Centro de Artes UFF

A fera na selva

Cinema na UFF - Centro de Artes UFF - qua, 20/05/2020 - 11:05
A FERA NA SELVA, Brasil, 80′, 2019, 12 anos De Eliane Giardini, Paulo Betti e Lauro Escorel
Com Com Eliane Giardini, Paulo Betti, Cristina Labronicci, Juliana Betti.    João e Maria vivem uma vida inteira juntos. Ele é professor de português, ela de literatura inglesa. João é atormentado pela obsessão que uma coisa extraordinária vai acontecer em sua vida. Maria aceita esperar com ele A Fera na Selva, que um dia chegará avassaladora.   ACOMPANHE A TRANSMISSÃO NO FACEBOOK
Categorias: Centro de Artes UFF

A fera na selva

Centro de Artes UFF - qua, 20/05/2020 - 11:05
A FERA NA SELVA, Brasil, 80′, 2019, 12 anos De Eliane Giardini, Paulo Betti e Lauro Escorel
Com Com Eliane Giardini, Paulo Betti, Cristina Labronicci, Juliana Betti.    João e Maria vivem uma vida inteira juntos. Ele é professor de português, ela de literatura inglesa. João é atormentado pela obsessão que uma coisa extraordinária vai acontecer em sua vida. Maria aceita esperar com ele A Fera na Selva, que um dia chegará avassaladora.   ACOMPANHE A TRANSMISSÃO NO FACEBOOK
Categorias: Centro de Artes UFF

Quartetos de cordas que você precisa conhecer!

Centro de Artes UFF - seg, 18/05/2020 - 12:39

Live Quarteto de Cordas da UFF
Quartetos de cordas que você precisa conhecer!
Com Tomaz Soares

Tomaz Soares, primeiro violino do Quarteto de Cordas da UFF, vai conduzir o público no universo dos quartetos de cordas e apresentar um pouco da trajetória de vários grupos nesta formação, como Quarteto Guarneri, Quarteto Amadeus, Quarteto Turtle Island e outros.

Quais são esses artistas? Onde eles atuaram e atuam? Quais são suas gravações antológicas? A live vai trazer curiosidades sobre os bastidores desses conjuntos e muito mais. Ao final da live, uma surpresa para o público aproveitar neste momento de quarentena.

 

Direto do Facebook do Centro de Artes UFF

http://facebook.com/centrodeartesuff 

Categorias: Centro de Artes UFF

UFF Debate Brasil | Mulheres em tempos de pandemia

Centro de Artes UFF - seg, 18/05/2020 - 11:25

Na próxima quarta-feira, dia 20, às 18h, o Centro de Artes UFF promove a partir de sua página oficial no Facebook, a primeira edição online do UFF Debate Brasil, no contexto da campanha “A arte nos une”.

O projeto “UFF Debate Brasil” nasceu em 1984, com o objetivo de proporcionar ao público a oportunidade de ouvir e debater assuntos que polarizam opiniões. Nesta edição, se debruça sobre o cenário atual de pandemia mundial na perspectiva das mulheres.

As consequências do novo coronavírus evidenciam de forma dramática os problemas estruturais causados pela grande desigualdade social existente no Brasil. Dentre os mais atingidos pela crise acentuada pela pandemia, encontram-se as mulheres, sobretudo nas periferias brasileiras. Fundamentais na luta contra a covid-19, encarando as adversidades dos cuidados, em casa e no trabalho, as mulheres figuram entre os mais afetados, seja como profissionais da saúde, trabalhadoras domésticas, informais ou vítimas do aumento da violência doméstica e sexual.

Debatedoras:

Hildete Pereira de Melo – professora da Faculdade de Economia e do Programa de Pós-Graduação em Políticas Sociais, Núcleo de Pesquisas em Gênero e Economia da Universidade Federal Fluminense

Janaína Damaceno – Professora da Faculdade de Educação da Baixada Fluminense (FEBF/UERJ). Atua nos programas de Pós-graduação em Educação, Cultura e Comunicação (PPGECC/UERJ) e no Programa de Mestrado em Cultura e Territorialidades (PPCULT/UFF).

Mediação:
Nathália Mendonça – Centro de Artes UFF

ACOMPANHE A TRANSMISSÃO NO FACEBOOK

Categorias: Centro de Artes UFF

RIFLE

Cinema na UFF - Centro de Artes UFF - qui, 14/05/2020 - 14:17
RIFLE, Brasil, 88 ‘, 2016, 12 anos De David Pretto
Com Dione Avila de Oliveira, Evaristo Goularte, Andressa Goularte, Elizabete Nogueira, Livia Goularte, Francisco Fabrício Dutra dos Santos e Sofia Ferreira.    Dione é um jovem misterioso que vive com uma família em uma região rural e remota. A tranquilidade da região é afetada quando um rico fazendeiro tenta comprar a pequena propriedade que Dione e a família vivem.  Prêmios de Melhor Filme (Júri da Crítica), Melhor Roteiro e Melhor Desenho de Som no 49º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro.   ACOMPANHE A TRANSMISSÃO NO FACEBOOK
Categorias: Centro de Artes UFF

RIFLE

Centro de Artes UFF - qui, 14/05/2020 - 14:17
RIFLE, Brasil, 88 ‘, 2016, 12 anos De David Pretto
Com Dione Avila de Oliveira, Evaristo Goularte, Andressa Goularte, Elizabete Nogueira, Livia Goularte, Francisco Fabrício Dutra dos Santos e Sofia Ferreira.    Dione é um jovem misterioso que vive com uma família em uma região rural e remota. A tranquilidade da região é afetada quando um rico fazendeiro tenta comprar a pequena propriedade que Dione e a família vivem.  Prêmios de Melhor Filme (Júri da Crítica), Melhor Roteiro e Melhor Desenho de Som no 49º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro.   ACOMPANHE A TRANSMISSÃO NO FACEBOOK
Categorias: Centro de Artes UFF

Live – AILTON KRENAK – O AMANHÃ NÃO ESTÁ À VENDA

Centro de Artes UFF - sex, 08/05/2020 - 16:59

Em seu livro “O amanhã não está à venda”, Krenak afirma não ser um pregador do apocalipse, e que tenta compartilhar a mensagem de um outro mundo possível.  “O mundo agora está numa suspensão. E não sei se vamos sair dessa experiência da mesma maneira que entramos. É como um anzol, mas puxando para a consciência. Tem muita gente que suspendeu projetos e atividades. As pessoas acham que basta mudar o calendário. Quem está apenas adiando compromissos, como se tudo fosse voltar ao normal, está vivendo no passado”, escreve.
Krenak, que cumpre rigoroso distanciamento social, falará conosco desde a sua aldeia. localizada junto ao rio Doce, no Espírito Santo. “Como explicar a uma pessoa que está fechada há um mês num apartamento numa grande metrópole, o que é o isolamento? Desculpem dizer isso, mas hoje já plantei milho, já plantei uma árvore”.

———————————————————————

AILTON KRENAK, líder indígena, ambientalista e escritor.

Moderação de LEONARDO GUELMAN, professor e pesquisador em arte e cultura.

13 de maio de 2020
Quarta | 18h
Facebook do Centro de Artes UFF

Categorias: Centro de Artes UFF

FOTOGRAFAÇÃO

Cinema na UFF - Centro de Artes UFF - qua, 06/05/2020 - 16:43
FOTOGRAFAÇÃO, Brasil, 2020, 76´, 10 anos De Lauro Escorel   “FOTOGRAFAÇÃO” é um documentário sobre momentos marcantes da História da Fotografia Brasileira, construído através do olhar de Lauro Escorel, atuante diretor de fotografia do cinema brasileiro. O filme focaliza a representação do País no trabalho de diversos fotógrafos e também reflete sobre o impacto da fotografia digital na sociedade contemporânea.     ACOMPANHE A TRANSMISSÃO NO FACEBOOK    
Categorias: Centro de Artes UFF

FOTOGRAFAÇÃO

Centro de Artes UFF - qua, 06/05/2020 - 16:43
FOTOGRAFAÇÃO, Brasil, 2020, 76´, 10 anos De Lauro Escorel   “FOTOGRAFAÇÃO” é um documentário sobre momentos marcantes da História da Fotografia Brasileira, construído através do olhar de Lauro Escorel, atuante diretor de fotografia do cinema brasileiro. O filme focaliza a representação do País no trabalho de diversos fotógrafos e também reflete sobre o impacto da fotografia digital na sociedade contemporânea.     ACOMPANHE A TRANSMISSÃO NO FACEBOOK    
Categorias: Centro de Artes UFF

Jovens Infelizes ou um homem que grita não é um urso que dança

Cinema na UFF - Centro de Artes UFF - sab, 02/05/2020 - 16:21

Jovens Infelizes ou um homem que grita não é um urso que dança, Brasil, 2016, 127’
De Thiago B. Mendonça
Produção: Memória Viva

“Pra começar de novo é preciso destruir.”
Um grupo de artistas vive na fronteira entre arte e vida. Com teatro, música e performances em espaços públicos, eles tentam construir uma consciência revolucionária. Mas os horizontes rebaixados de uma sociedade cada vez mais autoritária os faz buscar um último grande ato estético. Feito com orçamento mínimo, o filme é uma metáfora da juventude contemporânea brasileira e seus horizontes políticos inspirado em ensaio de Pier Paolo Pasolini e pela poesia do revolucionário Aimé Cesaire.
Prêmio do Juro de Melhor Filme da Mostra Aurora – Mostra de Cinema de Tiradentes.

ACOMPANHE A TRANSMISSÃO NO FACEBOOK

Categorias: Centro de Artes UFF

Jovens Infelizes ou um homem que grita não é um urso que dança

Centro de Artes UFF - sab, 02/05/2020 - 16:21

Jovens Infelizes ou um homem que grita não é um urso que dança, Brasil, 2016, 127’
De Thiago B. Mendonça
Produção: Memória Viva

“Pra começar de novo é preciso destruir.”
Um grupo de artistas vive na fronteira entre arte e vida. Com teatro, música e performances em espaços públicos, eles tentam construir uma consciência revolucionária. Mas os horizontes rebaixados de uma sociedade cada vez mais autoritária os faz buscar um último grande ato estético. Feito com orçamento mínimo, o filme é uma metáfora da juventude contemporânea brasileira e seus horizontes políticos inspirado em ensaio de Pier Paolo Pasolini e pela poesia do revolucionário Aimé Cesaire.
Prêmio do Juro de Melhor Filme da Mostra Aurora – Mostra de Cinema de Tiradentes.

ACOMPANHE A TRANSMISSÃO NO FACEBOOK

Categorias: Centro de Artes UFF

Mona canta Dalva

Centro de Artes UFF - ter, 28/04/2020 - 13:15

Homenagem aos 103 anos de nascimento de Dalva de Oliveira

 

5 de maio de 2020
Terça | 18h Live pelo canal do Centro de Artes UFF no YouTube  https://www.youtube.com/centrodeartesuffoficial  
Categorias: Centro de Artes UFF

Eu sou o Rio

Cinema na UFF - Centro de Artes UFF - qua, 22/04/2020 - 13:37

Eu sou o Rio, Brasil, 2017, 79’
De Anne Santos e Gabraz Sanna

A banda carioca Black Future foi um nome obscuro do rock brasileiro na década de 1980. Seu vocalista, Tantão, performer e pintor icônico do Rio, sempre foi considerado uma figura maldita na cena. O filme acompanha sua vida errante pelos becos da cidade enquanto a banda prepara sua volta aos palcos. Seleção Forum Sxpanded – 68º Berlinale – Berlim.

—————————————-

Gabraz Sanna

Gabraz Sanna, nasceu em 1981 no Rio de Janeiro, Brasil, é artista visual e cineasta. Fez seu primeiro filme O Estrangeiro em 2004, seguido de dois trabalhos experimentais como co-diretor sobre os escritores contemporâneos Manoel de Barros e Maria Gabriela Llansol. Dirigiu cerca de 15 filmes e trabalhou em outros projetos por vezes acumulando funções de diretor, fotógrafo e editor. Também atua como curador.

Anne Santos

Anne Santos é técnica de som, produtora e cineasta de Duque de Caxias, RJ, Brasil. Trabalhou em dezenas de filmes e documentários para TV antes de dirigir seu primeiro filme, Oceanne, co-dirigido com Gabraz. Eu sou o Rio é seu primeiro longa-metragem como diretora.

ACOMPANHE A TRANSMISSÃO NO FACEBOOK

Categorias: Centro de Artes UFF

Eu sou o Rio

Centro de Artes UFF - qua, 22/04/2020 - 13:37

Eu sou o Rio, Brasil, 2017, 79’
De Anne Santos e Gabraz Sanna

A banda carioca Black Future foi um nome obscuro do rock brasileiro na década de 1980. Seu vocalista, Tantão, performer e pintor icônico do Rio, sempre foi considerado uma figura maldita na cena. O filme acompanha sua vida errante pelos becos da cidade enquanto a banda prepara sua volta aos palcos. Seleção Forum Sxpanded – 68º Berlinale – Berlim.

—————————————-

Gabraz Sanna

Gabraz Sanna, nasceu em 1981 no Rio de Janeiro, Brasil, é artista visual e cineasta. Fez seu primeiro filme O Estrangeiro em 2004, seguido de dois trabalhos experimentais como co-diretor sobre os escritores contemporâneos Manoel de Barros e Maria Gabriela Llansol. Dirigiu cerca de 15 filmes e trabalhou em outros projetos por vezes acumulando funções de diretor, fotógrafo e editor. Também atua como curador.

Anne Santos

Anne Santos é técnica de som, produtora e cineasta de Duque de Caxias, RJ, Brasil. Trabalhou em dezenas de filmes e documentários para TV antes de dirigir seu primeiro filme, Oceanne, co-dirigido com Gabraz. Eu sou o Rio é seu primeiro longa-metragem como diretora.

ACOMPANHE A TRANSMISSÃO NO FACEBOOK

Categorias: Centro de Artes UFF

Campanha “a arte nos une”, voltada às redes sociais, disponibiliza acervo cultural do Centro de Artes UFF durante a quarentena

Centro de Artes UFF - qui, 02/04/2020 - 16:41

Para aproximar o público de sua produção em arte e cultura e oferecer conteúdo de qualidade num contexto de quarentena, o Centro de Artes da Universidade Federal Fluminense lança nesta quinta-feira, 2 de abril, a campanha “a arte nos une”, voltada ao público das suas redes sociais – Facebook, Instagram e Twitter. Na campanha, a equipe do Centro de Artes UFF vai veicular conteúdos resgatando a memória de eventos realizados e divulgar boa parte do acervo de suas produções recentes, algumas delas atualmente disponíveis em seu canal oficial no YouTube. Dentre os conteúdos, inteiramente gratuitos, estão debates, conferências, masterclasses , shows e concertos, incluindo o filme “A Música do Tempo – do Sonho do Império ao Império do Sonho”, primeiro documentário musical de longa-metragem brasileiro idealizado e produzido pela equipe de um centro cultural. O filme, que em 2019 esteve em circuito nos cinemas de seis capitais do país, estará disponível via streaming para acesso por tempo limitado.

A UFF possui, há quase 38 anos, este que é um dos mais destacados complexos culturais do país. Localizado na Reitoria da universidade, o Centro de Artes UFF reúne teatro, cinema e galerias voltadas à fotografia e às artes visuais em geral. O centro conta também com grupos residentes que têm mais de três décadas de atividades contínuas, como o Quarteto de Cordas da UFF e o conjunto Música Antiga da UFF, e a Orquestra Sinfônica Nacional UFF, criada em 1961.

Também estão contemplados na iniciativa o acervo de projetos especiais, como Interculturalidades, Espiral dos Afetos e Teko Porã, além de ações já consagradas pelo público, por exemplo, o UFF Debate Brasil, a série de  programas na web Educadores debatem Educação, além de eventos de música popular e de concerto.

“A arte nos une”, mote da campanha criada num contexto de restrições e de isolamento social da população brasileira em virtude do coronavírus, traduz o desejo da equipe de promover um contato com a arte e a cultura como maneira de exercitar as potencialidades criativas e estimular trocas entre as pessoas, fisicamente separadas, porém unidas através das redes sociais. A campanha visa também reafirmar o lugar da UFF e do Centro de Artes de efervescente criação, pesquisa e difusão da arte e da cultura brasileiras, tendo como valores a sensibilização e o engajamento que devem balizar e distinguir um centro de artes vinculado a uma das mais importantes universidades do país. 

 

Redes sociais do Centro de Artes UFF:

 

YouTube: https://www.youtube.com/CentrodeArtesUFFOficial

Facebook: https://www.facebook.com/centrodeartesuff/

Instagram: https://www.instagram.com/centrodeartesuff/ – @centrodeartesuff

Twitter: https://twitter.com/ceart_uff – @ceart_uff

Categorias: Centro de Artes UFF

ADIAMENTO DO EDITAL DE OCUPAÇÃO DO CENTRO DE ARTES UFF

Centro de Artes UFF - ter, 17/03/2020 - 19:45

Em decorrência do grave quadro de saúde pública, que vem demandando a atenção redobrada e o recolhimento da população, o Centro de Artes UFF optou pelo adiamento das inscrições nos Editais de Chamada Pública para a ocupação de seus espaços.

Pedimos que acompanhem o site do Centro de Artes UFF e as nossas redes sociais oficiais para saber sobre os desdobramentos desta situação. Agradecemos, desde já, pelo grande número de interessados na seleção pública e contamos com a participação de vocês quando o calendário foi retomado.

Categorias: Centro de Artes UFF

NOTA SOBRE CANCELAMENTO DA PROGRAMAÇÃO DO CENTRO DE ARTES UFF

Centro de Artes UFF - sab, 14/03/2020 - 07:45

Tendo em vista o agravamento da crise de saúde pública brasileira e mundial, causada pelo corona vírus (COVID-19), considerando o adiamento do inicio do período letivo na UFF e a recomendação das autoridades estaduais de cancelamento de eventos que reúnam um grande número de pessoas, o Centro de Artes UFF decide pela suspensão de toda a sua programacao cultural, a partir deste sábado, 14 de março de 2020.

Orientamos aqueles que já compraram ingresso para algum evento a procurar a bilheteria do Centro de Artes UFF, aberta diariamente das 15h às 19h, para os procedimentos de devolução.

Pedimos desculpas pelos eventuais transtornos causados e agradecemos a compreensão de sempre do nosso público.

O retorno às atividades dependerá da reavaliação da situação pelas autoridades sanitárias, pela equipe do Centro de Artes UFF e pela Administração Central da UFF.

Categorias: Centro de Artes UFF

Boca Que Usa

Centro de Artes UFF - qui, 12/03/2020 - 11:25

Desde sua fundação em 1997 como coro independente, o grupo Boca que Usa tem realizado intensa atividade de pesquisa musical e apresentações nas principais salas de concerto e espaços culturais do Rio de Janeiro, de Niterói, além de participações em festivais e concursos nacionais e internacionais. Seu nome é um jogo de palavras com a expressão italiana bocca chiusa (boca fechada).

Em sua longa trajetória musical, o grupo vocal vem sendo reconhecido também pelas premiações obtidas em concursos corais latino-americanos e europeus totalizando dez medalhas em concursos internacionais, sendo oito medalhas de ouro, valendo destacar as medalhas obtidas no concurso Internacional de coros, Canta al Mar (Barcelona out. 2014), no concurso Amcant (Argentina) e duas medalhas de prata nas principais categorias – música sacra e música erudita – Grand Prix of Nations (Riga/ Letônia em 2017).

Ao retornar da sua última viagem em Riva del Garda /Itália (2019), o Boca que Usa voltou com mais duas medalhas de ouro e um troféu de melhor pontuação do concurso na categoria “música erudita”. Os comentários dos jurados e do público presente ressaltaram o modo como o grupo extrai o melhor da música coral em suas performances, ultrapassando as apreciações técnicas tradicionais.

A proposta desse concerto é compartilhar todas as experiências artísticas vívidas recentemente na Itália, que nos levou a conquistar as nossas duas recentes medalhas douradas, diante de grupos importantes e respeitados e de um júri de celebridades no meio coral mundial.

 

PROGRAMA

Antonio Lotti (1667- 1740) – Cruxifixus a 8 voces

Henry Purcell (1659-1695) – Hear my preyer, o Lord

Claudio Monteverdi (1567-1643) – Ecco Mormorar L’onde

Eric Withacre (1970) – Water Night

Ralph Vaughan Williams (1872-1958) – Three Shakespeare Songs

Ofulú Lorerê – Osvaldo Lacerda (1927-2011)

J. Lennon (1940–1980) / P. Mccartney (1942) Eleanor Rigby
Arr. Marcos Leite

Mia Makaroff (1970) – Purelle Tuulta

Monique Aragão (1960) – Flor

Antonio Carlos Jobim (Tom Jobim 1927-1994) – Chovendo na Roseira
Arr. Roberto Fabri

Preparação vocal: Micheli Végas e Pedro Marcos Pereira

 

INTEGRANTES

Sopranos: Elisa Monteiro, Giana Araújo, Júlia Serra, Letícia Gonçalves, Mariana Maestri, Micheli Vegas

Contraltos: Ana Luisa Gouvêa, Carol Duarte, Erica Villaça, Flávia Pinheiro, Márcia Godinho , Nina Fras

Tenores: Amilcar de Castro, Buno dos Anjos, Guilherme Campos, Gustavo Campos, Mário Sampaio

Baixos: Francisco Carriço, Pedro Marcos Pereira, Ricardo Gutterres, Roberto Fabri

26 de abril de 202
Domingo | 10h30
Cine Arte UFF
Rua Miguel de Frias, 9 – Icaraí, Niterói – RJ
Ingresos R$ 20 | R$ 10 (meia)
Classificação Livre

Categorias: Centro de Artes UFF

BANDOLINATA

Centro de Artes UFF - qui, 12/03/2020 - 11:18

À memória de Jacob

Quarteto de Bandolins é uma nova e original formação instrumental dedicada à interpretação da música popular e erudita em suas mais variadas formas e estilos. Tendo por base uma antiga tradição de cordas dedilhadas – presente na América Latina no século XIX com uma profusão de formas e variedades instrumentais – e ao mesmo tempo mirando concepções contemporâneas de arranjo, o grupo é formado por dois bandolins, violão tenor e bandocello, formação rara no Brasil, porém bastante comum nos Estados Unidos e na Europa.

Aliando uma concepção camerística a riqueza e as mais variadas formas musicais – dos regionais de choro à música instrumental, da música nordestina à música latino-americana e a música de concerto – o grupo Bandolinata apresenta um painel da música brasileira através do bandolim, não apenas com releituras de várias obras de Jacob do Bandolim, como também de compositores tais como Ernesto Nazareth e Radamés Gnattali e da vertente erudita da música brasileira: Alberto Nepomuceno, Henrique Oswald e Cláudio Santoro. A Bandolinata apresenta uma linguagem contemporânea de arranjos, em uma síntese de tendências e estilos da música instrumental brasileira.

Programa

Radamés Gnattali (1863-1934) Caçador de borboletas

Ernesto Nazareth (1863-1934) – O alvorecer

Johann Sebastian Bach (1685-1750) – Giga da Partita 4 para piano

Cláudio Santoro (1919-1989) – Ponteio para cordas

Henrique Oswald (1852-1931) – Il neige

Alberto Nepomuceno (1864-1920) – Galhofeira

Jacob do Bandolim (1918-1969) – Quebrando galho

Jacob do Bandolim (1918-1969) – Por que sonhar

Jacob do Bandolim (1918-1969) – Receita de samba

Jacob do Bandolim (1918-1969) – Encantamento

Jacob do Bandolim (1918-1969) – Um bandolim na escola

 

LUÍS BARCELLOS bandolim de 10 cordas
MAYCON JÚLIO bandolim
SON LEMOS violão tenor
MARCÍLIO LOPES bandocello

Luís Barcelos – Gaúcho de Porto Alegre e um dos mais notáveis bandolinistas da nova geração, iniciou sua vida profissional em 2005 e de lá para cá já realizou apresentações em diversos países México, EUA, Uruguai, Holanda, França, Portugal, Espanha, Inglaterra, Bélgica, Colômbia e por todo o Brasil contribuindo em shows e gravações de grandes artistas brasileiros, como Yamandu Costa, Hermínio Bello de Carvalho, Pery Ribeiro, Roberta Sá, Dona Ivone Lara, Pedro Miranda, Zélia Duncan e Áurea Martins. Assinou a direção musical dos espetáculos Amigo Cyro, muito te admiro (2014) de Rodrigo Alzuguir com direção de André Paes Leme; A Cuíca do Laurindo (2016) de Rodrigo Alzuguir com direção de Sidney Cruz, concorrendo ao Prêmio Cesgranrio de Teatro na categoria Melhor Direção Musical. Recebeu o Prêmio da Música Brasileira 2016 na categoria melhor grupo – como integrante do Tocata à amizade, quarteto liderado por Yamandu Costa. O disco conta com o arranjo de Barcelos para a Suíte Impressões Brasileiras, obra encomendada pelo museu do Louvre, Paris/FR. Atualmente, além de trabalhar no lançamento do disco Chão de Caminho, duo de Bandolim de 10 cordas e voz, em parceria com a cantora Nina Wirtti; de apresentar seu Sexteto de Choro; acompanhar a cantora Roberta Sá na turnê do DVD Delírio no Circo; compor uma série de canções em parceria com o mineiro Aluízio Elias para o projeto Morro Alto; Barcelos ainda produz seu novo trabalho instrumental, o Projeto Sentido.

Maycon Júlio – Natural de Cordeiro/RJ, iniciou seus estudos musicais aos oito anos no cavaquinho. Aos treze ingressou no bandolim com o professor Pedro Amorim na Escola Portátil de Música. Fez parte da Camerata Portátil e participou de importantes discos da música brasileira: Choro Carioca, DVD Ao Jacob, seus bandolins, Timoneiro (Hermínio Bello de Carvalho), este ao lado de nomes como Roberto Silva, Paulão Sete Cordas, Nilze Carvalho, Zélia Duncam, Frejat, Sandra de Sá, Claudio Jorge, entre outros. Atualmente, ao lado de seus irmãos Magno e Marlon Júlio, integra o Trio Júlio que recentemente lançou o CD Minha Felicidade.

Son Lemos – Natural de Morada Nova/CE é licenciado em música pela Universidade Federal do Ceará (UFC) e estudou com os bandolinistas de renome nacional como Jorge Cardoso e Carlinhos Patriolino. Son Lemos participou ativamente da cena musical cearense tocando em grupos de samba e choro antes de se mudar para Niterói em 2015. Nesse ano realizou um trabalho de divulgação da obra do bandolinista pernambucano Luperce Miranda se apresentando na Casa do Choro e o Centro de Referência da Música Carioca Artur de Távola no Rio de Janeiro. Atualmente, integrando o grupo Regional Segura o Dedo vem fazendo um importante trabalho sobre a obra do compositor multi-instrumentista niteroiense Manoel Moraes, que resultou, em 2019, em um CD contendo exclusivamente obras do mestre.  Cursa o bacharelado em Bandolim na Universidade Federal do Rio de janeiro (UFRJ) e é aluno da Escola Portátil de Música.

Marcílio Lopes – Doutor em musicologia pelo PPGM/UNIRIO, bacharel em composição, aluno de composição do Maestro Guerra-Peixe.  É integrante do grupo Água de Moringa com o qual desenvolve um trabalho há 25 anos, com excelente suporte de crítica e de público. Com cinco CD’s lançados o grupo apresentou-se em Portugal, França e Colômbia. Atua ainda em outras formações instrumentais como o Quarteto Brasileiro, Caldereta Carioca e Camerata Brasil. Em duo com o violonista Carlos Barbosa-Lima, participou de seus dois últimos álbuns, além de concertos no Brasil e no exterior. Possui ainda vasta experiência em estúdio e em shows de grandes nomes da MPB como: Nana Caymmi, Gal Costa, Simone, Zeca Pagodinho, Dudu Nobre, Moacyr Luz, Walter Alfaiate, Fundo de Quintal, João Bosco, Nelson Sargento, Marcos Sacramento, Mariana Baltar, Nei Lopes, Juliana Amaral, etc. Atuou como editor e revisor dos álbuns Tocando com Jacob e Caderno de Partituras de Jacob do Bandolim no Instituto Jacob do Bandolim e das edições do Sambabook dedicadas a João Nogueira, Martinho da Vila, Zeca Pagodinho, Dona Ivone Lara e Jorge Aragão. Professor de harmonia na Escola Portátil de Música, recentemente lançou o manual Harmonia ao Bandolim pela editora Irmãos Vitale.

08 de Abril de 2020
Quarta | 18h30
Teatro da UFF
Rua Miguel de Frias, 9 – Icaraí
Ingressos R$ 20 | R$ 10 (meia)
Classificação Livre

Categorias: Centro de Artes UFF

ORQUESTRA SINFÔNICA NACIONAL – UFF

Centro de Artes UFF - qua, 11/03/2020 - 17:20

Regente Silvio Viegas

PROGRAMA

Nepomuceno, Copland e Dvorák

19 de Abril de 2020
Domingo | 10h30
Cine Arte UFF
Rua Miguel de Frias, 9 – Icaraí, Niterói – RJ
Ingressos R$ 30 | R$ 15 (meia entrada)
Classificação Indicativa livre

Categorias: Centro de Artes UFF

Páginas

Subscrever Universidade Federal Fluminense agregador - Centro de Artes UFF