icone pessoasEu sou: Técnico | Docente | Estudante

Rede Eduroam no Brasil tem pioneirismo da UFF

Bolsistas do MidiaCom participantes do projeto Foto: Paula Fernandes

Com mais de 400 pontos de acesso nos “campi” da UFF, o serviço mundial de conexão segura à internet acadêmica sem fio, Eduroam (Education Roaming), atinge cerca de 20 mil alunos da universidade por semana, com picos de uso por volta de 3,3 mil pessoas por dia. Disponível em 72 países no mundo, o sistema tem meta de chegar a quatro mil pontos de acesso na instituição em dois anos.

A Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP), responsável por coordenar o sistema no país, convidou a UFF, em 2012, para dirigir o projeto-piloto que começou com algumas universidades no Brasil. “A UFF é pioneira porque foi a primeira a coordenar e instalar o serviço. As outras se integraram posteriormente”, disse a coordenadora do projeto e professora de Ciência da Computação, Débora Cristina Muchaluat Saade.

“A UFF é pioneira porque foi a primeira a coordenar e instalar o serviço. As outras se integraram posteriormente” - Débora Cristina Muchaluat Saade

Um dos requisitos para uma entidade de ensino nacional participar dessa integração é por meio de uma inscrição na Comunidade Acadêmica Federada (Cafe), outro serviço que a RNP oferece no Brasil. A Cafe é a federação de identidades entre as instituições brasileiras, em que cada uma mantém seu cadastro de usuários, similar ao Iduff. Os protocolos utilizados pelo serviço são os mais seguros atualmente para redes sem fio.

A rede Wi-fi da UFF é baseada em duas tecnologias: a Eduroam, que faz a autenticação dos usuários, e o Scifi, o sistema de controle inteligente desenvolvido na universidade, que escolhe o canal e a potência de cada ponto de acesso. Desde sua implantação na universidade, o sistema evoluiu na parte de configuração e sistemas de monitoramento. A interferência é minimizada por meio de um algoritmo de um programa desenvolvido no laboratório. “No Bloco H, por exemplo, temos 20 pontos. Se tivéssemos que configurar um a um, manualmente, não escolheríamos o melhor dos três canais existentes para cada um dos pontos. O algoritmo, então, seleciona qual será o ideal”, explicou o coordenador do laboratório e professor de Engenharia de Telecomunicações, Luiz Claudio Schara.

O projeto é desenvolvido no Laboratório de Pesquisas em Comunicação de Dados Multimídia (MídiaCom), com participação dos alunos de Engenharia de Telecomunicações e bolsistas Rodrigo Ferreira Medeiros, Danielle Cristine da Costa, Thales Gabriel Quintino, Lucas Mendes Barbosa, Marcelo Batista, Antônio Henrique e Glauco Quintino. Os estudantes têm a função de instalação, manutenção e monitoramento da rede, sob orientação de Schara.

O objetivo do laboratório MídiaCom é tentar alcançar toda a UFF, colocando pontos de acesso nos locais de convivência e locais de estudo (como o sistema de bibliotecas) e, posteriormente, levando a rede a todas as salas. “Já cobrimos inteiramente as unidades da Praia Vermelha, além de quase todo o Gragoatá e muitos pontos do Valonguinho, Farmácia, Veterinária, Instituto de Arte e Comunicação Social, Direito, Biomédico e Procuradoria-Geral”, afirmou Schara.

Com o Eduroam, os estudantes podem se conectar, por meio de uma única conta de usuário, em todas as instituições do mundo que participam do projeto, utilizando o CPF e a senha cadastrados no Iduff. “Se um aluno da UFF for para outro país, o sistema Eduroam de lá vai ver que o login da pessoa é uff.br. A rede mandará um pedido de autenticação para a base de dados da universidade, e o aluno poderá usar a rede nesse outro país com a mesma senha e login daqui. Essa é a integração entre as instituições no mundo”, esclareceu o professor.

O serviço de monitoramento também é acessível aos alunos. Para isso, é necessário entrar no endereço http://200.20.0.200/mrtg, informar o CPF e a senha cadastrados no Iduff e ver se há algum problema com a rede no local acessado. Neste caso, o estudante deverá informar à Superintendência de Tecnologia da Informação por meio de um formulário on-line (help desk), disponível no link http://www.sti.uff.br/contact.

Mais sobre o Eduroam

O livro “Eduroam: acesso sem fio seguro para comunidade acadêmica federada” ensina o passo a passo para quem quiser instalar o sistema ou aprender mais sobre ele. Com colaboração de Luiz Claudio Schara, a obra foi escrita por Débora Cristina Muchaluat Saade, além do professor de Engenharia de Telecomunicações Ricardo Campanha Carrano e o doutorando em Computação Edelberto Franco Silva.

A versão on-line do livro está disponível em http://pt.scribd.com/doc/125531184/Eduroam-Acesso-sem-Fio-Seguro-para-Co....

Localidade: