Eu sou: Técnico | Docente | Estudante

Projeto Café, Palavras e Suspiros: qualidade de vida sob um novo viés

A auxiliar de enfermagem Valéria Vasiliauskas e os psicólogos Fabio Dias e Nathália Lacerda - Fotos: Fernanda Queiroz

A Divisão de Atenção à Saúde do Estudante (Dase), vinculada à Coordenação de Apoio Social da Pró-Reitoria de Assuntos Estudantis (Proaes), convida os alunos da UFF a participarem de seu novo projeto, “Café, Palavras e Suspiros”. O atendimento é feito pela auxiliar de enfermagem da Dase, Valéria Vasiliauskas, das 13h às 17h, sempre às quartas-feiras, em uma sala ao lado da Gráfica Universitária, no anexo da Reitoria, na Rua Miguel de Frias, 9, Icaraí, Niterói.

Lá, os estudantes contam com um espaço aberto de diálogo e acolhimento, além de escuta de demandas e esclarecimento de dúvidas sobre o acesso ao Sistema Único de Saúde (SUS) e sobre serviços na UFF ligados à saúde e qualidade de vida. Em uma sala aconchegante, os participantes do “Café, Palavras e Suspiros” têm à disposição, literalmente, o café e os pequenos doces feitos de açúcar e clara de ovos que dão nome ao projeto. Nessa atividade, a conversa pode ser individual ou em pequenos grupos e não é preciso haver agendamento.

Iniciado em abril, o projeto contou com a participação de 10 alunos já no primeiro mês de funcionamento. De acordo com a diretora da Dase, Nathália Lacerda, o objetivo é que o “Café, Palavras e Suspiros” seja cada vez mais conhecido pelos alunos, que geralmente chegam ao setor em busca de atendimento psicológico. “Independentemente do que o estudante esteja buscando, é fundamental saber que há esse espaço, em que ele pode ser ouvido, receber aconselhamento e encaminhamento caso esteja passando por algum problema”, acrescenta. Além de Nathália e Valéria, a equipe é formada pelos psicólogos Fabio Dias e Lívia Ribeiro, esta última licenciada no momento.

“Começamos 2016 com novas ideias para a divisão de saúde. Há pontos em comum com o que já fazíamos anteriormente, como o atendimento psicossocial, e estudamos acrescentar novas coisas. Mas o objetivo principal é o acolhimento, porque saúde não é ausência de sofrimento ou de doença, ela abarca o indivíduo de forma integral. E queremos ser uma referência de espaço que promove a saúde”, afirma a diretora.

Outra novidade na atuação da divisão está na adoção de parcerias para oferecer as denominadas Práticas Integrativas e Complementares (PICs), visando à ampla melhoria do bem-estar físico, mental e social dos usuários do serviço. Tal decisão se alinha à aprovação pelo Ministério da Saúde, em 2006, da Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares (PNPIC) no âmbito do SUS, contemplando áreas como homeopatia, plantas medicinais e fitoterapia, medicina tradicional chinesa e acupuntura, entre outras técnicas e terapias alternativas.

“Como não temos no setor um profissional que trabalhe com as práticas integrativas e complementares, temos conversado com diversos profissionais para firmar parcerias. A ideia é podermos encaminhar os alunos para serviços como shiatsu, yoga, acupuntura, do-in (técnica não invasiva que utiliza massagem ou pressão digital em pontos da acupuntura), entre outros, conforme a necessidade”, explica Nathália.

O serviço mais procurado pelos alunos junto ao setor é o atendimento psicológico individual, feito por agendamento prévio com um dos três psicólogos da equipe. De janeiro a abril de 2016, a divisão realizou 140 atendimentos. Nathália Lacerda conta que o serviço se assemelha ao dos consultórios tradicionais por ser um espaço sigiloso, no qual o psicólogo utiliza um ou vários tipos de abordagens terapêuticas para fazer a escuta do paciente, conforme o repertório teórico de cada profissional.

No entanto, como explica a diretora, o diferencial está no fato de que o atendimento está condicionado ao vínculo do estudante com o a UFF. “Sabemos que ele só vai poder usar esse espaço enquanto for aluno da universidade, diferentemente do consultório. Ainda que a maior procura seja de alunos de graduação, atendemos a todos os níveis. Então, quando ingressa no atendimento, o estudante sabe que o prazo máximo é o da conclusão da pós-graduação. Depois disso, se for necessário continuar, nós o encaminhamos para outro profissional, que pode ser da rede básica de saúde ou particular”, esclarece.

Os interessados em agendar atendimento psicológico devem entrar em contato com a Dase no telefone (21) 2629-5320 ou no e-mail saudedoestudante@proaes.uff.br. O setor mantém uma página no Facebook, cujo endereço é http://www.facebook.com/divisaodesaude.uff.