Eu sou: Técnico | Docente | Estudante

Intercâmbio inspira estudante da UFF a escrever romance sobre viagens

Fotos: acervo pessoal

Dezoito meses de intercâmbio no exterior inspiraram o aluno do curso de Engenharia de Produção da UFF Pedro Franklin, 24 anos, a escrever um livro para motivar outros viajantes. Ele estudou na Austrália nos anos de 2015 e 2016 pelo Programa Ciência sem Fronteiras e, na ocasião, conheceu países como China, Japão, Camboja, Nova Zelândia e Vietnã. O livro eletrônico “The Man Who Wanted to Travel: The Journey Is More Important Than The Destination” é um dos best-sellers do portal de vendas Amazon. O e-book, escrito em inglês, está nesta segunda-feira, 23 de janeiro, na versão brasileira do portal, como o primeiro colocado nas categorias “Empreendimento”, “Turismo” e “Aventura” e está entre os cinco mais baixados em categorias como “Administração, Negócios e Economia”. O ranking da Amazon é atualizado de hora em hora.

Com 132 páginas, o romance apresenta o personagem Ted, um velho e sábio viajante que, com o sobrinho Pete, conduz ensinamentos de vida a partir de suas experiências de viagem. “Depois de muito estudo, trabalho e viagens, voltei com muita história legal para contar. Espero que a trama motive as pessoas de todo o mundo a repensarem as próprias decisões na vida, a maneira de encarar suas rotinas e a forma de priorizar o que realmente importa na nossa passagem por esse mundo”, explica Franklin, dizendo que se inspirou em livros de autoajuda como “O Monge e o Executivo” e “Pai Rico, Pai Pobre”, nos quais uma teoria geral é apresentada por meio de uma narrativa ficcional.

As táticas e estratégias são aplicáveis para o mochileiro, aventureiro, que quer ser um desbravador de culturas", afirma Pedro Franklin.

Franklin, que já visitou 25 países, conta que lançou a publicação também com o propósito de compartilhar as estratégias que aprendeu na organização de suas viagens. “Viajando só ou em grupo, sempre fiz questão de planejar os detalhes mais minuciosos de cada 'trip': roteiro, finanças, hospedagem e logística de deslocamento, compra de passagens aéreas e tudo o mais. Por tentativas e erros, peguei as manhas aos poucos, assim consegui otimizar os resultados, minimizar os custos, maximizando a diversão e a experiência da viagem”.

O estudante indica o livro àqueles que desejam praticar o chamado turismo de experiência, no qual o viajante busca conhecer e absorver a atmosfera do local em que está. “Acredito que essas táticas e estratégias sejam aplicáveis para o mochileiro, aventureiro, que quer ser um desbravador de culturas, tem a vontade de conhecer gente do mundo todo e acredita que uma viagem vai muito além de ficar em resort ou em um grande hotel”.

O autor afirma que escreveu “The Man Who Wanted to Travel” em inglês com o objetivo de alcançar um público maior, mas não descarta fazer uma versão em português quando obtiver o reconhecimento necessário para ser convidado por uma editora. “Em um 'podcast', ouvi sobre o mundo dos e-books e como esse mercado está em franca expansão pelos quatro cantos do planeta. Essa é a plataforma ideal para escritores independentes, que ainda não possuem nenhum tipo de contato ou certificado importante, pois os algoritmos da Amazon são programados para ranquear os livros com os melhores conteúdos. Ao pesquisar as estatísticas do mercado por idiomas, vi que o inglês possui centenas de milhões de leitores, enquanto as outras línguas seguem muito atrás”, avalia Franklin, destacando que nessa plataforma o e-book está disponível para 13 países em quatro continentes.

Para baixar gratuitamente o livro de Pedro Franklin, clique aqui.

Compartilhe