Dicas para manter o pensamento positivo em tempos de pandemia

Print Friendly, PDF & Email

A expressão "pensamento positivo" pode ser definida como uma orientação para o lado positivo da vida. É a forma como se pensa sobre a vida e sobre as outras pessoas, da mesma maneira como você nota o mundo ao seu redor. Refletir sobre suas emoções interfere na maneira como você pensa. Sendo assim, quanto mais positiva for a abordagem, resolver os problemas simples do cotidiano e lidar com momentos estressantes, como o distanciamento social, por exemplo, vai se transformando em algo menos doloroso e pesado.

Uma perspectiva mais positiva transforma o humor e permite o domínio dos pensamentos negativos e dos medos. O uso de diversas técnicas como meditação, respiração, entre outras, são formas de ativar essa linha de transformação positiva dentro da mente. Estudos comprovam que sentimentos prazerosos e até o simples ato de sorrir sinalizam ao cérebro para a produção de hormônios que estimulam o bem-estar, autoconfiança, prazer e até mesmo, o alívio de dores. Psicologicamente, a pessoa com visão positiva acaba por acreditar mais em suas habilidades, lidar melhor com o estresse e produzir comportamentos mais saudáveis.

Sendo assim, porque não treinar para aumentar a frequência dos pensamentos positivos e, com isso, passar por esse período de forma menos dolorosa?

Atente-se ao seu Crítico Interno: tome consciência de quantas vezes durante o dia você tem pensamentos julgadores e duros com você mesmo. “Eu sou uma idiota!”, “Quantos erros eu cometi, sou um fracasso!”, “Não sou capaz de fazer isso!”. É como se estivéssemos constantemente nos chicoteando, sem a menor compaixão. Esses pensamentos têm origem em situações da infância onde nos sentimos pessoas más ou erradas. E para controlar o seu crítico interno, você precisa primeiro conseguir ouvi-lo. Nos momentos em que você se sentir triste ou desanimado com você mesmo, perceba quais os pensamentos negativos sobre si estão presentes. Perceba como são recorrentes, como são sempre parecidos e como têm o poder de influenciar seu estado emocional.

Avalie suas Preocupações: o grande fator desencadeante da ansiedade são as preocupações e, para lidarmos melhor com elas, precisamos entender a diferença entre dois conceitos. As Preocupações Produtivas são aquelas que motivam a entrar em ação para resolver uma questão. Entender o que está sob o nosso controle e agir a fim de melhorar ou, ao menos, não piorar a situação. Já as Preocupações Improdutivas são apenas ruminações sobre questões que não estão sob o nosso controle. Não podem ser transformadas em ação e manter-se focado nelas apenas traz mais sofrimento. Devemos buscar, então, dedicar nosso tempo e energia a resolver os problemas que estão ao nosso alcance. Para todo o resto, só nos resta aceitar.

Pratique a Autoaceitação: assim como precisamos aceitar algumas situações da vida que não podem ser modificadas, também precisamos aceitar que alguns pensamentos e emoções desprazerosos irão nos visitar às vezes, e que está tudo bem. A autoaceitação pode ser uma estratégia cognitiva importante para evitar que estes pensamentos e sentimentos negativos tomem conta de nós, pois quanto mais focamos em não pensar em alguma coisa, mais pensamos naquilo. Os pensamentos e sentimentos não serão eliminados por completo, mas ao acolhermos, darmos espaço para que eles existam, podemos entender que eles têm alguma função relacionada a nossa proteção. Podemos então, diminuir o desespero e ter comportamentos mais realistas.

Reflita sobre suas conquistas: relembre tudo que você já realizou para chegar onde está hoje. Obviamente que sabemos os ardores das nossas experiências, seus altos e baixos, que não são formados apenas por vivências positivas. Entretanto, o foco deve ser pensar sobre os prós que auxiliaram nos passos caminhados ao longo dos dias, meses ou anos. É importante reconhecer o lado bom das coisas. Quando enxergamos os aspectos positivos desse processo nos sentimos mais motivados e impulsionados a alcançar novas metas e objetivos.

O papel das emoções positivas: um estudo sobre os benefícios das emoções positivas publicado na Revista Contexto Clínico traz os múltiplos papéis dessas sensações positivas, como por exemplo: ajudam na recuperação do estresse, porque desfazem os efeitos tóxicos das emoções negativas; ampliam temporariamente o pensamento e as tendências de ação e, desta forma, facilitam a construção de recursos psicológicos ao longo da vida. Assim, auxiliam no manejo em saúde mental, bem como na promoção da saúde física, podendo ter um papel de aumentar a resiliência em grupos de risco para recidivas de doenças do coração e de outros problemas de saúde.

Pensamento e Saúde: pesquisas demonstram que pessoas mais dispostas a ver o lado bom das coisas também estão mais dispostas a cuidar da saúde e consequentemente se alimentar melhor, praticar mais exercícios físicos. Períodos longos de estresse e raiva fazem o organismo secretar mais cortisona que diminui a ação do sistema imunológico, pois é um hormônio imunossupressor. “As glândulas supra-renais, aliás, parecem ser um dos principais termômetros do pensamento positivo no nosso corpo, pois sua função consiste basicamente na liberação de hormônios. Isso acontece como resposta ao nível de estresse a que fomos expostos”.

Tenha um Propósito: a ideia de propósito diz respeito a você seguir um caminho em direção a algo que dê sentido à sua vida. Pesquisas científicas têm comprovado a relação direta entre possuir um propósito de vida e uma maior qualidade desta. Como um propósito costuma ser algo grandioso, precisamos desmembrá-lo em pequenos objetivos ao longo da nossa trajetória. E o desejo de alcançar esses objetivos é que nos fará manter a motivação diária, o brilho nos olhos. Vai nos trazer mais felicidade e saúde. Isso porque, quando focamos no nosso propósito, nossa atenção está totalmente voltada para algo positivo. Como nossas emoções são correspondentes aos pensamentos, consequentemente experienciamos mais emoções positivas ao longo dos dias.

Treine Pensar Positivo: a maioria das coisas que fazemos a cada dia pode parecer fruto de decisões tomadas, mas não. Elas são hábitos. Assim como os comportamentos, também temos padrões de pensamentos que estão enraizados. Costumamos pensar, de maneira geral, nas mesmas coisas e da mesma forma. É como se estivéssemos “viciados” em determinados tipos de pensamentos e eles estarão presentes, independente da nossa vontade.  A boa notícia é que podemos mudar o nosso cérebro, treinarmos para pensarmos de uma maneira mais positiva. Transformar um hábito pode não ser fácil nem simples, mas é possível. Basta ter persistência e paciência com o seu processo de desenvolvimento pessoal.

Dicas:

  • Reconheça um evento positivo a cada dia;
  • Experimente esse evento e registre-o em um diário ou informe a alguém sobre isso;
  • Comece um diário de gratidão;
  • Liste uma força pessoal e observe como você a usou;
  • Defina um objetivo alcançável e anote seu progresso;
  • Informe uma coisa que te estressa e liste as formas de como poderia reavaliar a situação de forma positiva;
  • Reconheça e pratique pequenos atos de gentileza diariamente;
  • Praticar atenção plena, concentrando-se no aqui e agora, em vez do passado ou futuro.

Nem sempre estaremos 100% em pensamentos positivos, e está tudo bem. Afinal, não somos máquinas. Mas é imprescindível que possamos nos permitir abrir espaço no nosso dia-a-dia para alimentar essas ideias impulsionadoras de bem-estar. Os dias continuam sendo desafiadores, e manejarmos esses desafios com a mente mais aberta e tranquila, tende a arejar e facilitar nossas tomadas de decisões.

Lembre-se de respeitar os seus limites e fazer o que é possível para você no momento!

 


Já respondeu o nosso questionário “Saúde Geral do servidor UFF nos tempos de COVID-19”? Dessa forma você nos ajuda a coletar informações importantes para orientar a Universidade na oferta de serviços adequados às necessidades atuais de seus trabalhadores! Acesse: bit.ly/FormularioSaudeMental

Ah, e se você é servidor e precisar de ajuda emocional relacionada aos efeitos da pandemia do coronavírus, acesse bit.ly/EscutaPsicologicaPontual para se inscrever na "Escuta Psicológica Pontual", uma iniciativa da Equipe de Psicologia da Divisão de Assistência à Saúde da UFF.

Para saber mais sobre este informativo

Estes são os dados de contato do setor da universidade que escreveu este informativo:

Telefone: 
21 2629-5275
Conteúdos relacionados
Grande área: 

Avalie esta página

CAPTCHA
This question is for testing whether or not you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.