas que respeitem a diversidade cultural e sejam ambiental, cultural, econômica e socialmente sustentáveis.

UFF é selecionada para o Programa da CAPES de combate ao derramamento de óleo nos mares

Em agosto de 2019, ocorreu o derramamento de petróleo cru que atingiu mais de dois mil quilômetros da costa das regiões Nordeste e Sudeste do Brasil. Considerado o maior episódio de vazamento de óleo no país em termos de extensão, as manchas provocaram uma tragédia ambiental que abrangeu foz de rios, pontos de captação de água e unidades de conservação. Até outubro passado, a contaminação havia chegado a mais de 200 localidades de vários municípios dos nove estados nordestinos.

LOA determina cortes e condicionamento do orçamento da UFF para 2020

A Lei Orçamentária Anual (LOA) aprovada pelo Congresso Nacional para o exercício de 2020 e sancionada pelo Presidente da República aponta para mais um ano de restrição para as universidades federais. Estudo técnico realizado pela Pró-Reitoria de Planejamento da UFF indica que há dois problemas principais a serem enfrentados. O primeiro é uma redução de quase 4% da verba discricionária em relação a 2019, atingindo diretamente os recursos de custeio, capital e assistência estudantil. O segundo é o bloqueio de 40% do orçamento global, impactando, inclusive, gastos com pessoal.

Das telas para a sala de aula: projeto da UFF de Volta Redonda utiliza desenhos animados japoneses no ensino de química

Os desenhos japoneses são um sucesso entre os adolescentes brasileiros. Com milhões de fãs espalhados pelo mundo, os animes - como são popularmente conhecidos - chegaram ao Brasil no final dos anos 60, mas foi só a partir da década de 90 que começaram a se tornar mais influentes para a juventude do país. Atualmente, as animações orientais deixaram de estar somente nas televisões e outros aparelhos eletrônicos para invadir as salas de aula.

Pesquisa da UFF estuda a preservação de importantes lagoas costeiras do Estado do RJ

As lagoas costeiras do leste fluminense são um importante polo de biodiversidade no estado do Rio de Janeiro. Além disso, esses ecossistemas também são vitais para a manutenção do cotidiano das comunidades que residem em seu entorno - seja por questões ambientais ou econômicas.

As múltiplas faces do racismo: projetos da UFF levam a história e a cultura da Ásia para a esfera acadêmica

Segundo dados do Censo 2010, 2 milhões de brasileiros residentes se autodeclaram de raça ou cor amarela, número que cresceu 177% em uma década. A denominação “amarela” se refere aos descendentes de japoneses, chineses, taiwaneses, coreanos e outros grupos cujas famílias saíram do Leste Asiático para o Brasil.

Páginas